Home / Plantas / Fungos e Bactérias em Orquídeas: Como Identificar e Resolver?

Fungos e Bactérias em Orquídeas: Como Identificar e Resolver?

A beleza, complexidade e incrível diversidade de flores de orquídeas são inigualáveis ​​no mundo das plantas. Essas belezas exóticas constituem a maior família de plantas com flores da Terra, com mais de 30.000 espécies diferentes e pelo menos 200.000 híbridos.

As orquídeas podem ser encontradas nos trópicos equatoriais, na tundra ártica e em todos os lugares. A razão para essa diversidade está na incrível capacidade da orquídea de se adaptar ao seu ambiente.

Com tantas variedades diferentes de orquídeas que crescem em diferentes condições de crescimento, é relativamente fácil encontrar uma orquídea que seja adequada às condições que você pode oferecer – seja uma janela de cozinha ou uma estufa em tamanho real.

Como Identificar uma Orquídea?

A maioria das orquídeas cultivadas é nativa dos trópicos. Em seu habitat natural, eles se ligam à casca das árvores ou à superfície de outras plantas. Suas grossas raízes brancas são especialmente adaptadas para absorver umidade e nutrientes dissolvidos.

Como essas orquídeas tropicais geralmente crescem no alto das árvores, e não no chão da floresta, elas estão acostumadas à boa circulação de ar e muita luz. Eles preferem um dia de 12 horas, durante todo o ano, e exigem uma alta intensidade de luz — quase o mesmo que as condições do meio do verão em regiões temperadas.

As orquídeas podem ser facilmente infectadas com vários fungos ou bactérias, pois o ambiente úmido é necessário para o seu crescimento. Ótimo também para fornecer condições primárias para o crescimento dessas infecções.

Saiba que diferentes tipos de doenças fúngicas e bacterianas têm diferentes impactos nas orquídeas; Portanto, é essencial determinar que tipo de problema está afligindo a planta.

Depois de identificar claramente se a sua orquídea está infestada com uma infecção por fungos ou bactérias, você pode tomar as medidas adequadas para ajudar sua planta a se recuperar. As infecções bacterianas mais comuns para orquídeas incluem a podridão (erwinia) e mancha aquosa (acidovorax).

Como Tratar Fungos e Bactérias em Orquídeas

Ambas as infecções bacterianas precisam ser tratadas e tratadas da seguinte maneira:

A melhor maneira de tratar a infecção bacteriana é remover a área infectada usando instrumentos estéreis imediatamente após descobrir. (Uma ótima ferramenta são as tesouras de poda).

Toda a área de cultivo também deve ser desinfetada com uma solução de água sanitária a 10%. Além da remoção, um bom bactericida deve ser pulverizado na planta afetada, bem como em todas as plantas próximas, a fim de impedir que a infecção se espalhe.

Doenças bacterianas espalhadas pela água: É importante evitar o uso de um sistema de rega quando uma planta é infectada. Além disso, é melhor manter as folhas secas, reduzir os níveis de umidade na área de cultivo e melhorar o fluxo de ar para evitar que a infecção se espalhe.

As infecções fúngicas são muito diversas na natureza e podem afetar as folhas, raízes ou a flor da planta. É por isso que é essencial descobrir com que tipo de infecção fúngica você está lidando antes de determinar a maneira correta de tratá-la.

Cercospora, septoria, guignardia e phyllosticta são 4 tipos de infecções fúngicas comumente referidas como manchas foliares. É importante remover as folhas infectadas com equipamento esterilizado.

Além da remoção, as folhas devem ser mantidas secas e a água não deve acumular-se sobre elas. É vital usar fungicidas protetores e sistêmicos de boa qualidade alternadamente. Às vezes, essas doenças fúngicas tornam-se um problema recorrente e é por isso que é melhor usar o spray fungicida mensalmente para reduzir o risco de infecções fúngicas recorrentes.

Mais Cuidados que Devem ser Tomados

O Botrytis — comumente conhecido como praga de pétala — é outra infecção fúngica que infesta orquídeas. Para tratar sua planta de orquídea, é importante remover as flores que se infectam. Pulverizar a planta contaminada, bem como os que a cercam, com um bom fungicida protetor também ajuda a reduzir essa infecção.

Uma vez que este é um fungo muito comum, não há como eliminá-lo completamente, mas os cuidados adequados e sanidade, baixa umidade, temperaturas quentes e melhor fluxo de ar na área de cultivo podem diminuir substancialmente os danos causados ​​por este fungo.

A rizoctonia é uma infecção fúngica que debilita as raízes e também afeta as folhas até certo ponto. É importante remover as partes das raízes e folhas que estão infestadas e a planta restante deve ser completamente embebida com um fungicida protetor.

A área de cultivo deve ser desinfetada com uma solução de lixívia a 10%. Uma vez que a podridão da raiz não pode ser vista diariamente, é importante que você replante regularmente usando uma mistura fresca de envasamento.

Isso permitirá que você inspecione as raízes com cuidado. Se uma planta em sua área de cultivo estiver infectada, é melhor verificar também as raízes de outras plantas e replantá-las, se necessário.

 Outras Doenças que Devem ser Identificadas e como Tesolver

A antracnose é outra infecção fúngica que geralmente afeta as partes aéreas da planta, principalmente as folhas. Para tratar sua planta é importante que você aplique um fungicida protetor e sistêmico alternadamente à planta inteira.

Este fungo culmina em clima quente e úmido quando não há luz suficiente. Se uma das plantas na área de cultivo estiver infestada, é importante melhorar o fluxo de ar, aumentar a quantidade de luz e baixar as temperaturas em toda a área para evitar que a doença se espalhe.

Fusariose em Orquideas
Fusariose em Orquideas

A Fusariose é uma infecção que entra através das raízes ou os bulbos da orquídea. É bastante comum em plantas recém-divididas e corta o fluxo de água pelas veias da planta. É por isso que as folhas ficam murchas e murchas.

Se a doença se propaga através da planta em maior medida, os bulbos inteiros ficam arroxeados e, portanto, devem ser removidos da planta. A planta deve ser replantada, mantendo apenas as partes não afetadas e removendo todas as partes doentes.

A planta que acabou de ser cultivada deve ser embebida em um fungicida e toda a área de cultivo deve ser desinfetada. As ferramentas de corte devem ser completamente esterilizadas sempre que entrarem em contato com uma parte infectada, caso contrário a infecção pode se espalhar.

Seja uma infecção fúngica ou bacteriana, é sempre melhor manter uma boa higiene e evitar a infecção do que tratá-la. No entanto, se suas plantas forem infectadas, é essencial tratá-las adequadamente para eliminar o problema e reduzir sua recorrência.

Veja também

Cebola Crua Faz Mal Para a Saúde? E Cebola em Excesso?

As cebolas podem ser conhecidas por fazer as pessoas chorarem, mas um corpo crescente de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *