Home / Plantas / Papel de Fibra de Algodão: Vantagens e Desvantagens

Papel de Fibra de Algodão: Vantagens e Desvantagens

O papel é famoso pela sua origem através da madeira, ou melhor, das fibras de celulose submetidas a uma série de processos industriais. Aliás, o papel tradicional, como conhecemos hoje, foi inventado na China, no século 2. Todavia, durante muitos anos  (aproximadamente 1.500) a fibra de algodão foi considerada a matéria-prima utilizada para a confecção do mesmo. Tais fibras, muitas vezes, eram extraídas de roupas velhas, panos e trapos.

Com a chegada das máquinas de impressão no século XV, a necessidade de consumo de papel foi ainda maior, e não havia quantidade suficiente de roupas velhas para dar conta da demanda da demanda de livros, jornais e revistas. Alguns reis, inclusive, criaram leis para diminuir a comercialização de trapos. Todavia, a partir do século XIX alguns inventores criaram máquinas para extração do papel a partir das fibras de madeira.

Mesmo com o tradicional papel de celulose, o papel de fibra de algodão ainda é comercializado, e possui certos diferenciais em termos de textura e outras características. Convém lembrar que o algodão também possui certo percentual de celulose em sua composição.

As fibras de algodão são utilizadas para a fabricação do tradicional papel moeda.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre o papel de fibra de algodão.

Então venha conosco e boa leitura.

Papel de Fibra de Celulose

A sugestão de utilizar papéis extraídos da fibra da madeira do francês René Antoine de Reunamor, no ano de 1719. Contudo, apenas em 1850, alguns inventores tornaram esta sugestão viável. Entre os nomes famosos neste processo, destacam-se o inglês Hugh Burgess, o americano Benjamin Tighman e o alemão Friedrich Keller.

Papel de Fibra de Celulose

Além de ‘digerir’ a madeira, o processo de fabricação do papel envolve utilizar uma gama de produtos químicos específicos, tais como alguns sulfitos (compostos de enxofre). Curiosamente, o nome “papel sulfite” é decorrente destes sulfitos.

Fibra de Algodão

O algodão é cultivado de forma comercial para aproveitamento tanto de suas fibras quanto sementes. Acredita-se que a proução mundial esteja em torno de 25 milhões de toneladas.

As fibras podem ser colhidas manualmente ou com o auxílio de máquinas, e consistem em pêlos originados na superfície das próprias sementes. Mesmo com a fase de colheita, as fibras podem dispor de pequenas sementes negras e triangulares, que precisam ser extraídas antes que a fibra seja processada.

A fibra de algodão é um material considerado orgânico que leva 3 meses para se decompor no ambiente. Curiosamente, retalhos de tecidos de algodão podem ser encaminhados para reciclagem (processo que utiliza de máquinas desfibriladoras). Em alguns casos, pode ocorrer reciclagem química, na qual a fibra é, de certa forma, diluída até se converter em um fio.

A qualidade da fibra de algodão é determinada por características específicas como o micronaire (medida que avalia a espessura e a maturidade), o comprimento, a uniformidade e a resistência.

Embora o produto algodão não represente impacto ambiental, o cultivo inadequado do vegetal pode comprometer o meio ambiente, caso seja feito inadequadamente. Isto ocorre, pois ele demanda plantio em grandes áreas férteis, assim como utilização quase que obrigatória de fungicidas, herbicidas e inseticidas (em razão da grande vulnerabilidade a pragas).

Etapas de Fabricação do Papel de Fibra de Algodão- Método Mesa Redonda

Na Antiguidade, o papel de fibra de algodão era produzido artesanalmente um por um. No entanto, hoje em dia, é confeccionado através dos processos de mesa plana ou forma redonda.

O processo forma redonda ainda é mais raro nas usinas, todavia, oferece maior qualidade ao produto final.

Neste processo, a matéria prima utilizada é o linter (extraído através das flores de algodão). Alguns fatores determinam a escolha da fibra, tal como o seu comprimento (o qual implica em uma boa resistência mecânica), assim como um toque e absorção únicos.

O site manual do artista descreve o processo de fabricação e diz que após as fibras serem selecionadas, elas são colocadas em suspensão com água para melhorarem a sua qualidade. Ainda com água, são refinadas de modo a obter um entrelaçamento com a resistência mecânica ideal. Ocorre uma depuração através da gravidade, processo que vai eliminar qualquer impureza residual, assim como filtrar o conglomerado de fibras. Esta filtragem é essencial para garantir a qualidade final do papel.

O método da “forma redonda”, de certa forma, busca mimetizar os movimentos contínuos do antigo artesão papeleiro. Este artesão mergulhava o chassis e a grade perfurada na mistura da fibra com a água (descritas acima). Já na “forma redonda”, há imersão do cilindro perfurado.

Após a submersão do cilindro, é a vez dos rolos e feltros atuarem, os quais, de uma forma mecânica, vão direcionar o papel para o sistema de prensagem.

Dentro do sistema de prensagem é que o papel de fibra de algodão recebe o eu acabamento diferenciado. Para finalizar todo o processo descrito acima, cilindros aquecidos a vapor são utilizados na secagem.

Papel de Fibra de Algodão: Vantagens e Desvantagens

O papel de fibra de algodão é conhecido por apresentar uma maior durabilidade e resistência do que o papel de celulose. Tais características permitem, por exemplo, que o papel moeda não rasgue com tanta facilidade durante o manuseio contínuo, por exemplo. A textura única do papel moeda também diminui as chances de falsificação.

A título de curiosidade, o papel moeda é composto por 75% de algodão e 25% de linho.

Entre as desvantagens do papel de fibra de algodão, estão a menor oferta de matéria-prima em relação ao papel de celulose. Mesmo que o algodão seja bastante cultivado no Brasil, também é muito comercializado para fabricação de tecidos e outros produtos. A celulose ainda é uma matéria-prima encontrada em maior quantidade, no entanto, não tão favorável ecologicamente.

Produção de Papel de Fibra de Algodão

Depois de conhecer as vantagens e desvantagens do papel de fibra de algodão, nossa equipe o convida a continuar conosco para visitar também outros artigos do site.

Aqui há muito material de qualidade nos campos da botânica, zoologia e ecologia de um modo geral.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

FONTANARI, G. Mercados Agrícolas. Componentes do algodão e utilidades industriais. Disponível em: < https://www.mercadosagricolas.com.br/inteligencia/componentes-do-algodao-e-utilidades-industriais/>;

Manual do Artista. Fabricação de Papel de Arte 100% Algodão. Disponível em: < http://manualdoartista.com.br/papel-de-arte-100-algodao/>;

Mundo Estranho Tecnologia. Como é feito o papel? Disponível em: < https://super.abril.com.br/mundo-estranho/como-e-feito-o-papel/#:~:text=O%20produto%20surgiu%20na%20China%2C%20no%20s%C3%A9culo%202&text=Ele%20%C3%A9%20feito%20a%20partir,uma%20s%C3%A9rie%20de%20processos%20industriais.&text=Alguns%20reis%20da%20Europa%20tentaram,trapos%2C%20temendo%20ficar%20sem%20papel.>.

Veja também

Como Plantar Vinca em Vaso em Casa?

A vinca-de-madagascar ou simplesmente vinca (nome científico Caranthus roseus) é um vegetal de fácil propagação, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *