Home / Plantas / Orquídea Bambu é Tóxica? Quais Doenças Ela Pode Ter?

Orquídea Bambu é Tóxica? Quais Doenças Ela Pode Ter?

A família Orchidaceae é uma das maiores famílias botânicas, na qual as espécies podem ser consideradas epífitas (desenvolvendo sobre outra planta, sem retirar os nutrientes dela), terrestres ou aquáticas. Dentro desta classificação, está presente uma espécie chamada orquídea bambu (nome científico Arundina graminifolia), considerada uma espécie terrestre, que resiste a altos níveis de radiação solar e que pode alcançar até mesmo 2,5 metros de altura. É nativa de florestas tropicais asiáticas, mais particularmente dos países da Tailândia, China, Nepal e Burma. Adaptou-se com facilidade ao Brasil, principalmente ao litoral paranaense.

A terminologia “orquídea bambu” faz alusão ao formato de seu caule, o qual lembra a estrutura de uma cana. Esta planta é considerada uma das plantas ornamentais mais resistentes, perfeita para projetos de paisagismo a sol pleno. E, falando em projetos de paisagismo, é importante considerar que as orquídeas, de forma geral, se popularizaram muito com o passar dos anos, muitas em decorrência das técnicas de cultivo in vitro.

A orquídea bambu é considerada uma das espécies ameaçadas de extinção em decorrência da comercialização maciça de mudas, bulbos ou sementes extraídas diretamente da natureza, assim como do desmatamento de florestas tropicais. Uma curiosidade é que a orquídea bambu também já foi inserida em ambientes climatizados na América Central, mais especificamente Porto Rico e Panamá.

Quem possui orquídeas bambu em casa frequentemente pode se questionar se esta espécie é tóxica e se representa risco de doenças, principalmente para animais domésticos como o cachorro e o gato, os quais acidentalmente podem ingeri-la.

Neste artigo, você conhecerá algumas características da orquídea bambu e descobrirá se a mesma possui alguma característica toxicológica.

Então venha conosco e boa leitura.

Características da Orquídea Bambu

Este vegetal possui caules com consistência de bambu, o qual recebe o nome de caule juncoso. Esse caule pode estar presente em conjunto com outros, caracterizando composições entouceiradas (“tufo” espesso, diversos eixos de uma mesma planta).

As folhas são finas, estreitas, longas e pontiagudas. Possuem formato que remete a uma lança e nascem através da extensão do caule, e de forma alternada. Possuem, em média, 20 centímetros de comprimento.

Na ponta superior do caule, é possível observar a flor, estrutura que permanece isolada. Durante o período de floração, geralmente compreendido entre o final da primavera e o final do outono (ou seja, quase o ano todo), as flores exalam um aroma suave e característico, atraindo besouros, abelhas e borboletas. Em relação ao formato, as flores possuem três sépalas elípticas, as quais revestem o caule; além de um labelo bastante pronunciado. O labelo é a pétala superior da corola das orquídeas, o qual, em decorrência da torção do eixo floral, pode parecer ser inferior.

Orquídea Bambu no Quintal
Orquídea Bambu no Quintal

A inflorescência da orquídea bambu possui o púrpura, com discreta tonalidade lilás, como cor predominante; no entanto, também existem algumas variedades de cor branca. O conjunto da inflorescência possui 9 centímetros, e, após desabrochado, dura apenas 3 dias. No entanto, as florações estão presentes quase durante o ano inteiro.

Classificação Taxonômica da Orquídea Bambu

A orquídea bambu pertence ao Domínio Eukariota, Reino Plantae, Divisão Magnoliophyta, Classe Liliopsida, Ordem Asparagales, Família Orchidaceae, Subfamília Epidendroideae, Gênero Arundina e Espécie Arundina graminifolia.

Considerações Sobre o Plantio de Orquídea Bambu

A orquídea bambu é nativa de locais com clima tropical, por isso tolera o sol pleno com facilidade e não tolera condições de geada, embora possa resistir parcialmente a condições de baixa temperatura.

Também pode ser cultivada à meia-sombra desde que a umidade seja controlada e haja relativa luminosidade. Excesso de sombreamento pode prejudicar a floração, gerar bulbos finos e fracos que não consigam ficar eretos, assim como facilitar a proliferação de fungos.

Em relação ao plantio, este pode ser realizado diretamente no solo ou através de vasos. A orquídea bambu pode compor bordaduras (conjunto de plantas que delimitam e emolduram os canteiros de um jardim), renques (fileiras de árvores), sozinha ou agrupada com várias outras espécies de vegetais.

Condições ideais de substrato demandam abundância em matéria orgânica, preferencialmente através da inserção de esterco de animal curtido. A drenagem também é um fator importante. A composição do substrato é semelhante à utilizada para outras espécies de orquídeas, ou seja, com uma parte de terra, mais cascas de coco e pinus. A adubação pode ser reforçada mensalmente. É importante observar quando a parte superficial do solo estiver seco, para regá-lo, evitando, dessa forma, exageros e apodrecimento das raízes por meio de encharcamento.

Plantio de Orquídea Bambu Próximo a Uma Cerca
Plantio de Orquídea Bambu Próximo a Uma Cerca

Ao comprar mudas de orquídea bambu, o mais recomendável é procurar por fornecedores que produzam as próprias orquídeas em sistema de estufa, evitando a compra de fornecedores que retiram a espécie diretamente da natureza.

Durante a utilização da orquídea bambu nos projetos de paisagismo, é importante observar e evitar elementos que possam formar sombra para a mesma, tais como muros, árvores maiores, ou estruturas de prédios vizinhos.

Orquídea Bambu é Tóxica? Quais Doenças Ela Pode Ter?

Alguns gêneros de orquídeas possuem relativa concentração de substâncias tóxicas, as quais podem causar reações alérgicas em seres humanos, assim como demora na cicatrização dos cortes resultantes da raíz deste vegetal. No entanto, animais domésticos, tais como o cachorro e o gato, são os mais frequentemente atingidos, pois, apesar de serem animais carnívoros, possuem o hábito de eventualmente mastigar algumas folhas de espécies vegetais.

Mesmo com a possibilidade de toxicidade das orquídeas, não há relatos na literatura que apontem que a orquídea bambu seja tóxica. Ao contrário do que ocorre com gêneros como o Cymbidium, Wanda, Sarcohimus e Fragmipedium.

Em contrapartida, também há gêneros e espécies que constantemente estão sendo focos de estudo em decorrência de suas propriedades medicinais, as quais incluem redução da enxaqueca, da pressão sanguínea e da insônia. Estudos botânicos também revelaram que as orquídeas possuem propriedades fitoncidas, logo são capazes de reduzir o nível de micróbios presentes no ar, assim como o nível de partículas de poeira em suspensão.

Gêneros com conhecidas propriedades medicinais incluem o Neofinetia, Aranda, Miltonia, Cumbria, Ludisia, Mokar, Vasskotilis, Griffith, Orchis, Lelius, Baunilha, Avicena, entre outros.

*

Agora que você já conhece importantes caraterísticas sobre a orquídea bambu, continue conosco e visite também outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

 

REFERÊNCIAS

Mad Farmer. É possível manter uma orquídea em apartamento: é venenosa ou não, que benefício e dano ela traz para uma pessoa? Disponível em: <https://pt.madlovefarms.com/7153-is-it-possible-to-keep-an-orchid-in-an-apartment-is-i.html>;

Minhas plantas. Orquídea-Bambu. Disponível em: <http://minhasplantas.com.br/plantas/orquidea-bambu/>;

Planta Sonya. A Orquídea Bambu- (Arundina bambusifolia). Disponível em: <http://www.plantasonya.com.br/orquideas-e-bromelias/a-orquidea-bambu-arundina-bambusifolia.html>;

TRINDADE, S. Jardinagem e paisagismo. A orquídea-bambu. Inexistente em seu hábitat natural, a orquídea bambu é cara, linda e frágil. Disponível em: <https://jardinagemepaisagismo.com/a-orquidea-bambu/>.

Veja também

Hibisco Gigante: Como Cultivar, Podar, Tamanho, Preço e Fotos

O hibisco é uma das mais belas plantas encontradas na natureza. Suas atraentes flores chamam …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *