Home / Animais / Animais Marinhos com a Letra V

Animais Marinhos com a Letra V

A fauna existente é muito diversificada. É muito fácil você encontrar animais por aí, desde os mais comuns como os cães e as pequenas aves até alguns bem raros de se deparar, como o ornitorrinco (um mamífero que bota ovos).

A lista que será apresentada é a contém animais marinhos com a letra V. Deve-se lembrar de que serão poucos descritos, pois há uma dificuldade grande de encontrar animais que comecem com essa letra e que vivem nos mares, rios e oceanos.

Quer conhecê-los? Prossiga a leitura!

Vaca-Marinha

O primeiro animal da lista é a vaca-marinha. Apesar do nome, ela não tem muita semelhança com a vaca terrestre. Infelizmente, este animal já está extinto. A caça predatória e sem nenhum controle fizeram com que ele desaparecesse rapidamente do mapa.

Parente dos peixes-boi e dos dundongos, é o terceiro animal que compõe a ordem dos Sirenia. Aliás, dentro de sua ordem, era o animal de maior porte. Seu corpo era marrom, grande e atlético.

Em todo o planeta nunca se viu um sirênio tão imenso: suas medidas podiam chegar a 8 metros de comprimento, mais de 6 metros de largura e, impressionantes, 11 toneladas.

Sua cabeça era bastante desproporcional. Enquanto suas medidas corporais eram grandiosas, sua cabeça era muito pequena, fazendo com que os seus olhos e nariz também fossem.

A cauda era bifurcada, assim como todos os outros de sua ordem. E, para mostrar ainda mais semelhança com os peixes-boi e dundongos, suas caudas também eram minúsculas.

O primeiro exemplar da espécie foi contemplado por um alemão chamado Georg Steller, que estava em uma expedição no Ártico, em 1741. Este motivo fez com que o seu nome mais popular fosse “vaca-marinha de Steller”.

Vivia entre o Japão e a Califórnia, e, depois que foi descoberto, rapidamente foi procurado pelos caçadores. Com isso, sua população foi reduzida para menos de 2000 exemplares em pouco tempo.

Uma característica incomum em sua ordem é que a vaca-marinha adora o clima mais frio. O local onde mais havia membros de sua espécie era no Mar do Bering, no hemisfério Norte, onde as águas são rasas e frias.

Vivia em grupos e sua alimentação era baseada nos vegetais. Algo curioso é que essa espécie não possuía dentes, e sim placas queratinizadas, que auxiliavam na mastigação das plantas.

Sua carne era valiosa pelos comerciantes ilegais, e por isso, sua caça era feita sem nenhuma cautela. Por conta disso, pouco tempo depois de descoberto, sua espécie já era considerada extinta. Em 1768, o último exemplar foi encontrado morto em uma encosta.

Vieira

Molusco natural da costa brasileira, a vieira é um dos animais mais exóticos já encontrados. Este é um dos motivos pelo qual ela é tão apreciada como um fruto do mar refinado nos restaurantes. Também pode ser encontrada em abundância na América do Norte, no Japão e no norte da Europa.

Sua alimentação é pela filtragem de plânctons. Sifões sugam a água, em uma espécie de filtragem. Depois disso, o seu alimento fica retido em seu muco. Logo após, sua estrutura move o alimento em direção à sua boca. Os plânctons são digeridos e vão parar no estômago, e, assim que todos os nutrientes são absorvidos pelo organismo, o excesso é eliminado pelo ânus.

Elas se movem pela propulsão a jato. Elas conseguem fazer isso sugando uma grande quantidade de água, e, em seguida, cuspindo com força.

Um de seus atrativos está em suas conchas, que além de um formato muito bonito, possuem cores extravagantes. Assim, além de um animal exótico para consumir, ela é muito procurada por colecionadores.

Por causa de sua excentricidade, ela é retratada em muitas pinturas. Tornou-se símbolo de heráldica — arte de descrever os escudos e os brasões das armas — e também é vinculada à imagem de São Tiago, um dos doze apóstolos de Jesus.

Vison

O vison não é um animal com costumes totalmente aquáticos, porém, ele está na categoria de espécies que, na maioria do tempo, está dentro dos mares para se alimentar.

Não se sabe muito sobre ele, mais se acredita que sua alimentação é exclusivamente de peixes. Além disso, seus hábitos são noturnos e solitários.

Existiu uma espécie de visons totalmente marinha — o vison-marinho — porém, ela foi extinta por causa da caça predatória. A diferença entre eles era o tamanho (a espécie marinha era duas vezes maior), sua pelagem era avermelhada (e, por causa disso, era considerada exótica), e sua cauda continha muito mais pelos.

Sua pelagem é extremamente macia. Isso causou uma procura muito grande por esse animal, apenas para que o consumo de peles seja abastecido. O mundo da moda também considera este animal exótico, por este motivo, a procura por ele é cada vez maior.

Há tempos, os ativistas pelos direitos dos animais lutam para que a sua caça acabe. Os argumentos são de que a maneira com que são trancafiados e abatidos é muito cruel. Eles são apanhados em armadilhas covardes, sem chances de reação. Além disso, essas emboscadas quebram seus ossos, causando muita agonia.

Vermelho-Henrique

É um peixe bastante curioso. É conhecido por outros nomes como cioba, ariocó e carapitanga. Sua nadadeira anal é arredondada e a caudal é emarginada.

Sua cor é pálida na barriga, mas avermelhada em suas extremidades. Sua característica mais incomum é uma mancha preta no dorso, quase perto da cauda. É este borrão que o destaca dos demais.

Ele possui hábitos noturnos e vive perto dos corais, recifes e ilhas. Quanto maior ele é, mais profundo nos mares ele habita. Assim, a maioria dos que são pescados é jovem. Sua alimentação é baseada em outros peixes, moluscos e crustáceos.

Sua carne é muito procurada, pois possui um gosto atípico. Pode chegar até 4kg e 60 centímetros de comprimento.

Veja também

Animais Exóticos da Austrália

A Austrália é um país rico nos mais diversos âmbitos e sentidos da palavra. Nele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *