Home / Plantas / Cajueiro Anacardium: Características, Nome Científico e Fotos

Cajueiro Anacardium: Características, Nome Científico e Fotos

O cajueiro (nome científico Anacardium occidentale) é um vegetal pertencente à família botânica Anacardiaceae e orgulhosamente nativo do Brasil. Atualmente, a sua distribuição no país é ampla, porém é possível encontrar uma maior concentração da fruta nos estados da Bahia, Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte.

A palavra “caju” deriva do tupi “acaiu” que significa “noz que se produz”. A fruta era bastante popular entre os índios, os quais inclusive até mesmo travavam guerras entre as tribos pelo domínio dos cajueiros. Quando os portugueses embarcaram por aqui, levaram o caju para outras localidades tais como Goa, Angola, Madagascar, Moçambique e Quenia. Em razão do clima quente e solo seco desses locais, os cajueiros se proliferaram com grande rapidez e facilidade.

Desde o ano 1985 até a atualidade, a Índia, Moçambique, Brasil, Tanzânia e Quênia tem ganhado destaque como os maiores países produtores de castanha no mundo.

Aqui no Brasil, há programas regionais de incentivo ao uso e exploração sustentável do caju como estratégia para melhorar a qualidade de vida do homem do campo, principalmente ao nível das regiões Nordeste e Centro-Oeste.

Neste artigo, você conhecerá importantes características e curiosidades sobre o vegetal cajueiro.

Então venha conosco e boa leitura.

Cajueiro Anacardium: Classificação Botânica

A classificação científica do cajueiro obedece à seguinte estruturação:

Reino: Plantae;

Divisão: Magnoliophyta;

Classe: Magnoliopsida;

Ordem: Sapindales;

Cajueiro Anacardium

Família: Anacardiceae;

Gênero: Anacardium;

Nome científico da espécie: Anacardium occidentale.

Esta espécie corresponde aos cajus comum e anão, outras espécies incluem o cajueiro do campo (Anacardium humile), cajueiro arbóreo do cerrado (nome científico Anacardium othonianum), entre outros.

Cajueiro Anacardium: Características, Nome Científico e Fotos

O cajueiro comum (nome científico Anacardium occidentale) possui uma altura média compreendida entre 5 a 12 metros de altura, porém, em condições excepcionais, pode alcançar uma altura de até 20 metros.

A copa do cajueiro é bastante ampla, alcançando um diâmetro compreendido entre 25 a 40 centímetros; além disso a copa é arredondada e bastante ramificada (podendo estender muitos dos seus ramos até o chão, no caso de cajueiros mais velhos). O tronco é de formato geralmente tortuoso e revestido por uma casca levemente áspera que descama em placas de formato irregular.

O interior do tronco do cajueiro fornece uma madeira rosa, dura, com boa resistência à água e ‘recptividade’ ao verniz. Essa madeira é bastante utilizada para fabricação de cavername de barcos.

O caju é considerado fruta apenas comercialmente, uma vez que, de acordo com a botânica, o verdadeiro fruto do cajueiro é a castanha (uma vez que se originou do ovário maduro do vegetal).

O caju é conhecido pela sua polpa carnosa e sabor adstringente, com nuances que podem variar entre o azedo e o doce.

As flores do cajueiro possuem em média 5 pétalas, coloração branco-avermelhado e disposição em panículas. Em relação às folhas, estas possuem formato de ovo invertido (podendo ser classificadas como obovadas) e textura coriácea e subcoriácea.

Anacardium Occidentale

O cajueiro é considerado uma planta perenifólia, ou seja, que não perde completamente as suas folhas durante o ano. Possui grande variabilidade genética, podendo ser classificado em dois tipos: o cajueiro comum e o cajueiro anão. Além dos dois tipos principais, é possível encontrar cerca de 20 variedades ‘secundárias’.

Cajueiro Anacardium: Considerações Sobre o Plantio

Não é à toa que as condições ideais para cultivo do vegetal estão concentradas na região Nordeste, pois o cajueiro prefere climas tropicais e subtropicais, assim como solo seco (no entanto, curiosamente o seu plantio deve ser realizado na estação chuvosa).

O vegetal é considerado uma das plantas mais valentes do Cerrado, uma vez que é capaz de suportar longos períodos de estiagem. Além disso, o cajueiro costuma ser utilizado na recuperação de áreas desmatadas.

É importante não cultivar o cajueiro em áreas com muito vento, uma vez que pode danificar e até mesmo inviabilizar folhas, flores e frutos.

O cajueiro comum costuma ser plantado em sistemas de pequenos aglomerados, nos quais há consórcios com outras culturas. Outra modalidade de plantio inclui o sistema de grandes plantios puros e ordenados.

O cajueiro ainda emprega pouca tecnologia, em qualquer que seja a sua modalidade de plantio. Há pouca utilização de corretivos do solo, fertilizantes e defensivos agrícolas.

Cajueiro Anacardium; Propriedades Medicinais do Caju e da Castanha

O caju contém uma concentração de vitamina C superior à concentração encontrada na laranja. Outras vitaminas presentes na ‘fruta’ incluem Tiamina, Riboflavina, Niacina e vitamina B6. Entre os minerais, estão presentes o Magnésio, Ferro, Zinco, Fósforo, Cobre, Potássio e Cálcio.

O caju é altamente energético e grande aliado na melhora do desempenho físico, cardiovascular e até mesmo sexual. Ele também possui flavonoides que podem inclusive prevenir contra o câncer. Outros benefícios intrínsecos ao seu consumo são o fortalecimento do sistema nervoso e do sistema imunológico, além do auxílio à cicatrização de feridas e à absorção de Ferro.

Outras propriedades relacionadas ao caju ainda estão em fase de pesquisa científica, uma vez que o mesmo é rico em ácidos anacárdicos, os quais já manifestaram ação inibidora para enzimas importantes, além de possuírem atividade anticoagulante, antimicrobiana e antitumoral.

Em relação à castanha de caju, esta possui muitas propriedades inerentes ao caju. Sua comercialização também é bastante maciça e encontra como fator favorável a facilidade de transporte e maior durabilidade.

Uma peculiaridade em relação à castanha de caju é que esta produz um líquido  bastante empregado na indústria química para produção de polímeros, os quais, por sua vez, são utilizados na produção de vernizes, isolantes e matérias plásticas.

A porção da castanha de caju que é consumida é amêndoa presente em seu interior. É importante que esta amêndoa esteja bem torrada ou assada uma vez que crua pode liberar uma substância chamada uroshiol, a qual, dependendo da concentração, pode resultar em inflamações, urticárias e até mesmo óbito.

Agora que você conhece importantes características do cajueiro, o convite é para que continue conosco e visite também outros artigos do site.

Aqui há muito material de qualidade nos campos da botânica, zoologia e ecologia de um modo geral, com artigos especialmente produzidos pela nossa equipe de redatores.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Minhas Plantas. Caju. Disponível em: < https://minhasplantas.com.br/plantas/caju/>;

Portal São Fracisco. Cajueiro. Disponível em: < https://www.portalsaofrancisco.com.br/biologia/cajueiro>.

Veja também

Comer Abacate com Açúcar Faz Bem? E Abacate Batido?

O abacate é uma das frutas preferidas do brasileiro, seja batido em uma vitamina com …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *