Home / Plantas / Lavanda Morrendo, Seca ou Murcha: O Que Fazer?

Lavanda Morrendo, Seca ou Murcha: O Que Fazer?

Diversas variáveis podem estar envolvidas no processo de degradação de uma plantação de lavandas, que as fazem secar, murchar e morrer. Portanto, o que você deverá fazer é, em primeiro lugar, identificar as causas do transtorno.

Observe problemas como: falta ou excesso de luminosidade, falta ou excesso de sol, deficiência na irrigação (ou exagero) e certifique-se de que está procedendo a uma correta adubagem.

Mas para que todas essas observações possam ser transformadas em soluções, é preciso que você conheça suficientemente bem a espécie que tem em casa.

A lavanda, por exemplo, só sobrevive com sol pleno e com a maior parte do dia recebendo uma incidência direta de sol. Logo, esse pode ser o principal motivo para que a planta comece a secar, murchar e, finalmente, morrer. E, nesse caso, o que se tem a fazer é, antes que a planta morra, lançar mão de alguns dos seguintes procedimentos:

1.Um Tratamento À Base De Sol

A lavanda é uma espécie tipicamente europeia, que caracteriza-se por desenvolver-se em imensos campos, amplos e ensolarados.

Nesses locais, ela desenvolve-se como um verdadeiro “mar de lilás ou roxo”, acariciado pelos ventos que sopram do Mediterrâneo.

Por isso, o mal por trás desses sintomas pode ser simplesmente a falta de sol pleno; de uma boa jornada de sol durante o dia.

Escolha, portanto, um local na sacada, jardineira, quintal, ou onde quer que ela possa receber luz e ventos moderados durante o dia, e observe o “milagre” que irá acontecer.

2.Ofereça a Ela Uma Rotina De Adubações

O clima do Mediterrâneo caracteriza-se por invernos chuvosos e um verão quente, seco e com pouca umidade. Tais características resultam no curioso fenômeno das “queimadas naturais”, que por sua vez resultam na constituição de ciclos de nutrientes e produção de cinzas de madeira.

Logo, uma das características do solo do Mediterrâneo é justamente ser bastante rico em nutrientes, em especial o potássio. Por isso, ao perceber que a sua lavanda está seca, murcha e quase morrendo, trate de proceder a pelo menos 4 adubações anuais com uma fórmula NPK 10-10-10, que geralmente contém boas doses de cálcio, fósforo e potássio.

3.Faça Podas Regulares

Poda de Lavanda
Poda de Lavanda

O universo das espécies vegetais é cheio de peculiaridades! Basta saber, por exemplo, que uma planta, durante o seu processo de crescimento, absorve nutrientes do solo para o desenvolvimento das suas partes aéreas: caule, folhas, ramos, flores e frutos, basicamente.

O problema ocorre quando esses nutrientes são absorvidos para a formação de partes aéreas que não se desenvolverão adequadamente; e então o que você terá serão ramos doentes, defeituosos, folhas com anomalias – e nenhum fruto.

Portanto, jamais deixe essas partes adoecidas por muito tempo, retire-as periodicamente, aparando galhos, ramos e flores que não sobreviverão.

4.Principais Doenças

A lavanda é uma espécie que também caracteriza-se por ser bastante resistente a pragas, fungos, bactérias e demais micro-organismos patológicos. Não se enganem com aquela aparência delicada, frágil e singela – por trás de tamanha singeleza esconde-se uma planta tipicamente rústica, forte e bastante resistente.

No entanto, como qualquer espécie vegetal, ela também tem lá os seus inimigos, e entre eles está a famigerada doença da “podridão-radicular”, um transtorno resultante do encharcamento da planta, que leva ao apodrecimento da raiz, com sinais visíveis nas suas partes aéreas.

Canteiro de Lavanda
Canteiro de Lavanda

Nesse caso, o recomendado é evitar o excesso de regas, por meio de uma irrigação moderada. Experimente também utilizar vasos de argila ou cerâmica com bastante porosidade, além de cascalhos, pedra-pomes, entre outras formas de garantir a drenagem da água em lavandas plantadas em vasos.

5.Ofereça a Ela Bastante Espaço

Como pudemos perceber até aqui, uma das características da lavanda é justamente o seu gosto por espaço, bastante espaço – na verdade o que elas gostam mesmo é de crescerem livres, em imensos campos abertos, onde recebam sol à vontade, além de uma boa incidência de luz.

Logo, uma das principais razões para que uma lavanda murche, seque e morra é justamente o seu plantio em vasos pequenos e acanhados. Nesse caso, o que você terá que fazer é dar preferência ao plantio em jardineiras, canteiros, varandas, ou mesmo em vasos – desde que esses sejam bastante grandes, preferencialmente com dimensões 50 x 50 x 50.

Lavanda no Vaso no Uma Casa
Lavanda no Vaso no Uma Casa

6.A Lavanda Não Tolera Umidade

Essa é uma das razões pelas quais dificilmente uma cultura de lavanda consegue prosperar em campos e espaços abertos nas regiões Norte de Nordeste do país: elas não toleram, de forma alguma, os 70 ou 80% de umidade que caracterizam o clima dessas regiões. E essa também pode ser uma das razões para que a sua lavanda esteja secando, murchando ou tenha morrido.

Mas, o que fazer?

A primeira coisa a saber é que, infelizmente, você terá que desistir do plantio em áreas abertas nessas regões, e ainda tentar oferecer ao máximo as características do clima que elas tanto apreciam. A saber: baixa umidade relativa do ar, clima seco, ensolarado, com bastante luminosidade e ventos moderados.

7.Ela Precisa De Espaço

Para que possa realizar corretamente o essencial fenômeno da fotossíntese, a lavanda deverá ser capaz de receber e processar grandes quantidades de luz solar durante o dia. Algumas espécies possuem essa característica: exigem mais jornadas de luminosidade durante o dia do que outras.

Mas elas também precisam de um espaço entre as mudas, que seja suficiente para que esse processo ocorra adequadamente.

Um dos motivos para que uma lavanda morra, seque ou simplesmente murche é, portanto, o hábito de plantá-las quase como uma touceira, sem espaço suficiente entre os exemplares.

Certifique-se de que esse espaço está sendo oferecido adequadamente no vaso, que deverá ser grande o suficiente para que elas possam desenvolver-se quase como se estivessem em ambiente natural.

E mantenha-se atento à manifestação de pragas, regue a planta de forma moderada, observe o desenvolvimento de ervas daninhas, evite plantá-las em união com outras espécies, entre outros cuidados que, observados corretamente, serão a garantia do desenvolvimento dessas lavandas nas melhores condições possíveis.

Gostou desse artigo? Deixe a resposta na forma de um comentário, logo abaixo. E não deixe de compartilhar, discutir, refletir, questionar e aproveitar-se dos nossos conteúdos. É por meio da sua participação que conseguimos aprimorar, ainda mais, os nossos conteúdos.

Veja também

Árvore de Syringa Lilas

Syringa Lilas: Reino, Classe, Ordem, Família e Gênero

As flores ocorrem na primavera, cada uma com cerca de 1 cm de diâmetro, branco, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *