Home / Animais / Pinguim-das-Snares: Características, Nome Científico e Fotos

Pinguim-das-Snares: Características, Nome Científico e Fotos

Embora possa não parecer, os pinguins são aves. Fora dos padrões típicos de uma ave, já que não voam e nem apresentam penas longas e esbeltas, os pinguins são ainda animais marinhos e típicos do Polo Sul, ambos detalhes muito anormais no cotidiano da maioria das aves. Os pinguins são animais que vivem em colônias ou bandos, convivendo de forma amigável com predadores muito maiores que eles, tais como o temível urso polar e o leão marinho. Em maior número na Antártida, há ainda espécies de pinguins que vivem em outras áreas do planeta Terra, seja por interferência humana com o intuito de criá-los em cativeiro ou livres no habitat.

Assim, um detalhe bastante curioso no universo dos pinguins é o quanto eles podem ser carinhosos e amigáveis com o ser-humano, desde que perceba sinais de confiança mútua e note também sinais de carinho vindos dos seres-humanos. Quando se dá essa ligação recíproca entre homem e pinguim, o animal marinho costuma apresentar sinais muito interessantes de amor e companheirismo, chamando a atenção o quanto eles são capazes de demonstrar afeto de todas as formas e se relacionar de maneira amorosa. Isso faz com que, desde que em locais adequados para tal, a visitação a pinguins seja um grande atrativo para famílias inteiras de todas as partes do mundo.

Ademais, os pinguins vivem sob temperaturas baixas, que variam dos 7 graus Celsius até aproximadamente os 25 graus Celsius em condições normais. Sob temperaturas mais elevadas, os pinguins até podem sobreviver, mas seu metabolismo começa a ser afetado negativamente e as chances de morte aumentam progressivamente. Porém, ao contrário da sabedoria popular, não só de frio vivem os pinguins, sendo algumas espécies incapazes de viver sob temperaturas negativas, podendo até chegar à morte por hipotermia em casos extremos.

Dessa forma, os pinguins são divididos em mais de 15 espécies diferentes, que apresentam características únicas e possuem detalhes exclusivos. Uma dessas espécies é a de Pinguim-das-snares, que se caracteriza principalmente pela cor diferente dos detalhes da cabeça e é um dos mais fascinantes dentre os vários pinguins existentes.

Abaixo, conheça um pouco mais a respeito do misterioso Pinguim-das-snares.

A Morfologia Do Pinguim-Das-Snares

O chamado Pinguim-das-snares é considerado uma espécie de pequeno porte no universo dos pinguins, sendo muito menor em comparação a outas espécies do animal marinho. A sua altura varia entre 50 e 70 centímetros, com média de 55 centímetros para a maior parte deles. Em termos de comparação, o pinguim da espécie Imperador, a maior já vista, apresenta até 1,2 metros de altura e 37 quilos. Logo, o Pinguim-das-snares encontra-se muito longe de ser um grandalhão.

Além disso, o seu peso varia entre 2,5 quilos e 4 quilos, mais de 30 quilos a menos se comparado ao Pinguim-Imperador. A baixa estatura e o peso controlado fazem dessa espécie de pinguim extremamente veloz e ágil nos movimentos, algo muito usado ao longo da sua evolução para fugir de predadores e conseguir os alimentos necessários para o seu completo desenvolvimento.

Pinguim-Das-Snares Fotografado de Perto
Pinguim-Das-Snares Fotografado de Perto

Ademais, como um clássico pinguim, o Pinguim-das-snares é preto no seu dorso e branco no ventre, algo mais do que comum entre as diversas espécies de pinguim. Porém, algo menos corriqueira na sua estrutura física são os penachos amarelos na cabeça, que conferem destaque e uma beleza única no universo marinho. Os penachos servem como um tipo de sobrancelha para esses pinguins, se prolongando dos olhos até a parte lateral da cabeça.

Bico e olhos são outras características que atraem a atenção para o Pinguim-das-snares. Os olhos são vermelhos e altamente compenetrados, transmitindo uma ideia de mistério e beleza ao mesmo tempo. Já o longo bico laranja-acastanhado é rodeado por uma pele rosada, algo impressionante visualmente.

A Alimentação Do Pinguim-Das-Snares

Como um clássico exemplo de pinguim, a espécie de Pinguim-das-snares consome outros animais marinhos na sua dieta básica, não diferindo tanto dos outros pinguins. Assim, a principal presa desses pinguins é o krill, um invertebrado muito parecido com o camarão e que representa cerca de 60% da alimentação dessa espécie de pinguim. Até pela abundância da presa invertebrada na região onde o Pinguim-das-snares se desenvolve, é natural que essa seja a principal fonte de alimentação, o que mostra também a agilidade física do pequeno pinguim, capaz de caçar uma presa tão pequena e veloz.

Casal de Pinguim-Das-Snares
Casal de Pinguim-Das-Snares

Outro alimento corriqueiro do Pinguim-das-snares é a lula, que representa 20% de toda a alimentação desses pinguins. O fato de a lula não possuir casca externa dura facilita a digestão por parte dos pinguins, que costumam buscar presas de corpo pouco rígido justamente com o intuito de ter facilitada a digestão.

Por fim, pequenos peixes variados compõem os 20% restantes da alimentação do Pinguim-das-snares, que mantém algumas características de presas: pequenas, com bastante carne proporcionalmente, fáceis de digerir e com corpo externo mole.

De Onde Vem O Pinguim-Das-Snares?

Como o próprio nome já acusa, o Pinguim-das-snares é um animal oriundo das Ilhas Snares, um grupo de ilhas periféricas no Oceano Pacífico que compõem a Nova Zelândia. As ilhas têm origem vulcânica, como muitas outras na região, o que torna o seu ambiente natural mais moderno e com muitos morros, o que faz com que os pinguins se posicionem majoritariamente no litoral da ilha.

As Ilhas Snares ficam a sudoeste da Ilha Sul, a maior da Nova Zelândia e onde há grande desenvolvimento urbano desde a época do imperialismo europeu, diferentemente das Ilhas Snares, que possibilitam o desenvolvimento adequado dos pinguins em um ambiente menos caótico.

A Reprodução Do Pinguim-Das-Snares

Filhote de Pinguim-Das-Snares
Filhote de Pinguim-Das-Snares

As grandes colônias de Pinguim-das-snares estão localizadas na Ilha Nordeste, a maior ilha do conjunto das Snares. Todavia, também há colônias espalhadas por outras partes do conjunto de ilhas, como na Ilha Broughton e na Cadeia Ocidental, uma cadeia de rochas provenientes da ação do vulcanismo.

Em termos gerais, o Pinguim-das-snares se reproduz no verão, quando a temperatura é menos agressiva e se torna possível realizar todo o ciclo necessário à reprodução sexuada e ao desenvolvimento dos filhotes.

A espécie de Pinguim-das-snares é classificada atualmente como vulnerável pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza), tendo apenas cerca de 30 mil pinguins aptos para a repdoução.

Veja também

Como Cuidar de um Bull Terrier Filhote: Cuidados e Doenças

Os primeiros exemplares do Bull Terrier eram todos brancos e se originaram na Grã-Bretanha por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *