Home / Plantas / Lista Com Tipos E Especies De Hortênsias Com Nome E Fotos

Lista Com Tipos E Especies De Hortênsias Com Nome E Fotos

Dos distantes ecossistemas do Leste e Sul da Ásia surge uma comunidade, a Hydrangea, que abriga quase 80 espécies florais, constituídas na forma de arbustos com alturas entre 1 e 3 m, ou mesmo arvoretas e lianas, geralmente utilizadas como plantas ornamentais.

Ecossistemas quase míticos como as florestas arbustivas da China, Indonésia, Mongólia, Himalaia, Japão, entre outros países asiáticos, abrigam variedades magníficas, como a Hydrangea macrophylla, Hydrangea aspera, Hydrangea chinensis, entre outras variedades capazes de confeirir beleza e suavidade aos ambientes mais improváveis.

Já outras, como a Hydrangea petiolaris, assumem as características de espécies trepadeiras, e chamam a atenção por comportarem-se bem na constituição de “cercas vivas”, renques, maciços, além de várias outras formas de proteger enquanto embelezam uma fachada.

Essas hortênsias são mais facilmente encontradas como espécies caducifólias (que perdem as flores no outono), com floração a partir de setembro até o início de junho.

E essas inflorescências costumam ser terminais, com tamanhos diminutos, muitas vezes envoltas em brácteas (tão ou mais belas quanto as flores), e geralmente nas colorações vermelha, azul, violeta, carmim, rosa, salmão, branco, creme, entre outras combinações belíssimas.

Se quiser compor um magnífico canteiro com as diversas variedades de hortênsias, o que você terá é um verdadeiro espetáculo de cores e de formas que são como um convite para as mais diversas comunidades de insetos e pássaros polinizadores que ajudam a espalhar esse gênero Hydrangea por um vasto território do planeta.

Mas se a sua intenção for plantá-las em vasos, fique à vontade; elas se comportarão magnificamente! No entanto, saiba que jardins e jardineiras repletas de hortênsias também já serviram de fontes de inspiração para Impressionistas do porte de um Monet, Renoir, Bazille, entre diversos outros que tiveram que se render à beleza das suas cores e formas.

Mas o objetivo desse artigo é fazer uma lista com alguns dos principais tipos e espécies de hortênsias mais comumente utilizadas como espécies ornamentais ao redor do mundo. Além dos nomes científicos, fotos e imagens de variedades que chamam a atenção pela beleza e suavidade que são capazes de conferir a qualquer tipo de ambiente.

1.Hydrangea Macrophylla

Hydrangea Macrophylla
Hydrangea Macrophylla

Eis aqui a estrela desse gênero! A Hydrangea macrophylla. Também conhecida como Hidranja, Novelão, Hidrângea, ou simplesmente Hortênsia.

Temos aqui uma típica variedade arbustiva, oriunda das florestas, bosques e matagais da China e do Japão, para ornar os palácios, castelos e mansões da nobreza europeia a partir do séc. XVII, e não parar mais de distribuir-se pelos quatro cantos do mundo, sempre como uma espécie ornamental por natureza.

As regiões subtropicais e temperadas da Ásia e Europa (respectivamente) são os locais onde essa variedade desenvolve-se com maior vigor e exuberância. E no Brasil ela consegue adaptar-se bem principalmente nas regiões sul e sudeste.

Com as suas flores azuis ou rosas, a Hortênsia macrophylla é capaz de criar um aspecto único em uma paisagem; isso sem contar o fato de ser repleta de lendas, mitos e crendices, geralmente ligados às suas propriedades tóxicas, em especial as da hidrangina, cianogênicas, glicosídeas, entre outras, que, no passado, já foram responsáveis por fazer algumas vítimas da sua beleza mortífera.

Dentre as principais características da Hydrangea macrophylla, podemos destacar a sua constituição na forma de uma planta arbustiva, caducifólia e capaz de alcançar uma altura entre 2 e 3 metros.

E ainda com uma copa que desenvolve-se até atingir cerca de 3m, uma base lenhosa, folhas opostas, simples, ovaladas, com textura membranosa, entre 8 e 22 cm de comprimento e margens serrilhadas.

Uma Variedade Belíssima

E todo o mês de dezembro é a mesma coisa! As suas belas inflorescências surgem, magníficas, em belíssimos tons de azul e rosa, e que geralmente distribuem-se na forma de uma esfera florida que destaca-se esplendidamente do conjunto da planta.

Mais conhecida como “Novelão”, a Hortênsia macrophylla entra aqui nessa lista com os tipos e espécies mais singulares de hortênsias como talvez a mais popular entre as variedades desse gênero, com as suas flores periféricas e centrais, férteis e com quatro sépalas, formando um todo bastante original.

Hortênsia Macrophylla
Hortênsia Macrophylla

Apesar de geralmente apresentar-se em tons de azul e rosa, algumas variedades ainda podem ser encontradas em delicados tons de roxo e lilás – e até mesmo em outras, já que uma das características mais singulares da Hydrangea macrophylla é permitir a manipulação das suas cores durante o cultivo.

Isso é obtido principalmente a partir da maior ou menor aplicação de alumínio no solo onde serão plantadas, além do maior ou menor índice de pH; o que configura-se como uma das principais curiosidades desse gênero; um gênero de plantas capaz de surpreender pela sua incrível originalidade.

2.Clerodendrum Chinensis

Aqui temos a Hortênsia-filipina, Flor-de-monturo, Clerodendro-cheiroso, Volcana, Clerodendro-odorífero, entre outras denominações, como podemos perceber, ligadas à sua característica de exalar um aroma inconfundível.

Esse é outro arbusto originário da China, Japão, Índia, Laos, Vietnã, entre outros países asiáticos, que nos presentearam com uma espécie perene, capaz de crescer de 0,9 a 2,4 m, como uma planta com características semi-herbáceas, com folhas opostas, ovais e com o tradicional formato cordiforme (em forma de coração).

Essa variedade também chama a atenção por ter uma folhagem das mais reluzentes dentro desse gênero. E não só reluzente como também em um verde bastante vivo, com folhas que apresentam nervuras bem destacadas, bordas denteadas, ramos eretos; e que, em conjunto com as suas inflorescências brancas, compõem um arbusto dos mais sóbrios e discretos dentro dessa comunidade.

Como já era de se esperar, é no mês de setembro que essas suas inflorescências dão o ar de suas graças. E permanecem assim até o final do verão, com os seus botões terminais na forma de discretos buquês de flores, e que, ao abrirem-se, contagiam todo o seu entorno com um delicioso aroma doce e que lembra uma combinação saborosíssima de frutas tropicais.

Mas como se não bastasse essa extravagante beleza das suas flores, elas ainda são protegidas por brácteas tão ou mais belas, com uma coloração entre o roxo e o azulado; e que constituem-se ali, ao fundo, a fim de permitir que apenas as flores brilhem enquanto elas compõem um belíssimo pano de fundo.

Essas brácteas ainda possuem uma espécie de coroa que protege o gineceu e o androceu das flores, na forma de um verticilo interno que permanece sempre exposto.

E essa coroa é a principal responsável por atrair os pássaros e insetos polinizadores que, enquanto bebem do seu revigorante néctar, levam consigo o pólen da Clerodendro-chinensis para espalhá-la por milhares e milhares de quilômetros de distância.

As Características Da Espécie

A Clerodendro-chinensis é uma daquelas espécies que gostam mesmo é de espaço, muito espaço, espaço à vontade, para que possa desenvolver-se com todas as suas singularidades.

Por isso mesmo o ideal é que você providencie estacas, treliças, muros, entre outras estruturas capazes de conter o seu crescimento – enquanto as tornam ainda mais exuberantes e vigorosas.

A Clerodendrum-chinensis vai bem em vasos, jardineiras e canteiros. Mas se tiver um quintal amplo, um jardim bastante espaçoso ou um sítio repleto de variedades florais, aí é que ela irá sentir-se totalmente em casa e à vontade!

E não só isso: ela também é daquelas espécies que exigem pouquíssimos cuidados (uma variedade rústica por natureza!), que resiste bem ao assédio de parasitas e outros micro-organismos patológicos, além de ser relativamente tolerante à escassez de água.

Mas essa Hortênsia filipina exige podas regulares (uma das suas principais exigências); necessárias para conter o seu crescimento, que muitas vezes torna-se quase incontrolável.

Assim como exige, também, uma boa rotina de sol pleno, alguns períodos de meia sombra, um solo rico em material orgânico, suficientemente profundo e bem drenável.

Sem dúvida, nessa lista com os tipos e espécies de hortênsias mais apreciados, com os seus respectivos nomes científicos, fotos, imagens e outras particularidades, esse exemplar entra aqui como um dos que desenvolvem-se com maior abundância.

Principalmente se encontrar o ambiente tipicamente tropical e subtropical, com chuvas regulares, umidade razoavelmente alta e temperaturas entre 8 e 40 graus centígrados.

Mas desde que não tenha que se ver às voltas com frio intenso durante a maior parte do ano, além de estiagens prolongadas, geadas, chuvas de granizo, entre outras intempéries que podem produzir fenômenos simples (como a sua “hibernação” por meses seguidos) ou a completa degradação da planta de forma irreversível.

Para plantar a Clerodendro-chinensis dê preferência ao método da estaquia. Este é o que oferece os melhores resultados e garante o sucesso em mais de 90% das tentativas.

Para tal, basta remover um ramo ou galho forte, jovem e vigoroso da base da planta. Retire toda a folhagem até a sua metade, fixe-o num substrato próprio para esse tipo de espécie, regue diariamente até que ele comece a germinar, faça aplicações periódicas de fertilizantes e realize o transplante quando a planta atingir uma altura de mais ou menos 30 ou 40 cm.

3.Hydrangea Aspera

Hydrangea Aspera
Hydrangea Aspera

Diretamente do seio da família Hydrangeaceae, membro digníssimo da flora do Himalaia, China, Índia, Taiwan, Mongólia, entre outros países da Ásia Central, surge essa variedade tipicamente arbustiva.

Assim como a Clerodendro chinensis, essa variedade caracteriza-se por desenvolver-se na forma de vigorosos arbustos que podem alastrar-se incontrolavelmente se não forem contidos de forma adequada.

Essa é uma variedade caducifólia (que perde as flores no outono), que cresce até atingir 2,5 ou 3 metros de comprimento, possui folhas ovaladas e flores com tonalidades que variam entre o branco rosa e o azul.

Essas inflorescências surgem entre fevereiro e março, em imensos pedúnculos cercados por um outro conjunto de flores estéreis em tons delicados de rosa que lhes conferem ainda mais exoticidade.

O seu nome, ”aspera”, ao que parece, tem origens no latim ‘aspera’ (aquela que tem uma textura áspera). E essa é uma característica das suas folhas, constituídas por umas espécies de lanugem na face inferior.

No seu habitat de origem a Hydrangea aspera pode ser encontrada com maior facilidade em matagais, florestas arbustivas, bosques, entre outras vegetações como estas, onde ela distribui-se quase como um mato sem valor, a representar a flora de alguns trechos do norte da Índia, do sudoeste chinês, de Myanmar, Laos, Singapura, entre outras regiões próximas.

E sempre em altitudes que variam entre 1100 e 2700 metros, como uma decoração natural de vales, encostas, escarpas e montanhas – o que mostra que quando o assunto é originalidade essa espécie não deixa nada a desejar em relação às principais espécies florais conhecidas.

As Características Da Hydrangea Aspera

Hydrangea Aspera No Jardim
Hydrangea Aspera No Jardim

E nessa lista com os tipos mais belos e populares de hortênsias, com os mais diversos nomes científicos, fotos, curiosidades e outras peculiaridades, listamos a Hydrangea aspera como uma das mais extravagantes dentro desse gênero.

Mas para que ela possa exibir essas suas tão cativantes singularidades, o recomendado é que a cultive sob uma boa incidência de sol direto ao longo do dia, em solos com pH entre 5 e 6, razoavelmente úmidos, bastante drenáveis e com características arenosas.

As podas são recursos importantes para a manutenção dessa espécie com as características descritas até aqui. E o ideal é que elas sejam feitas apenas uma vez ao ano, de preferência entre os meses de agosto e setembro, para a retirada de galhos mortos, ramos adoecidos, flores danificadas, folhas murchas ou amareladas, entre outras má-formações que irão competir com as partes saudáveis da planta por água e nutrição.

Por ser uma espécie que desenvolve-se em abundância, o ideal é aproveitar toda esse vigor para ocupar grandes espaços em parques, calçadas, jardins, praças e demais espaços amplos e abertos.

Mas se quiser plantar a Hydrangea aspera em vasos, jardineiras e canteiros, não tem problema. Basta oferecer a ela bastante espaço e realizar podas para remover as partes aéreas que desenvolvem-se como touceiras.

Além de garantir que ela receba oxigenação suficiente e os demais cuidados exigidos por plantas ornamentais que desenvolvem-se como exuberantes maciços florais onde quer que sejam plantados.

4. Clerodendrum Bungei

Clerodendrum Bungei
Clerodendrum Bungei

A Clerodendro bungei, apesar de pertencer ao gênero Clerodendrum, entra aqui nessa lista com os principais tipos e espécies de hortênsias por ser assim que ela acabou sendo celebrizada entre os amantes de espécies florais em algumas partes do mundo.

E nesses lugares você poderá encontrá-la como a Hortênsia-mexicana, a Clerodendro-da-china, a Flor-da-glória, entre outras denominações dadas a essa outra representante da flora da índia, China, Paquistão, Mongólia, entre outros países desse trecho do continente asiático.

Essa é outra espécie arbustiva, com uma altura entre 0,9 e 1,8 metros, com características de uma variedade perene, apreciadora de sol pleno ou meia sombra, para desenvolver-se como um arbusto caducifólio, com longos ramos eretos, semi-lenhosos e com todas as peculiaridades de uma espécie floral.

As folhas da Clerodendrum bungei apresentam-se grandes, ovais, cordiformes, opostas, com um tom de verde-escuro e bordas denteadas. E é curioso notar como elas exalam um intenso perfume semelhante ao almíscar; o que lhe confere ainda mais singularidade.

E o final da primavera é o palco onde a Clerodendro-da-china expõe as suas belíssimas inflorescências, na forma de um corimbo floral, com cinco pétalas, de cor rosácea, semelhante a pequenos funis que reúnem-se em um tufo de inflorescências dos mais característicos dentro dessa comunidade.

Mas curioso, também, é notar como, em meados de junho, a planta perde todo o seu vigor. As suas folhas simplesmente caem deixando-a com um aspecto melancólico e sem vida; até que, no final de setembro, surja novamente o espetáculo!

Aqui e ali os seus pequenos botões florais logo anunciam que o show está prestes a começar! E ele começa!  Em um festival de tufos esféricos com um rosa belíssimo, que dão a um jardim o aspecto de um território quase fantástico, onde as diversas comunidades de borboletas, mariposas, vespas, bem-te-vis e beija-flores correm a toda brida para beber do seu delicioso néctar.

Como um dos espetáculos mais gratificantes que podem ser contemplados gratuitamente. Uma exuberância em pleno ambiente denso, rústico e hostil de um matagal ou de uma floresta arbustiva nos confins desse imenso e cada vez mais surpreendente planeta terra.

Uma Espécie E Os Seus Predicados

E nessa lista com as espécies de hortênsias mais apreciadas, com os seus nomes científicos, variedades mais comuns, tipos mais exóticos, além de fotos, imagens e descrições, a Clerodendro bungei (apesar das controvérsias acerca da sua condição de ser verdadeiramente uma hortênsia) entra aqui como uma das mais facilmente cultivadas dentro desse gênero.

Só é necessário tomar cuidado mesmo é com esse seu desenvolvimento na forma de touceiras e maciços, que podem ser incontroláveis e capazes de sufocar outras espécies que porventura tenha plantado em combinação com elas.

Por isso, o recomendado é plantar essa variedade em locais onde seja possível contê-la, como em muros, renques, treliças, cercados, estacas, entre outras construções que costumam conter adequadamente o vigor do seu crescimento.

Porém os vasos, canteiros e jardineiras costumam ser as melhores opções para quem não quer ter sempre o trabalho de realizar podas constantes de contenção.

Clerodendrum Bungei no Vaso
Clerodendrum Bungei no Vaso

E, nesse caso, basta escolher vasos grandes, observar o desenvolvimento de ervas daninhas, realizar a retirada constante de galhos e ramos deteriorados, entre outras formações que inibam essa sede por crescimento, que talvez seja a principal característica da planta.

O cultivo da Clerodendrum bungei deve ser feito à meia sombra ou sob o sol direto, em solo rico em nutrientes, que suporte bem (sem encharcar) a pressão das chuvas, além de razoavelmente profundo.

E de preferência pelo método da estaquia, que é o que mais oferece resultados positivos para o plantio dessa família Hydrangeaceae.

5.Hydrangea Anomala

A Hortensia-escalada-japonesa é outra das inúmeras variedades desse gênero originárias das florestas arbustivas, matagais, matas ciliares, bosques e florestas do sul da China, Myanmar, Laos, Índia, Himalaia e Paquistão.

A espécie é conhecida como “escalada” justamente por isso: por escalar, vigorosamente, na forma de uma exuberante trepadeira sobre muros, cercas, fachadas, e o que quer que você queira cobrir com um imenso arbusto repleto de flores brancas em combinação com uma folhagem das mais brilhantes dentro desse gênero.

O curioso é que no início nada no seu desenvolvimento leva a crer que a Hydrangea anomala irá desenvolver-se de tal forma. Muitas vezes é necessário esperar até alguns anos para que, finalmente, tenha todo o seu muro ou cerca coberto pela planta.

Hydrangea Anomala
Hydrangea Anomala

Mas quando desenvolvem-se, o que podemos perceber é como, todo o mês de janeiro, elas explodem em belíssimas inflorescências, que praticamente tomam toda a superfície visível do arbusto.

Enquanto as hastes prendem-se vigorosamente onde quer que elas encontrem um suporte adequado, como uma das espécies mais características dentro dessa comunidade Hydrangeaceae.

A Hydrangea anomala é capaz de atingir uma altura de quase 12m, em sua escalada vigorosa sobre paredes, superfícies de árvores, rochas, rochedos, escarpas, paredões…subindo e subindo com a ajuda de pequenas raízes aéreas que partem do seu caule.

E o resultado é uma composição singularíssima! e que ainda é constituída por folhas caducifólias, ovais, com um comprimento de 7 a 13 cm, uma largura de 4 a 10 cm, coriáceas (em forma de coração), com margens denteadas e com um topo curiosamente pontiagudo.

Uma Trepadeira Do Gênero Hydrangea

Já as flores da Hydrangea anomala são formadas por corimbos, onde desenvolvem-se diminutas flores esbranquiçadas, estéreis, com diâmetros que variam de 2 a 5 cm, em uma composição ao lado de outras inflorescências férteis medindo cerca de 2 mm de diâmetro.

Mas da planta também é possível apreciar o nascimento de alguns frutículos, na forma de cápsulas secas com cerca de 4 ou 5 cm, repletas de pequenas sementes aladas, compostas por lâminas que permitem o pouso delicado das sementes (e do próprio fruto) durante o processo de dispersão.

Uma das principais características dessa variedade é o fato de não exigir muitos cuidados. Caso ela encontre as condições ideais para escalar sobre paredes, muros, cercas, fachadas, entre outras estruturas semelhantes, permanecerá assim, forte, saudável e vigorosa.

Elas só exigirão mesmo uma solo nutritivo, úmido, com boa facilidade de drenagem da água das chuvas e das regas, sem incidência direta de sol, sempre à meia sombra e com outras condições que permitam que ela cresça juntamente com as suas belas inflorescências – que são pouco tolerantes ao sol.

Mas não confundir a Hydrangea anomala com a subespécie Hydrangea anomala var. Petiolaris. Apesar de serem como derivações umas das outras, a Petiolaris caracteriza-se por um desenvolvimento ainda maior – capaz de atingir até inacreditáveis 20 m de comprimento!

Além disso ela possui flores com tamanhos 3 ou 4 vezes maiores do que as da anomala; o que configura-se como uma das inúmeras curiosidades dessa que pode ser considerada uma típica trepadeira saída do seio dessa vigorosa comunidade Hydrangeaceae.

6.Hydrangea Arborescens

Hydrangea Arborescens
Hydrangea Arborescens

Uma lista que se preze com os principais tipos e espécies de hortênsias não poderia deixar de registrar a “hortênsia-lisa”, “hortênsia-selvagem”, entre outros apelidos recebido por esse arbusto decíduo, que desenvolve-se em uma vigorosa ramagem capaz de atingir entre 1 e 2 m de altura.

Mas a excepcionalidade dessa espécie não fica só nisso. Basta saber, por exemplo, que, diferentemente das apresentadas até agora, as suas origens estão bem próximas de nós; estão na América do Norte, mais especificamente em áreas montanhosas, margens de rios, encostas, penhascos, entre outros ecossistemas não menos originais.

E ao que parece, os estados da Flórida, Louisiana, Oklahoma e Nova York são as regiões onde essa variedade pode ser encontrada em maior abundância, em um ambiente tipicamente selvagem, e de onde saem para produzir um efeito formidável como espécie ornamental rústica, exótica e ao mesmo tempo suave e delicada.

Na verdade dentro desse gênero a Hydrangea arborescens é uma das que assumem com maior autoridade essa condição, digamos, contraditória das espécies que são capazes de produzir um efeito suave e delicado mesmo sendo oriundas dos ambientes mais hostis da natureza selvagem.

Quanto às características da Hortênsia lisa (a Hydrangea arborescens, seu nome científico), como podemos perceber por essas fotos, chama a atenção a sua constituição na forma de belíssimos tufos florais, compostos por flores brancas ou amarelo-esverdeadas, que surgem a partir de dezembro e se despendem no início do outono.

E essas inflorescências disputam com a bela folhagem da Hydrangea arborescens pela honra e o prestígio de poder harmonizar todo e qualquer espaço. E ela é composta por folhas opostas, ovais, com margens serrilhadas e um verde meio “apagado”.

Elas pendem de hastes com uma coloração entre o castanho e o acinzentado, que abrigam um conjunto que torna-se inusitadamente amarelado no outono, formando um todo dos mais característicos dentre as variedades que nascem no seio da comunidade das Hidrangeaceaes.

As características da Espécie

Como dissemos, estamos tratando aqui de uma das espécies, dentro desse gênero, que melhor consegue apresentar as características de uma planta rústica, selvagem e ao mesmo tempo suave e delicada.

E na verdade essa aparente contradição apresenta-se até mesmo nos seus apelidos: Hortênsia lisa, Hortênsia selvagem, Hortênsia suave, entre outras denominações que não deixam dúvidas de que estamos tratando de uma espécie à parte dentro dessa comunidade das Hydrangeas.

Somente às margens dos rios Missouri e Mississipi é possível compreender a verdadeira exuberância dessa variedade em todo o seu potencial.

Elas simplesmente espalham-se como um tapete composto por pequenas “esferas” floridas, que fazem a festa de turistas e exploradores, que as colhem aos montes para serem negociadas em praticamente todo o mundo.

A Hydrangea arborescens ainda é composta por um curioso conjunto de flores estéreis; mas elas são bastante discretas, dificilmente ultrapassam 1 cm, e muitas vezes compõem um pano de fundo belíssimo para que os seus belos tufos brancos e amarelo-esverdeados possam ser as estrelas principais desse evento que representa o surgimento da sua floração.

Uma das suas características mais marcantes da planta é também desenvolver-se em vigorosas touceiras, que dão um verdadeiro show às margens do rio Delaware, tocando a face das águas do Rio Missouri, em fendas e escarpas nos Apalaches, debruçadas em paredões e formações rochosas, como uma das espécies mais inusitadas dentro dessa comunidade Hydrangea.

Arbusto de Hydrangea Arborescens
Arbusto de Hydrangea Arborescens

E como se não bastassem tamanhos predicados, a Hydrangea arborescens é constantemente agraciada com prêmios em diversos concursos de espécies florais ao redor do mundo, como o Award of Garden Merit (Prêmio do Mérito em Jardins da Royal Horticultural Society), por exemplo.

Um prêmio que se deve em grande parte às suas características absolutamente próprias, como a capacidade de resistir a frios intensos, ao ataque dos mais diversos tipos de pragas e parasitas; além, obviamente, da singularidade das suas cores e formas, que a colocam entre as espécies florais mais cultuadas entre artistas, paisagistas e decoradores de todo o mundo.

7.Hydrangea Chinensis Formosa

Existem alguns tipos de espécies florais que são mais do que simples espécies florais. São variedades que fazem parte do universo profissional de decoradores, arquitetos e paisagistas; verdadeiras parceiras desses profissionais na hora de conferir um aspecto suave e harmônico a praticamente todo o tipo de ambiente.

Mas a excepcionalidade delas está justamente no fato de também poderem ser apreciadas por pessoas comuns; indivíduos que apreciam cultivar um jardim no qual possam constantemente colocara as mãos, ou apenas observá-lo de longe enquanto os verdadeiros profissionais põem as mãos na massa.

Hydrangea Chinensis Formosa
Hydrangea Chinensis Formosa

E a Hydrangea chinensis formosa é uma dessas! Uma variedade híbrida produzida em larga escala em Taiwan (ou Formosa, daí o seu apelido), em um cuidadoso e meticuloso processo de seleção de matrizes.

Que resultou na criação de uma espécie com exuberantes folhas lanceoladas, medindo cerca de 4 cm de comprimento, com bordas serrilhadas em meio a um belíssimo conjunto de flores com um saboroso tom de creme.

E nessa lista com os tipos e espécies mais facilmente encontrados de hortênsias, a Hydrangea chinensis formosa chama a atenção por ser uma daquelas que suportam bem os frios intensos, as geadas, a salinidade dos litorais; sendo por isso mesmo pouco tolerante à incidência direta de sol.

O que ela gosta mesmo é de regiões à meia sombra, ou sob incidência parcial de sol, em um local com boa umidade, coberto e livre do excesso de poluição.

A Hydrangea chinensis também aprecia aplicações periódicas de fertilizantes químicos; daqueles que vão sendo liberados gradativamente; do tipo Osmocote, à base de Nitrogênio, Fósforo e Potássio, na formulação NPK, para ser aplicado após dissolvido na água e borrifado na superfície do solo onde a planta foi cultivada.

E após uma poda vigorosa ela estará pronta para desenvolver-se abundantemente! Como uma espécie tipicamente ornamental. Capaz de desenvolver-se vigorosamente, mesmo com poucos cuidados, em uma variedade de climas e de temperaturas nas quais dificilmente outras espécies do gênero conseguem adaptar-se.

8.Hydrangea Paniculata

Hydrangea Paniculata
Hydrangea Paniculata

Aqui está uma variedade diferente de todas as que tivemos a oportunidade de apreciar até aqui. A Hydrangea paniculata é nativa das distantes e misteriosas florestas arbustivas, matagais, bosques, encostas e florestas úmidas da Rússia, Japão, China, Coreia do Sul, Mongólia, entre outras regiões da Ásia.

Ela desenvolve-se como uma arvoreta, capaz de atingir entre 1 e 5 metros de altura, com uma largura de copa que pode chegar a 2,5 m.

As suas folhas são ovaladas, com bordas serrilhadas, medem entre 7 e 15 cm de comprimento e disputam em extravagância com um conjunto de flores com tons entre o branco e o creme, em composição com tufos de flores estéreis com colorações rosadas.

E essas flores surgem no verão, com um aspecto cônico bastante original, só observado mesmo na Hydrangea quercifólia, como o resultado da forma como as suas inflorescências desenvolvem-se nas hastes da planta.

E quando são submetidas a podas no início de setembro, aí é que as Hydrangeas paniculatas explodem em inflorescências incomuns até mesmo para um gênero tão incomum e extravagante como esse que ajuda a compor a família Hydrangeaceae.

9.Hydrangea Quercifolia

Hydrangea Quercifolia
Hydrangea Quercifolia

Aqui, nessa lista com os tipos e espécies mais belos e exuberantes dessa comunidade das hortênsias, com os seus respectivos nomes científicos, fotos, imagens e outras singularidades, chamamos a atenção para outra variedade típica da América do Norte.

Na verdade ela é um dos membros da flora dos Estados Unidos, mais facilmente encontrada em florestas, bosques e matagais dos estados do Tennessee, Louisiana, Carolina do Norte, Carolina do Sul, Alabama e Flórida.

No estado do Alabama ela é a flor-símbolo há cerca de 20 anos. E lá também costuma ser conhecida como Hortênsia-de-folhas-de-carvalho; uma espécie arbustiva, com características de uma planta decídua, onde desenvolve-se flores na forma de esferas ou cabeças que destacam-se do todo da planta.

A altura de uma Hydrangea quercifólia dificilmente ultrapassa de 0,90 a 3,6m. E é curioso notar como ela desenvolve-se em caules rentes ao chão ou subterrâneos, de onde surgem raízes superficiais que dão origem a uma planta tipicamente arbustiva.

As suas hastes apresentam-se em uma elegante tonalidade entre o marrom e o alaranjado, que compete em originalidade com a das folhas, em um chamativo verde-amarelado, mesclado com outras tonalidades verde-escuras (na parte de cima) e esbranquiçadas (na parte de baixo).

Na verdade elas até lembram as folhas de carvalho (daí o seu apelido), com um aspecto lobado, e que converte-se em uma coloração entre o vermelho e o arroxeado durante o período outono/inverno.

Já as flores dessa variedade apresentam-se na forma de panículas eretas, com 15 a 30 cm de altura, e de 7 a 12 cm de largura, que despontam no topo dos galhos; mas que só permanecem com esse vigor no período primavera/verão, pois durante o outono/inverno o que se vê é um corimbo degradado com uma coloração entre o castanho seco e o ferrugem.

E essa característica talvez seja devido ao fato de que a planta desenvolve-se em solos calcários, em meio às vegetações que margeiam rios e riachos, sob a proteção luxuosa dos carvalhos, magnólias, pinheiros e nogueiras, que são como espécies de guarda-costas de uma das variedades mais incomuns de toda essa comunidade das hortênsias.

10.Hydrangea Cinerea

Hydrangea Cinerea
Hydrangea Cinerea

Por fim, essa lista com os tipos de hortênsias mais facilmente encontrados – e ainda com os seus respectivos nomes científicos fotos e imagens – também deverá reservar um espaço para esse arbusto com uma folhagem que cai todo o início do outono.

É uma variedade mediana, que não ultrapassa uma altura de 2,5 a 3 m, originária da América do Norte, e ainda mais comumente encontrada no sudeste dos Estados Unidos, em estados como a Carolina do Norte, Carolina do Sul, Flórida, Alabama, Geórgia, entre outros.

Essa variedade também pode ser encontrada como a “Hortênsia-cinza”, em uma alusão à tonalidade que assume a região inferior das suas folhas, o que produz um aspecto dos mais originais dentro dessa família Hydrangeaceae.

Os seus habitats naturais são as regiões de montanhas; trechos onde inflorescências brotam em paredões, agrupamentos rochosos, fendas, escarpas…constituições bastante comuns no oeste do Missouri, no sul do Alabama e do Arkansas, entre outros trechos desse território norte-americano.

No passado, a Hydrangea cinerea era considerada apenas e tão somente uma subespécie da Hydrangea arborescens. Foram necessários muitos e muitos anos até que, por meio do que há de mais moderno em engenharia genética a serviço da botânica, pudesse ser determinado que ela era uma espécie completamente diferente.

E que só têm em comum mesmo a capacidade sem igual desse gênero Hydrangea de funcionar como uma das comunidade mais versáteis entre as ornamentais da natureza.

E que tem como principais características as suas inflorescências, belas unidades bastante chamativas, em uma coloração branca, na forma de um corimbo delicadíssimo, que não ultrapassam 3 unidades em cada flor com cerca de 1 cm de diâmetro.

É em meados de dezembro que elas surgem em meio a uma folhagem que destaca-se sobre elas, tornando-se o principal chamariz dessa espécie.

E sobre essas folhas sabemos que elas são imensas, capazes de atingir uma comprimento entre 8 e 15 cm, com margens serrilhadas e aspecto oval.

Elas também são opostas, decíduas, com região inferior pubescente e tricomas discretos, além de não distribuírem-se em uma folhagem densa – o que confere à planta um aspecto menos denso e vigoroso do que o de outras variedades desse gênero.

Ela também possui um conjunto de flores estéreis, da mesma forma chamativas, e que ajudam a compor um todo bastante característico.

E a Hydrangea cinerea comporta-se bem na composição de jardins, praças públicas, parques, calçadas; ou mesmo em vasos, canteiros e jardineiras.

E onde quer que você queira aproveitar os predicados de uma das espécies dessa comunidade que mais resistem ao calor, estiagem e ambientes hostis. Sendo, por isso mesmo, uma das variedades com maior potencial para espalhar-se pelos quatro cantos do planeta.

E como uma última curiosidade acerca da Hydrangea cinerea, sabemos que ela era uma das espécies florais preferidas por algumas tribos indígenas americanos (de antes da colonização do continente) para usos medicinais.

Uma infusão com as suas cascas, segundo elas, possui propriedades quase milagrosas. Especialmente para a proteção do fígado, rins e bexiga.

Já a infusão das folhas funcionam bem como um poderoso purgante, para estimular o vômito, combater distúrbios menstruais, entre outros benefícios de uma espécie das mais versáteis dentro desse gênero Hydrangea.

Que oferece a beleza do seu conjunto para a ornamentação de todo o tipo de ambiente externo; e ainda possui substâncias medicinais para o combate a diversos tipos de distúrbios.

Uma combinação imbatível!, e que configura-se como uma das inúmeras singularidades dessa não menos singular comunidade Hydrangeaceae.

Fontes:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Hydrangea_macrophylla

https://www.jardineiro.net/plantas/clerodendro-da-china-clerodendrum-bungei.html

https://www.fazfacil.com.br/jardim/cultivo-hortencia/

https://www.bomcultivo.com/pagina/como-funciona-o-osmocote.html

http://www.bayergarden.pt/Garden-Care/Ornamentals-care/Plantacao%20de%20Hortensias.html

https://www.compojardineria.es/es/pt/plant-guide/howto/Hortensias.html

https://www.jardineiro.net/plantas/hortensia-hydrangea-macrophylla.html

Veja também

Como Germinar Sementes de Peônias? Passo a Passo

Com ampla distribuição nas porções temperadas do Hemisfério Norte, as peônias são vegetais correspondentes a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *