Home / Plantas / Frutas que Parecem com Pinha a Graviola

Frutas que Parecem com Pinha a Graviola

A pinha (nome científico Annona squamosa), também chamada de fruta do conde, é uma fruta de sabor adocicado, nativa das Antilhas e amplamente conhecida no Brasil, sendo que foi introduzida por aqui no século XVII. Por outro, existe uma fruta semelhante à pinha, chamada de graviola (nome científico Annona muricata), a qual teria surgido do cruzamento entre a pinha e uma outra espécie do gênero, cujo nome científico é Annona cherimola.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre a fruta pinha, e sobre a graviola, ‘parente’ próxima à pinha, conhecida por compartilhar com a mesma algumas semelhanças.

Então venha conosco e boa leitura.

Pinha Classificação Taxonômica

A classificação taxonômica para a pinha obedece à seguinte ordem:

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Magnoliales

Família: Annonaceae

Gênero: Annona

Espécie: Annona squamosa

Graviola Classificação Taxonômica

A classificação taxonômica para a graviola obedece à seguinte ordem:

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Magnoliales

Família: Annonaceae

Gênero: Annona

Espécie: Annona muricata

Família Botânica Annonaceae

A família botânica Annonaceae, possui aproximadamente 2.400 espécies, distribuídas em um quantitativo de gêneros ainda não plenamente esclarecido, mas que oscila entre 108 a 129 gêneros, dentre os quais está o gênero Annona, ou seja, o gênero das frutas graviola e pinha. O Gênero Annona abriga cerca de 163 espécies.

Os vegetais da família Annonaceae são dicotilêdones, ou seja, possuem embriões (ou sementes) contendo 2 ou mais cotilédones (primeiras folhas que surgem após a germinação das sementes), além de possuírem raiz axial e folhas com nervação reticulada.

A distribuição desta família é predominantemente tropical, tornando-a endêmica em locais como a América Latina, América Central e na porção sueste da Ásia. No entanto, algumas espécies também podem ser encontradas em zonas temperadas. Estimativas apontam que 900 espécies pertencem às regiões neotropicais, 450 às regiões afrotropicais e o restante em outras localidades.

Aqui no Brasil, há cerca de 250 espécies desta família, espécies estas que estão agrupadas em 33 gêneros.

Pinha Características e Benefícios Nutricionais

Nutricionistas e pesquisadores apontam que a pinha é uma fruta riquíssima em carboidratos, assim como em vitaminas A, C, B1, B2 e B5 e minerais como o Ferro, Cálcio e Fósforo.

O fruto da pinha em si é pequeno, arredondado e com casca rugosa. Essa fruta pode ser adicionada ao preparo de doces e sucos, porém seu maior consumo é in natura, visto que a grande quantidade de sementes aderidas à polpa pode dificultar o seu processamento.

O vegetal como um todo possui de 3 a 6 metros de altura. Os galhos são bastante finos, e as folhas que se distribuem entre eles possuem um formato oblongo/laceloado com comprimento compreendido entre 10 e 15 centímetros e largura na faixa dos 3 a 5 centímetros. Essas folhas também apresentam pecíolos curtos e estreitos. Boa parte das folhas caem antes de novos brotos aparecerem, e esta característica permite classifica-la como uma planta semi-decídua.

As flores são solitárias, hermafroditas e, no geral, ficam pendentes em cachos contendo de dois a três brotos folhosos.

Graviola Características e Benefícios Nutricionais

Além de deliciosa, a graviola é uma fruta com muito benefícios nutricionais. O famoso chá de graviola, por exemplo, auxilia no bom funcionamento cardíaco, melhora a circulação sanguínea, auxilia na perda de peso, possui efeitos antitumorais (embora não completamente elucidados e esclarecidos), estimula o sistema imunológico, possui efeito antioxidante sobre a pele (suavizando rugas e marcas), efeito adstringente e bactericida (combatendo acnes), regula os níveis de glicemia no sangue, possui efeito anti-inflamatório (aliviando quadros graves de dores relacionadas a reumatismo e artrite).

Em relação à ingestão de chá de graviola, as contra-indicações recaem para mulheres grávidas ou lactantes, indivíduos com quadros de distúrbios digestivos e pressão baia.

A graviola em si possui as vitaminas C, B1, B2. Possui componentes bioativos, fitoquímicos e é rica em carboidratos.

O pé de graviola possui uma altura média de 4 metros, no entanto pode atingir até mesmo 9 metros. É uma planta perene cujos galhos são peludos. As folhas podem ser de formato oblongo ou oval, com comprimento estimado em 8 centímetros e largura de 3 centímetros, cuja tonalidade é verde escuro e brilhante.

As flores são de haste lenhosa e pétalas grossas e amareladas. Essas pétalas são ovaladas e encontram-se ao nível da borda.

O fruto da graviola é de formato ovalado ou cilíndrico, cuja casca é de tonalidade verde-escura com distribuição de espinhos moles (ou cerdas). A polpa é de cor branca e textura cremosa, muitos descrevem o seu sabor como uma combinação entre o morango e o abacaxi. Esses frutos medem aproximadamente de 20 a 25 centímetros de comprimento, com diâmetro estimado entre 10 a 12 centímetros; em relação ao peso, a média gira em torno de 2,5 quilos.

Quem pretende cultivar este vegetal, deve utilizar um solo com pH levemente ácido, compreendido entre 5,5 a 6,5. A propagação pode ser através de sementes, enxertias, estacas ou alporquias.

Diferenciando a Pinha de Outras Espécies como a Graviola, a Atemoia e a Araticum

A diferença mais óbvia e evidente entre a graviola e a pinha é o tamanho, o qual é consideravelmente maior no caso da graviola. A pinha também possui formato arredondado, em detrimento do formato ‘cilíndrico’ da graviola.

Uma terceira característica diferenciadora pode ser encontrada na casca. A casca da pinha é bastante rugosa, sendo que a da graviola é quase lisa, a não ser pelas cerdas que estão distribuídas por elas.

O Araticum é um fruto um pouco maior que a pinha, cuja casca também é rugosa, e a polpa se assemelha bastante à polpa da graviola.

A casca rugosa, característica da pinha, também pode ser encontrada em uma outra fruta chamada Atemoia, no entanto, o caráter diferenciador está no formato, visto que a Atemóia é pontiaguda e possui formato de coração. Ela também é mais doce e contém menos sementes o que a pinha.

*

Agora que você já conhece um pouco mais sobre as frutas pinha e graviola, continue conosco e visite também outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

JANICK, J.; PAULL, R. E. (2008). The Encyclopedia of Fruit and Nuts. pg. 48–50;

KORDELOS, A. Dicas de mulher. Pinha: conheça os poderes antioxidantes desta fruta. Disponível em: < https://www.dicasdemulher.com.br/pinha-fruta-do-conde/>;

MARTINEZ, M. Infoescola. Graviola. Disponível em: < https://www.infoescola.com/frutas/graviola/>;

Wikipédia. Annonaceae. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Annonaceae>.

Veja também

Flor de Pessegueiro: Época de Florada, Características e Fotos

O Brasil é um país com uma grande variedade de espécies quando nos referimos à …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *