Home / Plantas / Pitanga Azul: Fruta, Árvore, Nome Científico e Fotos

Pitanga Azul: Fruta, Árvore, Nome Científico e Fotos

A Pitanga azul ou Eugenia nutans (nome científico) é uma fruta da árvore conhecida como pitangueira; e como podemos ver nessas fotos, difere das tradicionais por possuir uma polpa com coloração azul.

As pitangas tradicionais possuem o formato de uma pequena bola carnuda e suculenta, com exterior vermelho, preto, amarelo ou alaranjado (a depender do quão maduro estiver o fruto) e pertencem à família Myrtaceae.

É uma fruta riquíssima em cálcio e vitamina C, mas que, porém, devido à sua fragilidade, dificilmente é comercializada em supermercados – pois tornam-se extremamente sensíveis quando já estão maduras, o que faz da sua comercialização em larga escala algo quase que totalmente inviável.

Isso pode ser considerado um prejuízo também pelos excelentes efeitos que ela demonstra no tratamento de problemas das articulações, além de distúrbios do aparelho urinário, gota, complicações intestinais, entre outras afecções semelhantes.

Endêmica do Brasil, a pitangueira possui como lar a nossa quase lendária Mata Atlântica, especialmente em florestas de restinga, semideciduais e matas ciliares, de estados como o Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia, Paraná, Santa Catarina – e onde quer que ainda exista um trecho de Mata Atlântica, com todas as suas características, onde elas possam se desenvolver.

Mas algumas variedades de pitangas também podem ser encontradas em Portugal, Estados Unidos, México, Caribe, Argentina, Uruguai, Venezuela, Colômbia, Bolívia; e até mesmo alguns países do sudoeste da África, como Gabão, Namíbia, Angola e o Congo, possuem exemplares para o deleite dos seus apreciadores.

Ela é, enfim, uma árvore relativamente rústica, com cerca de 2 ou 3m de altura, copa bastante volumosa, com folhas perenes (com um verde-escuro característico), flores brancas e diminutas, além de exalarem um odor que lhe é próprio – na verdade inconfundível – , e que ajuda a espalhar a sua fama como uma das espécies tropicais mais representativas da flora brasileira.

Pitanga Azul: Fruta, Árvore, Nome Científico e Fotos

Já a pitanga azul é uma fruta raríssima, proveniente de uma árvore que dificilmente ultrapassa os 4 metros de altura, cujo nome científico (Eugenia nutans) logo indica tratar-se apenas de uma variedade das pitangas tradicionais; diferentes, apenas, como essas fotos nos mostram, pela coloração inusitada da sua polpa.

O curioso sobre essa espécie, é que, apesar de rara, ela é membro de um gênero (Eugenia) reconhecidamente resistente a vários tipos de climas, que desenvolve-se facilmente em solos argilosos, arenosos, calcários, humíferos, entre outros vários tipos.

Apenas uma muda ou uma semente é os suficiente para que elas desenvolvam-se esplendidamente, e nos ofereçam os seus pequenos frutos carnosos, suculentos, ricos em vitamina C e cálcio; além dos aspectos quase folclóricos do seu consumo, já que costuma ser apreciada tradicionalmente quando colhidas diretamente do pé, da forma mais natural e despojada possível.

O que se diz é que, para tratar dor de cabeça, a infusão das folhas de pitanga é incomparável! Na forma de sucos, compotas e sorvetes, não há nada igual! Saborear as pequenas bolotas diretamente do pé é uma tradição em muitos rincões por esse Brasil afora! Sem contar as inúmeras propriedades medicinais, como coadjuvantes no tratamento de diversos transtornos das articulações.

Fotos, Características e Nome Científico da Pitanga Azul

Como dissemos, a pitanga azul é uma fruta rara, cujo nome científico é Eugenia nutans. E essas fotos e imagens mostram características parecidas na constituição das árvores que abrigam as pitangas azuis e as tradicionais, com a diferença de que o que vemos são frutos com o exterior da cor preta – da mesma forma esférica – , mas com um sabor que não deixa dúvidas sobre as diferença entre ambas as variedades.

A pitanga azul também chama a atenção por ser uma espécie típica do Cerrado – o que aumenta ainda mais o mistério em seu entorno –, encontrada quase que por acaso durante incursões feitas pelas vegetações do entorno do Rio Guari, na cidade de Angatuba, a 200km da cidade de São Paulo.

Árvore de Pitanga Azul
Árvore de Pitanga Azul

O problema é que, devido a essa raridade, a pitanga azul vem tornando-se uma espécie ameaçada de extinção – na verdade ela pode desaparecer em pouquíssimas décadas, caso algo não seja feito no sentido de reflorestá-la, manipulá-la geneticamente (a fim de produzir variedades mais resistentes), além de incentivar o seu cultivo doméstico.

A Eugenia nutans, assim com a sua parente mais próxima (a Eugenia uniflora ou pitanga vermelha), é um verdadeiro sinônimo de refrescância, bastante apreciada para se comer aos bocados, colhidas do próprio pé; ou mesmo na forma de infusões das suas folhas, com as mesmas propriedades das outras variedades reconhecidas pelos seus “milagrosos” poderes medicinais.

Outra curiosidade sobre a pitanga azul, é que o seu nome popular é “pitanga preta lisa selvagem”, em alusão, obviamente, ao seu exterior, todo ele formado por uma casca escura, que abriga uma polpa curiosamente azulada, que costuma frutificar durante a primavera, em uma árvore (como essas que vemos nas fotos) com dimensões um pouco menores do que as de outras variedades.

Uma Espécie Rara e Ameaçada de Extinção!

Essas fotos mostram as semelhanças entre a pitanga azul (ou a pitanga de polpa azul) e uma outra variedade também bastante comum no cerrado, a Grumixama mirim (Eugenia blastantha), devido à coloração escura do seu exterior e por um tamanho entre 1,2 e 1,5cm.

Mas também por ser ela bastante apreciada pelas mais diversas variedades de pássaros, que vêm em bandos saborear a sua polpa e, como consequência disso, espalhar a sua semente por todo o Cerrado Brasileiro.

Elas também podem ser diferenciadas pelo tamanho das suas folhagens (maiores na pitangueira azul), pelos seus sabores bastante característicos, além de um tronco bem mais claro ou acastanhado para a variedade azul, entre outras características básicas.

Grumixama Mirim
Grumixama Mirim

A Eugenia nutans ou pitanga-azul (nome científico) aprecia os terrenos úmidos, com bastante profundidade, entre o argiloso e o arenoso, entre outras necessidades consideradas simples; e que por isso tornam o seu cultivo bastante simples, além de prazeroso.

Por fim, sabemos que as sementes da pitanga azul são capazes de germinar entre 40 e 50 dias (em regiões sombreadas ou com sol a pino), e que exigem regas quinzenais durante os primeiros 90 dias do plantio.

E após essa fase, fica por conta da natureza encarregar-se de prover-lhe em todas as suas necessidades básicas de irrigação, nutrição, luminosidade, entre outras.

Caso queira, deixe o seu comentário sobre esse artigo. E aguarde as próximas publicações do blog.

Veja também

Quando o Amendoim foi Introduzido no Brasil? Onde Foi?

O amendoim é originário da América do Sul, de países como o Brasil, Bolívia, Paraguai …

2 comentários

  1. Onde consigo obter mudas ou sementes da pitanga azul?

    • Infelizmente essa é uma espécie rara, Amir. Só é encontrada no Cerrado Brasileiro, em regiões do Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste. E justamente por isso precisa ser encontrada para ser salva da extinção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *