Home / Natureza / Vulcão Tungurahua Curiosidades

Vulcão Tungurahua Curiosidades

A cerca de dois anos, o mundo e principalmente os habitantes do Equador pararam e ligaram os alertas por conta de atividades no vulcão Tulgurahua. Naquela semana o vulcão chegou a causar quase trinta explosões em menos de um dia! O susto passou, os danos computados foram mínimos mais o vulcão voltou aos holofotes mundiais.

O Tungurahua e sua História

Tungurahua é um estratovulcão ativo também conhecido como “O Gigante Negro”. É um estratovulcão andesítico-dacítico de encosta íngreme que se eleva mais de 3 km acima da sua base norte, é um dos vulcões mais ativos do Equador. Três grandes edifícios vulcânicos foram construídos sequencialmente desde meados do Pleistoceno sobre um porão de rochas metamórficas. Tungurahua II foi construído nos últimos 14.000 anos após o colapso do edifício inicial. O próprio Tungurahua II entrou em colapso há cerca de 3000 anos e produziu um grande depósito de debris- avalanche e uma caldeira em forma de ferradura aberto a oeste, dentro do qual foi construído o moderno estratovulcão (Tungurahua III). Erupções históricas foram todas originadas na cratera de 183 m de largura. Eles foram acompanhados por fortes explosões e, às vezes, por fluxos piroclásticos e fluxos de lava que atingiram áreas povoadas na base do vulcão.

Tungurahua causa muitos tremores na cidade vizinha de Banos. A lava de Tungurahua é composta principalmente de basaltos. Tungurahua teve pelo menos dezessete erupções em tempos históricos.  Antes de uma erupção de longo prazo iniciada em 1995 que causou a evacuação temporária da cidade de Banos no sopé do vulcão, a última grande erupção ocorreu de 1916 a 1918. Localizado a cerca de 40 km a oeste de Tungurahua é o maior vulcão no Equador, Chimborazo e ao norte cerca de 80 km é o vulcão Cotopaxi.

O Tungurahua tem 5023 metros e está localizado nos Andes do Equador, a 140 quilômetros ao sul de Quito, a capital. A pequena cidade de Banos, conhecida por suas águas termais, está em seu sopé, cerca de cinco quilômetros ao norte. O Tungurahua é parte do Parque Nacional Sangay.

Foto do Vulcão Tulgurahua
Foto do Vulcão Tulgurahua

As erupções do tungurahua são do tipo estromboliano. Eles produzem andesito e dacito. Todas as erupções históricas se originaram na cratera do cume e foram acompanhadas por fortes explosões, fluxos piroclásticos e, às vezes, fluxos de lava. Nos últimos 1.300 anos os Tungurahua entraram na fase de atividade a cada 80 ou 100 anos, sendo os principais em 1773, 1886 e 1916-1918. Atividades mais recentes porém tem mudado a frequência da história.

Com a sua altitude de 5.023 metros, o tungurahua ultrapassa a linha de neve que é em torno de 4.900 metros de altitude. O topo do tungurahua era, portanto, coberto de neve e apresentava uma pequena geleira que desapareceu após o aumento da atividade vulcânica em 1999.

Atividades Recentes e Seus Efeitos

Em 1999, mais atividade levou à evacuação da cidade de Banos e seus arredores, com 22.000 pessoas sendo levadas para a segurança. Nuvens de cinzas subiram cerca de 10 km na atmosfera. Os deslizamentos de terra levaram a danos na estrada.

Em 2006, o vulcão apresentou as maiores emissões de lava desde 1999. Cinco aldeias foram enterradas e queimadas, seis pessoas da aldeia de Palitahua foram mortas e 13 ficaram feridas. Um total de 3200 habitantes das aldeias vizinhas e da cidade de Baños foram trazidos para a segurança, as províncias de Tungurahua e Chimborazo foram declaradas uma área de desastre por alguns dias.

Erupção do vulcão Tungurahua, no Equador
Erupção do vulcão Tungurahua, no Equador

Em 2008, quase 1.500 pessoas fugiram de suas casas depois de uma chuva de cinzas e pedras. De acordo com relatos da mídia local, várias cidades danificadas pela erupção, pelo menos cinco pessoas foram mortas. Os Tungurahua cuspiram lava, pedregulhos rolaram pelo lado oeste da montanha e, sobre o vulcão, havia uma nuvem de cinzas de dez quilômetros que destruiram 20.000 hectares de terras agrícolas, segundo as autoridades.

Em 2010, 2012, 2013, 2015 e 2016, o Tungurahua apresentou várias atividades, lançando pedras e nuvens de cinzas por quilômetros, cobrindo várias aldeias, ativando os alertas de emergência, mas sem resultar em danos alarmantes.

O Equador no Anel de Fogo

Graças a seus vulcões, o Equador está entre os países que fazem parte do anel de fogo, uma área importante na bacia do Oceano Pacífico, onde ocorrem muitos terremotos e erupções vulcânicas. O Anel de Fogo é às vezes chamado de cinturão do Pacífico. E o que não falta é vulcão nesse lugar. Vamos falar dos mais ativos.

Cotopaxi é um estratovulcão nos Andes, localizado a cerca de 50 km ao sul de Quito, capital do Equador. É a segunda maior cimeira do país, atingindo uma altura de 5.897 metros. Alguns consideram o vulcão ativo mais alto do mundo, e é um dos vulcões mais ativos do Equador. Desde 1738, Cotopaxi entrou em erupção mais de 50 vezes, resultando na criação de numerosos vales formados por lamaços ao redor do vulcão.

Em outubro de 1999, o vulcão Pichincha entrou em erupção em Quito e cobriu a cidade com vários centímetros de cinzas. Antes disso, as últimas grandes erupções foram em 1553 e em 1660, quando um tapete com cerca de 30 centímetros de grossura de cinzas cobriram a cidade.

A 5.230 metros, o Vulcão Sangay é um estratovulcão ativo no centro do Equador, e é um dos mais altos vulcões ativos do mundo e um dos mais ativos do Equador, ocorrendo três vezes na história registrada.

Vulcão Sangay (foto: Wikimedia Commons)
Vulcão Sangay (foto: Wikimedia Commons)

Exibe principalmente atividade estromboliana; a erupção mais recente, iniciada em 1934, ainda está em andamento. Geologicamente, Sangay marca a fronteira meridional da Zona Vulcânica do Norte, e sua posição abrange dois pedaços principais de crosta por seu alto nível de atividade. A história de aproximadamente 500.000 anos de Sangay é de instabilidade; duas versões anteriores da montanha foram destruídas em colapsos de flanco maciço. Sangay é um dos dois vulcões ativos localizados dentro do Parque Nacional Sangay homônimo, o outro sendo o Tungurahua ao norte.

 Parque Nacional Sangay
Parque Nacional Sangay

Reventador é um estratovulcão ativo que fica nos Andes orientais do Equador. Desde 1541, entrou em erupção mais de 25 vezes, com a sua erupção mais recente em 2009, mas a maior erupção histórica ocorreu em 2002. Durante essa erupção, a pluma do vulcão atingiu uma altura de 17 km e os fluxos piroclásticos foram até 7 km do cone. Em 30 de março de 2007, a montanha cuspiu cinzas novamente.

Habitantes que Moram Perto

Você deve se perguntar como essas pessoas podem se sentir seguras morando perto de lugares como esse, que podem cuspir bolas de fogo a qualquer momento na direção delas. é possível viver tranquilamente assim?

Os vulcões, ao contrário de muitos outros perigos naturais, geralmente dão pistas sobre o que está por vir. A crescente quantidade de lava no cume ou as incessantes nuvens de cinzas, bem como uma mudança na inclinação do vulcão indicam que uma erupção pode ocorrer. Este não é o caso em outras partes do mundo, onde terremotos, tornados, incêndios e inundações podem surgir sem aviso prévio.

Veja também

Quais Cogumelos Podem Comer? Cogumelos Comestiveis

Olá, tudo bem com você? Espero que sim. Durante o texto de hoje você conhecerá …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *