Home / Plantas / Lista Com Tipos De Gerânios: Variedades Com Nomes E Fotos

Lista Com Tipos De Gerânios: Variedades Com Nomes E Fotos

Os gerânios são espécies magníficas! Mas engana-se quem pensa que terminam aí os adjetivos que podem ser usados para defini-los. Isso porque são mais 300 espécies com as mais variadas características, apesar de concordarem em alguns pontos.

Como, por exemplo, no fato de que são todos membros dos gêneros Palargonium e Geranium, constituídos na forma de arbustos discretos e aparentemente bastante delicados.

Esses representantes da família Malvaceae, que abriga espécies não menos formidáveis, como a malva, o cacau, a paineira, entre outros gêneros da mesma forma magníficos, são bastante apreciados para a extração de óleos essenciais e tinturas; mas também de inúmeras substâncias medicinais não menos importantes.

Também conhecidos como “Sardinheiras”, os membros dessa comunidade dos gerânios chamam a atenção pela exuberância das suas tonalidades, em que destacam-se os seus chamativos tons de vermelho, rosa, laranja, salmão, entre outras variações tão ou mais exuberantes.

Nessa lista com os tipos mais comuns de gerânios, em suas belíssimas variedades, nomes científicos e fotos, destacam-se a espécie Pelargonium hortorum – o tipo clássico de gerânios, que desenvolve-se em belíssimas colorações de rosa, laranja, vermelho, lilás, branco, entre diversas outras variações bastante chamativas.

Os gerânios, como dissemos, também costumam ser conhecidos como Sardinheiras. E essas Sardinheiras têm como local de origem as incomuns e originais florestas arbustivas, tropicais e mediterrâneas da África do Sul.

Foi de lá que eles surgiram, para só depois, por volta do séc. XVIII, receberem os nomes científicos com os quais conhecemos a maioria das suas espécies; especialmente as do gênero Pelargonium, que recebeu esse nome em uma alusão ao formato dos seus curiosos frutos, semelhantes ao bico de um “pelargo” (cegonha), e que desenvolvem-se magnificamente durante a primavera.

Mas esse artigo tem como principal objetivo fazer uma lista com os tipos mais comuns (e belos) de gerânios que podem ser encontrados facilmente na natureza. E ainda com os seus diferentes nomes científicos, fotos, características de cada variedade, entre outras peculiaridades que são as marcas dessa comunidade de plantas.

1.Pelargonium Hortorum

Pelargonium Hortorum
Pelargonium Hortorum

Aqui está o tipo mais comum de gerânios, a Pelargonium hortorum, uma variedade que surge como o resultado de longos e audaciosos processos de cruzamentos e hibridizações a partir da espécie Geranium africanus; e que ainda deram origem às variedades Pelargonium zonale e Pelargonium inquinans.

A Pelargonium hortorum é uma variedade constituída como um pequeno arbusto, que cresce de forma ereta, ramificada, com folhagem densa, onde distribuem-se folhas ligadas por pecíolos, com um verde bastante intenso, dispostas alternadamente, com bordas denteadas e algumas nervuras superficiais.

Essa variedade é apreciadora de uma rotina de sol pleno, exige poucas regas e gosta mesmo é de bastante luminosidade. E caso seja mantida nessas condições irá desenvolver-se com vigor e exuberância impressionantes! – E ainda com as suas belas tonalidades que variam do branco ao vermelho intenso.

2.Pelargonium Zonale

Pelargonium Zonale
Pelargonium Zonale

A Pelargonium zonale, como dissemos, foi uma das espécies utilizadas em processos de cruzamentos para a constituição da nossa conhecida Pelargonium hortorum.

Na verdade as espécies produzidas a partir dela são as que mais se destacam pela variedade das cores, pelo aroma bastante característico e pela harmonia das suas formas.

Fisicamente e biologicamente podemos destacar nessa espécie algumas marcas meio amarronzadas que podemos observar na superfície das suas folhas, o perfume do óleo essencial que se desprende delas quando moídas e as suas colorações em tons de rosa, laranja e vermelho.

A Pelargonium zonale também chama a atenção por ser talvez a preferida para manipulações e cruzamentos; e também por ser uma das mais utilizadas como exemplar em distribuidoras e lojas de jardinagem.

Outras características dessa espécie dizem respeito ao fato de ela dar preferência a um clima mais para o temperado ou subtropical, com desenvolvimento de florações por todo o período entre a primavera e o outono; mas desde que, obviamente, sejam protegidas de geadas, granizos, chuvas intensas, temperaturas muito baixas, entre outras situações extremas.

3.Pelargonium Peltatum

Pelargonium Peltatum
Pelargonium Peltatum

Nessa lista com os tipos mais comuns e exuberantes de gerânios, com os seus respectivos nomes científicos, variedades de aspectos biológicos, fotos, entre outras particularidades, devemos dar uma atenção bastante especial a essa espécie.

Isso porque a peltatum é uma variedade à parte dentro desse gênero, pois possui a singular característica de desenvolver-se na forma de uma trepadeira.

Essa espécie ainda possui folhas bastante vistosas, flores com pétalas bem mais discretas, entre outras características que a tornam uma das preferidas para a formação de renques, maciços, para compor “cercas vivas”, jardineiras, entre outras formações que porventura você queira emoldurar com gerânios.

A variedade peltatum costuma apresentar-se em belas inflorescências, de onde destacam-se um conjunto de flores duplas de um carmesim originalíssimo! Mas também em exuberantes tons de vermelho, rubro, salmão, rosa, escarlate, entre outras variações intensas e bastante chamativas.

4.Pelargonium Echinatum

Pelargonium Echinatum
Pelargonium Echinatum

Talvez a principal característica da Pelargonium echinatum seja o fato de ela ser uma das espécies decíduas (que perdem as suas folhas) dentro desse formidável universo do gênero Pelargonium.

Na verdade essa é uma característica que faz da echinatum uma das mais originais no seio dessa família, já que, curiosamente, ela perde boa parte da sua folhagem justamente no verão, quando então utiliza-se do original expediente de realizar a fotossíntese apenas por meio do seu caule.

Fisicamente ela pode ser caracterizada como um pequeno arbusto vigoroso, atarracado, e ainda com a formação de pequenos espinhos em suas hastes – o que lhe conferem ainda mais originalidade.

Para essa variedade, o inverno é a época do ano ideal para que floresça em abundância, com as suas inflorescências na forma de um pedúnculo comprido, encimado por um grupo de 4 a 7 flores, que constituem-se na forma de uma “cabeça”.

As colorações da Pelargonium echinatum variam de um branco delicado a um rosa suavíssimo; e ainda com algumas variações de roxo e lilás; em um conjunto que a partir do mês de junho surge acompanhado por uma fragrância inconfundível, e que se despede entre os meses de setembro e outubro.

O Parque Nacional Richtersveld, a noroeste da província do Cabo, na África do Sul, é o ambiente original dessa espécie. E lá ela chama a atenção pela forma como pode ser encontrada, debruçando-se sobre penhascos e incrustada no ambiente restrito de fendas e escarpas.

Como uma típica espécie rústica e ornamental; capaz de resistir bravamente a variações de temperaturas; em uma das singularidades que só mesmo a natureza selvagem pode nos apresentar.

A província de Clanwilliam é outro habitat natural da Pelargonium echinatum. Essa é uma localidade localizada mais a ocidente da província do Cabo, mas que também oferece as condições que essa planta tanto aprecia, além de uma comunidade de pássaros e insetos com funções importantíssimas para a garantia da sua sobrevivência.

Aliás, sobre essa comunidade, o que se sabe é que diversas espécies de borboletas, mariposas (principalmente), abelhas, vespas, entre outras incontáveis variedades, ajudam a distribuir esse tipo de gerânio por um raio de dezenas de quilômetros, utilizando-se, para isso, do importantíssimo processo conhecido em botânica como polinização.

A Pelargonium echinatum, por questões óbvias, caracteriza-se por não tolerar bem o excesso de água das regas – o que é responsável pela maioria dos insucessos com o cultivo dessa planta.

Pelargonium Echinatum no Vaso
Pelargonium Echinatum no Vaso

O que ela gosta mesmo é de solos férteis, uma boa jornada de sol pleno durante o dia, luminosidade abundante, um solo com pH que varie entre 6 e 7; sem contar o fato de que pode tolerar variações incríveis de temperaturas.

Variações acima de 40 graus centígrados, abaixo de 3 graus e chuvas escassas não são capazes de impedir, de forma alguma, que ela desenvolva-se a contento, como uma típica variedade de clima seco, e que ao encontrar tal ambiente é capaz de viver por longos e quase intermináveis 15 ou 20 anos!

5.Pelargonium Radens

Pelargonium Radens
Pelargonium Radens

Uma lista com os principais tipos de gerânios que se preze (com as mais singulares variedades, além de fotos e nomes científicos) deverá conter, necessariamente, esse outro membro digníssimo dessa família Malvaceae.

É dessa família que surgem, para o mundo, os mais belos representantes da comunidade Pelargonium. E essa aqui, de cara, já chama a atenção por ser uma das que exalam os aromas mais intensos e característicos, em uma combinação inusitada de notas que lembram a adstringência do limão e o frescor das rosas.

Isso sem contar o seu aspecto físico, em uma exuberante folhagem na qual distribuem-se um conjunto de folhas pinadas (com a forma de pena, abas ou asas); e que, em combinação com as suas belas flores, em uma variação de rosa, púrpura e branco, produzem um aspecto magnífico.

A Pelargonium radens, quando mantida adequadamente, costuma atingir uma altura entre 1,2 e 1,5 m; e pode servir como uma bela variedade ornamental para ser mantida em vasos, jardineiras e canteiros.

Mas também para que dela se extraia importantes substâncias aromatizantes, além de óleos essenciais e um aditivo que também conferem aroma e levez a diversos produtos industriais alimentícios.

6.Pelargonium x Domesticum

O Pelargonium x domesticum também pode ser encontrado como “Malvão” ou “Gerânio inglês”. E, nele, o que chama a atenção, entre outras coisas, é o fato de apreciar um clima frio, ou mesmo temperado, como é típico da América do Norte.

Como todas as variedades de gerânios (até onde se sabe), essa espécie também é originária da África do Sul. E curioso também é notar como ele prefere exibir as suas belas inflorescências entre os meses de abril e novembro (entre o outono e a primavera); que é quando o Gerânio inglês costuma nos oferecer toda a sua beleza e exuberância.

Pelargonium x Domesticum
Pelargonium x Domesticum

Essa variedade não é tolerante ao calor e não se desenvolve tão bem no exterior das residências como os outros tipos mais comuns de gerânios.

E sobre as suas principais características físicas, podemos destacar o seu conjunto de folhas denteadas nas bordas, enrugadas em sua estrutura, de um verde bastante discreto; além de flores miúdas, muito parecidas com pequenos olhos, e que ajudam a compor um todo bastante compacto, robusto e ramificado.

7.Gerânio Cheiroso

Essa é outra das espécies de gerânios que chamam a atenção pela capacidade de exalar perfume até mesmo das suas folhas – um aroma agradabilíssimo, semelhante a uma combinação de menta, limão, hortelã e de rosas, que consegue sensibilizar até mesmo os que não são assim tão admiradores de espécies florais.

Na verdade um verdadeiro exército de mariposas, borboletas, beija-flores, vespas, bem-te-vis, entre outras espécies polinizadoras, não conseguem opor a menor resistência ao chamamento da Pelargonium graveolens (seu nome científico).

Gerânio Cheiroso
Gerânio Cheiroso

E por isso surgem de todas as partes em busca do seu precioso néctar; enquanto aproveitam para espalhar o pólen da planta por toda a região ao seu redor.

E o que dizer do fato de que tal odor, além de agradável, ainda é considerado um eficientíssimo repelente natural contra as mais diversas espécies de moscas e de pernilongos?

Sim, essas espécies, assim como ocorre com as comunidades de pássaros e insetos citados acima, também não conseguem opor a menor resistência ao aroma intenso e destacado de limão dessa variedade de gerânios.

Só que, nesse caso, essa resistência convida a uma fuga para bem longe dela! O que configura-se como uma das principais curiosidades que podem ser observadas dentro desse curioso gênero Pelargonium.

Obviamente, não precisa nem dizer que a Pelargonium graveolens é uma espécie ornamental por natureza (como não é nenhuma novidade entre as variedades desse gênero).

E ela cresce até atingir uma altura entre 0,9 e 1,2 m, para ser usada em pequenos tufos aromatizadores de ambiente, ou mesmo para que se extraia das suas folhas (esmagadas em água e coadas) um poderoso óleo essencial bastante eficaz para o tratamento de acnes, eczemas, queimaduras, picadas de insetos, entre outras afecções relacionadas com a pele.

8.Pelargonium Endlicherianum

Pelargonium Endlicherianum
Pelargonium Endlicherianum

Agora temos aqui, nessa lista com os tipos mais notáveis de gerânios, em variedades originalíssimas, com os seus respectivos nomes científicos, características e fotos, essa variedade herbácea, perene, com uma folhagem de um verde bastante discreto, folhas coriáceas e inflorescências numa coloração entre o branco e o rosa.

Essa variedade é uma espécie quase rara, curiosamente nativa da América do Norte, e por isso mesmo bastante afeita ao clima tipicamente temperado desse continente.

Mas a Pelargonium endlicherianum também convive bem com o típico clima mediterrâneo, o que faz dela uma das espécies mais originais da flora da Turquia; assim como também uma variedade ornamental por natureza, capaz de dar um verdadeiro show de exuberância em jardins e jardineiras dos mais diversos cantos do planeta.

E dão um show especialmente quando cultivadas em regiões frias, onde as temperaturas não ultrapassem os 15°C, e ainda apresentem um solo bastante firme, rico em matéria orgânica, profundo e suficientemente drenável – já que essa é uma daquelas espécies que não suportam, de forma alguma, água em abundância.

9.Pelargonium Sidoides

Pelargonium Sidoides
Pelargonium Sidoides

A Pelargonium sidoides é outra representante da comunidade dos gerânios, saída diretamente das florestas arbustivas, tropicais, subtropicais e mediterrâneas da província do Cabo, África do Sul.

E aqui chamamos a atenção para essa espécie por ser ela a mais apreciada para a extração de excelentes propriedades medicinais.

Também conhecida como “Gerânio Sul-africano”, essa variedade apresenta, como outra das suas incontáveis curiosidades, o fato de ser a matéria-prima para a extração do princípio ativo do medicamento Umckan, bastante utilizado no Brasil para o combate a infecções das vias respiratórias.

Distúrbios como amigdalite, rinofaringite, sinusite, bronquite, entre diversas outras afecções do ouvido, nariz e garganta, podem ser eficientemente combatidas pelas suas substâncias expectorantes, que também são antibacterianas, bactericidas e estimulantes das defesas do organismo.

10.Pelargonium Inquinans

Pelargonium Inquinans
Pelargonium Inquinans

A variedade Pelargonium inquinans já é por demais conhecida por ser, juntamente com a Pelargonium zonale, a espécie utilizada em processos de cruzamentos e hibridizações que resultaram na criação da Pelargonium hortorum.

E ela é outro exemplar que destaca-se mais pelas suas propriedades farmacológicas; em especial as que possuem ação hidratante e antipirética (que combate a febre).

Elas ainda são capazes de combater úlceras, gastrites, feridas na pele, queimaduras, entre outras afecções que possam ser eliminadas por meio das suas propriedades bactericidas, cicatrizantes, antimicrobianas, entre outras.

O que se diz é que o gargarejo com uma infusão das folhas da inquinans é sem igual para o tratamento de aftas, ferimentos, lesões, entre outras moléstias da cavidade oral que possam ser combatidas pelas suas propriedades, pelo menos 3 vezes ao dia, e por no máximo 1 semana.

Quanto aos aspectos físicos dessa “Malva brava”, como a Pelargonium inquinans também é conhecida, podemos destacar a sua constituição na forma de caules suculentos, macios, e de onde pendem folhas com um aspecto meio ondulado nas suas bordas.

E que competem em extravagância com as suas flores, geralmente vermelhas, pentâmeras (com cinco pétalas) e que surgem em um conjunto de 5 ou 6 flores, para unir-se à sua folhagem como um todo bastante vigoroso e discreto.

11.Geranium Sylvaticum

Essa é uma variedade com uma resistência incomparável em relação à maioria das espécies desse gênero; um habitante das florestas temperadas da Europa e do norte da Turquia, capaz de atingir entre 65 e 80 cm de altura, como uma espécie herbácea, perene, arbustiva, e às vezes até como um gramado.

Essas são apenas algumas das principais característica desse membro exótico e dos mais rústicos do gênero Pelargonium; famoso por resistir com certa facilidade às variações de temperaturas; e por isso mesmo capaz de espalhar-se pelas mais diversas regiões do planeta.

O Gerânio sylvaticum pode constituir-se como uma erva ou como uma folhagem abundante, em um tom de verde-claro, composta por folhas obovadas, serrilhadas, basais, lobadas, e que competem em extravagância com as suas belas inflorescências.

Geranium Sylvaticum
Geranium Sylvaticum

É um conjunto formidável, composto por flores em uma singular coloração lilás, que podem variar para um azul claro – da mesma forma belíssimo.

E essas flores surgem durante todo o verão para atrair uma magnífica comunidade de bem-te-vis, beija-flores, mariposas, borboletas, entre outras espécies que chegam desabaladamente em busca do saboroso néctar das suas flores.

E não precisa nem dizer que essa variedade é uma espécie ornamental por excelência! – Sem dúvida, dentro desse gênero, uma das preferidas para compor belos jardins, especialmente quando cultivadas de forma adequada.

E isso quer dizer que você deverá oferecer a ele um clima o mais próximo possível ao temperado europeu; porém com uma boa umidade, jornadas de sombras durante o dia, em um solo rico em matéria orgânica, com pH entre 6 e 7, entre outras características que essa variedade tanto aprecia e exige.

Um Pouco De História Sobre Os Gerânios

As raízes dessa comunidade Pelargonium estão na África do Sul. Pois é de lá que vem a maioria das espécies conhecidas (não todas), e que espalharam-se pelo mundo após um longo, elaborado e meticuloso processo de hibridizações e cruzamentos de espécies.

De acordo com a história, o distante séc. XVIII marca o período em que esse gênero foi descrito de forma definitiva pelo botânico, cientista e naturalista sueco Carolus Linnaeus. E o que ele descobriu foi algumas características do material genético dessa planta que tornam ela ainda mais exótica e original.

O que ele descobriu foi que os membros desse gênero, especialmente os do gênero Pelargonium, contam com uma constituição cromossômica que contribui sobremaneira para que, dos processos de cruzamentos e hibridizações, sejam criadas espécies com características bastantes diferentes das plantas que lhes deram origem.

E essa descoberta acabou resultando no fato de que, hoje, os gerânios estão entre as variedades florais mais apreciadas para esses processos de cruzamentos, que sempre resultam em variedades ainda mais nobres e formidáveis, tanto em seus aspectos físicos, como genéticos e biológicos.

Mas a história dos gerânios começa antes, bem antes desse período! Na verdade começa por volta do séc. XV, quando viagens de explorações e de conquistas em territórios da África do Sul permitiram a descoberta de duas comunidades com características únicas: a Pelargonium e a Geranium.

Comunidades que, nessas paragens, desenvolviam-se como pequenos arbustos, que dificilmente ultrapassavam os 70 ou 80 cm, com caules suculentos e folhas tão ou mais aromáticas quanto as suas flores.

E sobre as flores dessa comunidade o que podemos destacar é que elas geralmente distribuem-se em variedades com cinco pétalas, em pequenas formações de 5 a 20 flores cada, geralmente em uma escala de colorações que vão do branco ao vermelho intenso.

Mas essa gradação ainda passa por outras colorações; em tonalidades brancas, rosas, lilases, laranjas, rubras, carmesins, escarlates, entre outras combinações dessa fantástica e singular família das cores dos gerânios.

Além Dessa Lista Com Os Tipos De Gerânios, Fotos, Nomes E Variedades, as Características Do Seu Cultivo

Os gerânios fazem parte de uma comunidade de plantas que, sabidamente, dão preferência a um clima moderado, como o das regiões temperadas e subtropicais do planeta, onde não ocorrem chuvas exageradas, temperaturas abaixo de zero, geadas, chuvas de granizos, entre outras condições típicas.

Por isso mesmo, essas plantas caracterizam-se por não tolerarem regas excessivas, especialmente no inverno, quando elas até podem ser suspensas; deixando para intensificá-las durante os períodos mais secos do verão.

Uma das principais consequências do desequilíbrio na irrigação dos gerânios é o surgimento de micro-organismos patológicos, como a Podridão radicular, o oídio, a ferrugem, e até mesmo a aranha-vermelha, os ácaros, a Tesourinha e o piolho-verde.

Entre outras incontáveis espécies de parasitas que aproveitam-se de um clima extremamente seco e quente; ou de um ambiente excessivamente úmido e encharcado; que danificam as suas raízes, ressecam as suas folhas e fazem com que a planta murche, seque e morra lentamente.

Outra coisa importantes a saber sobre o cultivo de gerânios é que algumas variedades precisam de luminosidade durante praticamente todo o dia; e também uma exposição diária aos raios solares; pois somente sob o sol pleno elas conseguem desenvolver-se com todos os seus predicados.

Na verdade essa é uma característica marcante desse gênero de plantas que, à parte isso, também apresenta algumas variedades afeitas ao clima tipicamente frio do inverno europeu.

Por isso, o recomendado, também com relação a esse gênero, é conhecer bem a variedade que possui; assim, você poderá oferecer a elas as condições que mais apreciam, e garantir que todo o trabalho com o seu cultivo não se torne em uma imensa e decepcionante frustração.

E, enfim, observados esses pormenores, o que você terá em seu canteiro, vaso, jardim ou jardineira, é uma espécie das mais fáceis de serem cultivadas na natureza! Capazes de dar um verdadeiro show de cores e de exuberância como poucas na natureza!

Um espetáculo de belas inflorescências com cores intensas, um aroma inconfundível; e ainda com características curiosíssimas, como a capacidade de servir como um poderosíssimo repelente natural de insetos, por exemplo.

Ao passo que torna-se um formidável atraente para diversas espécies de pássaros; todos eles dependentes de espécies como os gerânios para sobreviverem e se perpetuarem no sei da natureza. Natureza que lhes fornecem a sobrevivência na forma de um precioso néctar e do rico e nutritivo pólen das plantas.

Em um ritual formidável no qual as mais variadas espécies animais e vegetais contribuem, cada qual ao seu modo, para a perpetuação das suas comunidades para as gerações futuras.

Um Gênero E as Suas Necessidades

Nessa lista com os principais tipos de gerânios, características de cada variedade, além de fotos, nomes científicos e demais curiosidades, cabe chamar, mais uma vez, a atenção para a necessidade de oferecer a essa planta as condições de cultivo que ela tanto aprecia.

E quando falamos em condições de plantio estamos nos referindo ao fato de que a comunidade dos gerânios aprecia um clima tipicamente tropical, subtropical ou mediterrâneo.

Nesse ambiente, a planta costuma receber umidades não tão elevadas, além de chuvas moderadas e temperaturas amenas; sem contar o fato de que as chuvas mais abundantes ficam reservadas para o inverno, enquanto o calor e o clima quente passam ser as características dos verões.

O solo também é um fator essencial para o correto desenvolvimento de gerânios. E aqui o que se tem a destacar é o fato de que ele deverá ser o mais rico possível em material orgânico, e ainda melhorado com um preparado à base de húmus de minhoca e uma boa terra vegetal, em partes iguais, e de acordo com as principais regras de cultivo de espécies florais.

Gerânios no Vaso
Gerânios no Vaso

Cabe ressaltar, aqui, também, o fato de que, em algumas regiões do planeta, as plantas acabam sofrendo bastante com a desidratação, muito por conta do clima abafado e quente que as caracteriza. Portanto, para esses casos, recomenda-se no mínimo 1 rega diária pela manhã ou ao final do dia.

E em regiões muito frias, ou que recebam uma abundância de chuvas, não ultrapasse as 3 regas semanais, pois isso será o suficiente para que a planta desenvolva-se adequadamente, sem o risco de encharcá-la e expô-la a uma imensa comunidade de parasitas que aproveitam-se justamente dessa condição.

Atente também para o fato de que a maioria das variedades desse gênero de plantas aprecia uma boa jornada de luminosidade – e é somente assim que a planta irá desenvolver-se com as características que conhecemos e apreciamos.

Sua coloração, propriedades farmacológicas e medicinais, características genéticas…Todas essas particularidades da planta dependem de uma boa jornada de sol pleno, ou no máximo meia sombra, com regas moderadas, e em um clima tipicamente tropical ou mediterrâneo; que é o que caracteriza as regiões da África do Sul de onde os gerânios surgiram para o mundo.

Uma Planta Que Requer Alguns Cuidados

Apesar do fato de sabermos que os gerânios não podem ser considerados, de forma alguma, uma comunidade difícil de ser cultivada e mantida, como toda a espécie floral eles também fazem as suas exigências com relação ao cultivo.

Por isso mesmo, certifique-se de que poderá oferecer ao seu exemplar de gerânio um solo com pH entre 6 e 7, bastante permeável, com uma drenagem eficiente, suficientemente profundo, rico em matéria orgânica, entre outras características que costumam ser exigidas por essas espécies.

Esses materiais para a correta drenagem dos gerânios podem ser tão somente pedriscos, britas, cascalhos, entre outros materiais que deverão ser acondicionados no fundo do vaso, canteiro, jardineira, etc.., a fim de evitar que os gerânios encharquem – o que costuma ser praticamente fatal para essas espécies.

Cuide também de oferecer à planta um bom substrato para a propagação inicial das mudas. E esse substrato pode ser à base de cascas de arroz (carbonizadas), vermiculita, arenoso ou areia.

E para essa propagação você poderá dar preferência ao método da estaquia – que é uma das que se tornaram consagradas para o plantio de espécies florais de praticamente todos os gêneros.

Além Dessa Lista Com Nomes, Fotos, Os Tipos E Variedades Mais Apreciadas De Gerânios, O Passo a Passo Do Seu Cultivo

Cultivar gerânios é um procedimento relativamente simples. E, para tal, basta proceder da seguinte maneira:

  • De uma planta forte e saudável retire um pequeno galho ou ramo com cerca de 8 a 10 cm de comprimento;
  • Retire toda a sua folhagem até a metade dessa estaca – isso é importante porque tudo aquilo que estiver dentro da terra certamente irá apodrecer, mas não sem antes competir com as partes aéreas saudáveis por água e nutrientes;
  • Logo após, preencha o fundo do vaso, jardineira ou canteiro com um bom material para drenagem. Que pode ser um conjunto formado por britas, cascalhos, pedriscos, entre outros materiais com essas características;
  • Sobre esse material coloque uma boa camada do substrato (a vermiculita, areia e cascas de arroz carbonizadas), suficiente para fixar a estaca;
  • Com cuidado, enterre-a, apertando com cuidado toda a região à sua volta, a fim de que a estaca seja fixada adequadamente; mas sem, contudo, comprometer a sua oxigenação;
  • Acrescente o restante do substrato, coloque esse vaso em um lugar fresco, seco e que lhe forneça luz direta durante todo o dia (mas sem incidência direta de sol);
    Gerânios na Sacada
    Gerânios na Sacada
  • Proceda a regas diárias (sem molhar as partes aéreas), tendo sempre o cuidado de moderar essa irrigação caso o cultivo tenha se dado em regiões muito frias ou sujeitas a chuvas abundantes;
  • Após cerca de 15 dias você já terá uma muda de gerânio totalmente desenvolvida;
  • E, ao final, basta transplantá-la para um local definitivo; que poderá ser um jardim, canteiro, jardineira, ou até mesmo um vaso; só que agora corretamente adubado com uma combinação de esterco (ou húmus de minhoca) e terra vegetal de excelente qualidade.

Os Cuidados Com Os Gerânios

Gerânios plantados, agora o que resta é cuidar da manutenção da sua planta, a fim de que ela possa desenvolver-se como é típico dessa espécie: bela, exuberante, com a suas cores “quentes”, vivas e chamativas; e que competem com os aromas que exalam da planta em capacidade de impressionar os amantes de espécies florais.

Como dissemos, 15 dias é o padrão para o desenvolvimento desse gênero de plantas. Portanto, estacas que não desenvolveram-se após 3 semanas já poderão ser descartadas, pois dificilmente irão desenvolver-se após esse período.

Também é necessário, como dissemos, oferecer aos gerânios temperaturas que oscilem entre 16 e 18°C; mas é preciso, também, que as mudas adquiridas (se for o caso) sejam verdadeiramente saudáveis e não escondam (juntamente com a terra e o substrato) parasitas e demais micro-organismos que são comuns a qualquer espécie de planta.

E nessa lista com os principais tipos e variedades de gerânios, com as suas principais características, fotos, nomes científicos, entre outras peculiaridades, cabe insistir aqui no fato de que “luminosidade” é a palavra mais importante para o cultivo adequado desse gênero.

Cuidados Com Os Gerânios
Cuidados Com Os Gerânios

Tanto é assim, que os gerânios chamam a atenção pela forma com que os seus ramos esticam-se em busca dos raios solares quando se veem privados deles; e como esse esforço muitas vezes acaba fazendo com que a planta gaste energia em excesso, e morra; como um dos fenômenos mais curiosos da flora do planeta.

Portanto, não descuide! Garanta que os seus gerânios recebam pelo menos 8 horas diárias de sol pleno ou de luminosidade. E, dessa forma, permita que eles desenvolvam-se esplendidamente, com todas as suas características e singularidades que não podem ser observadas em nenhuma outra espécie floral.

Gerânios: Curiosidades

Como pudemos perceber até aqui, os gerânios são espécies tipicamente ornamentais, capazes de criar um efeito quase mágico em canteiros, vasos, jardineiras, ou mesmo em jardins – sem contar que, deles, ainda é possível extrair excelentes propriedades medicinais com ação adstringente, cicatrizante, antimicrobiana, bactericida e anti-inflamatória.

Também é possível extrair dos gerânios uma espécie de tintura com incríveis poderes farmacológicos, além de um óleo essencial que, já na Grécia Antiga, era famoso por, supostamente, ser capaz de curar praticamente todos os males conhecidos.

As recomendações para os jovens gregos dessa época, por exemplo, era que se utilizassem das suas substâncias “milagrosas” para o controle desses seus impulsos amorosos, que são verdadeiros tormentos dos jovens nessa fase da vida.

E se a sua intenção fosse potencializar a memória ou revigorar o ânimo, lá estavam eles, os gerânios, com as suas “milagrosas” substâncias que poderiam atuar perfeitamente para esse fim.

Mas engana-se quem pensa que as curiosidades acerca dos gerânios terminam nisso! E o que dizer, por exemplo, do efeito quase milagroso da ureia aplicada periodicamente como uma nutrição para a planta?

Saiba que esse potencial já era conhecido há séculos!, e a solução utilizada pelos mais “antigos” era a da boa e velha urina com a qual as vovós de antigamente regavam, diariamente, as suas florzinhas.

E essas são apenas algumas das curiosidades que só mesmo entre as espécies florais do planeta podem ser observadas.

E que atravessam o tempo para compor o cabedal de lendas e de singularidades desse cada vez mais inusitado, misterioso e controverso ambiente das espécies vegetais.

Uma Planta Cheia De Singularidades

Os gerânios, como aliás não é nenhuma novidade entre as espécies florais do planeta, são espécies repleta de singularidades.

Basta saber, por exemplo, que existe uma variedade quase rara (e quase extinta) de gerânio na distante ilha de Maui, no Havaí, capaz de deixar os menos familiarizados com esse gênero boquiabertos diante dos seus impressionantes e inacreditáveis 4 metros de comprimento!

É a variedade Geranium africanum. Um verdadeiros assombro!

Mas, ao que tudo indica, trata-se de uma espécie que já caminha a passos largos em direção à completa extinção, muito por causa das atuais alterações climáticas e antrópicas.

Na verdade são alterações que farão com que essa espécie torne-se apenas e tão somente uma lenda, como inúmeras outras, que fazem parte desse cabedal de significados das mais representativas espécies vegetais do planeta.

E, se por um lado, essa comunidade dos gerânios nos apresenta verdadeiros monumentos como esse. O que dizer, então, da variedade Geranium sylvaticum?

Geranium Sylvaticum no Jardim
Geranium Sylvaticum no Jardim

Aqui estamos falando de uma espécie de erva da família dos gerânios; e que, por mais inacreditável que possa parecer, pode ser cultivada para a formação de gramados, com todas as características desse tipo de cultivo, e ainda com a vantagem de apresentar inúmeras propriedades farmacológicas e medicinais que são típicas desse gênero.

Na verdade o que se diz é que um gramado todo ele composto por gerânios é uma verdadeira singularidade, capaz de conferir um visual originalíssimo, e ainda deliciar-nos com um aroma bastante característico.

E que ainda possui diversas outras peculiaridades, que juntam-se ainda a vários outras particularidades tão o mais marcantes, para caracterizar essa comunidade dos gerânios como uma das mais originais e incomuns do planeta.

E, sem dúvida, a que nos oferece alguns dos aromas considerados mais incomuns. Além de um conjunto de inflorescências com cores vivas e incrivelmente vibrantes. E que tentam, a todo o custo, competir em beleza e singularidade com as espécies florais mais apreciadas do planeta, que juntam-se aos gerânios para constituir algumas das principais riquezas naturais da terra.

Gostou desse artigo? Deixa a resposta na forma de um comentário. E continue compartilhando os nossos conteúdos.

Veja também

Como Germinar Sementes de Peônias? Passo a Passo

Com ampla distribuição nas porções temperadas do Hemisfério Norte, as peônias são vegetais correspondentes a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *