Home / Natureza / Espécies De Arraias No Brasil: Tipos com Fotos

Espécies De Arraias No Brasil: Tipos com Fotos

As arraias são uma espécie de peixe que tem parentesco com os tubarões, fazendo parte da superordem Batoidea, por isso também são chamadas de peixes-batóides.

Ao redor do mundo, existe cerca de 600 espécies de arraias, distribuídas por todas as águas que circundam o planeta Terra.

Algumas arraias vivem somente no Brasil, sendo consideradas endêmicas, enquanto que a maioria das raias são seres cosmopolitas, isto é, elas conseguem viver em qualquer ambiente que forneça as condições adequadas à sua sobrevivência.

Esse fato faz com que muitas arraias que não são do Brasil, apareçam em território nacional, por exemplo, pois alguma vagam pelos litorais, chegando a outras costas marítimas.

A presença de arraias é muito mais evidente nas costas litorâneas, devido a presença de corais e uma profundidade média, sendo que a maioria delas tem o hábito de se instalar no fundo do mar na intenção de caçar.

Algumas espécies de arraias são pelágicas, ou seja, navegam em altas profundidades do oceano, pegando carona em correntes marítimas que podem leva-las de um continente a outro.

Conheça um pouco mais sobre as arraias, acessando:

HABITAT DAS ARRAIAS

CURIOSIDADES SOBRE A RAIA ELÉTRICA

FORMA DE REPRODUÇÃO DA RAIA JAMANTA

Lista De Espécies De Arraias Que Vivem Nas Águas Do Brasil

Obs.: algumas arraias são chamadas pelo próprio nome científico. A ausência de denominações em português foi substituída por denominações em inglês.

1. NOME COMUM: Raia Pintada
NOME CIENTÍFICO: Aetobatus narinari
STATUS DE PRESERVAÇÃO: NT (QUASE AMEÇADA)
LOCALIDADE: Sudeste e Sul

Raia Pintada
Raia Pintada

2. NOME COMUM: Atlantoraja platana
NOME CIENTÍFICO: Atlantoraja platana
STATUS DE PRESERVAÇÃO: VU (VULNERÁVEL)
LOCALIDADE: Santa Catarina

Atlantoraja Platana
Atlantoraja Platana

3. NOME COMUM: Escurçana Americana
NOME CIENTÍFICO: Dasyatis americana
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Sudeste

Escurçana Americana
Escurçana Americana

4. NOME COMUM: Dasyatis geijskei
NOME CIENTÍFICO: Dasyatis geijskei
STATUS DE PRESERVAÇÃO: NT (QUASE AMEÇADA)
LOCALIDADE: Nordeste

Dasyatis Geijskei
Dasyatis Geijskei

5. NOME COMUM: Longnose Stingray
NOME CIENTÍFICO: Dasyatis guttata
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Nordeste

Longnose Stingray
Longnose Stingray

6. NOME COMUM: Brazilian large-eyed stingray
NOME CIENTÍFICO: Dasyatis marianae
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Endêmica – Nordeste

Brazilian Large-eyed Stingray
Brazilian Large-eyed Stingray

7. NOME COMUM: Atlantic stingray
NOME CIENTÍFICO: Dasyatis sabina
STATUS DE PRESERVAÇÃO: LC (POUCO PREOCUPANTE)
LOCALIDADE: América do Sul e América do Norte

Atlantic Stingray
Atlantic Stingray

8. NOME COMUM: bluntnose stingray
NOME CIENTÍFICO: Dasyatis say
STATUS DE PRESERVAÇÃO: LC (POUCO PREOCUPANTE)
LOCALIDADE: Sul e Sudeste

Bluntnose Stingray
Bluntnose Stingray

9. NOME COMUM: smooth butterfly ray
NOME CIENTÍFICO: Gymnura micrura
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Sudeste e Nordeste

Smooth Butterfly Ray
Smooth Butterfly Ray

10. NOME COMUM: Caribbean Whiptail Stingray
NOME CIENTÍFICO: Himantura schmardae
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Litoral Sul e Sudeste

Caribbean Whiptail Stingray
Caribbean Whiptail Stingray

11. NOME COMUM: Raia Elétrica (Brazilian electric ray)
NOME CIENTÍFICO: Narcine brasiliensis
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Litoral Norte

Raia Elétrica
Raia Elétrica

12. NOME COMUM: Raia Disco
NOME CIENTÍFICO: Paratrygon aiereba
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Amazônia

 Raia Disco
Raia Disco

13. NOME COMUM: Raia Pelágio ou Raia Pelágica
NOME CIENTÍFICO: Pteroplatytrygon violacea
STATUS DE PRESERVAÇÃO: LC (POUCO PREOCUPANTE)
LOCALIDADE: Animal pelágico presente em muitas partes do globo.

Raia Pelágio
Raia Pelágio

14. NOME COMUM: Raia Antena
NOME CIENTÍFICO: Plesiotrygon iwamae
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Amazônia e Belém

Raia Antena
Raia Antena

15. NOME COMUM: Short-Tailed River Stingray
NOME CIENTÍFICO: Potamotrygon brachyura
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Rio Cuiabá, MT

Short-Tailed River Stingray
Short-Tailed River Stingray

16. NOME COMUM: Otorongo Ray
NOME CIENTÍFICO: Potamotrygon castexi
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Amazônia

Otorongo Ray
Otorongo Ray

17. NOME COMUM: Reticulated Freshwater Stingray
NOME CIENTÍFICO: Potamotrygon falkneri
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Amazônia

Reticulated Freshwater Stingray
Reticulated Freshwater Stingray

18. NOME COMUM: Porcupine River Stingray
NOME CIENTÍFICO: Potamotrygon hystrix
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Rio Negro, AM

Porcupine River Stingray
Porcupine River Stingray

19. NOME COMUM: Arraia Xingu ou Arraia Negra
NOME CIENTÍFICO: Potamotrygon Leopoldi
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Rio Xingu, MT

Potamotrygon Leopoldi
Potamotrygon Leopoldi

20. NOME COMUM: Uje-de-Rio-Ocelada ou Raia-Olho-de-Pavão
NOME CIENTÍFICO: Potamotrygon motoro
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Paraná e Amazonas

Uje-de-Rio-Ocelada
Uje-de-Rio-Ocelada

21. NOME COMUM: Ocellate River Stingray or Black River Stingray
NOME CIENTÍFICO: Potamotrygon ocellata
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Amazônia

Ocellate River Stingray
Ocellate River Stingray

22. NOME COMUM: Smooth Back River Stingray
NOME CIENTÍFICO: Potamotrygon orbihnyi
STATUS DE PRESERVAÇÃO: LC (POUCO PREOCUPANTE)
LOCALIDADE: Amazônia

Smooth Back River Stingray
Smooth Back River Stingray

23. NOME COMUM: Flower Ray
NOME CIENTÍFICO: Potamotrygon schroederi
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Rio Negro, AM

Flower Ray
Flower Ray

24. NOME COMUM: Cownose Ray
NOME CIENTÍFICO: Rhinoptera bonasus
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Sul e Sudeste

Cownose Ray
Cownose Ray

25. NOME COMUM: Smallnose Fanskate
NOME CIENTÍFICO: Sympterygia bonapartii
STATUS DE PRESERVAÇÃO: DD (DADOS DEFICIENTES)
LOCALIDADE: Litoral Sul e Norte

Smallnose Fanskate
Smallnose Fanskate

Informações Adicionais

Como foi dito anteriormente, é possível que várias outras espécies de arraias transitem pelo litoral do Brasil, especialmente as arraias que vivem mais para o sul, em águas argentinas, ou arraias mais nortenhas, que vivem no Golfo do México.

A raia jamanta também pode ser encontrada no Brasil em determinados dias do ano, pois as mesmas vivem navegando pelos mares, apesar de não ser uma espécie da América do Sul.

Em épocas de reprodução, muitas raias fêmeas tendem a mudar a trajetória de seus nados devido à grande presença de raias machos, o que pode ocasionar sua presença em outras águas também.

Locais Com Maior Incidência de Arraias No Brasil

Observando a listagem acima, é possível ver que os rios e afluentes da Amazônia concentram a maior parte das arraias presentes no Brasil.

Entretanto, é muito comum observar as arraias em litorais, principalmente em praias durante o período noturno.

Algumas espécies de arraias passam o dia todo consumindo milhares de quilos de plantas microscópicas e de seres microscópicos que se alimentar dessas plantas.

Os plânctons sempre são atraídos pela luz, pois as regiões fóticas são concentrações de alimentos para os mesmos.

Ao perceber a luz, os plânctons tendem a se aglomerar em seus reflexos nas águas, e as arraias, no intuito de comer tais plânctons, começam a aparecer com mais facilidade em zonas superficiais.

É comum, em regiões mais profundas, observar as raias jamantas, que podem chegar a medir mais de 7 metros de comprimento, se alimentando de plânctons atraídos pelas luzes de embarcações.

É importante lembrar que a maioria das arraias possuem sistemas de defesa e podem ser venenosas, então é bom evitar o contato direto com as mesmas.

Veja também

Sapo Flamenguinho é Venenoso? Ele pode Matar?

Além de muitos terem ojeriza a sapos, muitas vezes, devido à sua aparência, é certo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *