Home / Plantas / Tudo Sobre O Caju: Nome Popular E Nome Cientifico

Tudo Sobre O Caju: Nome Popular E Nome Cientifico

Você já experimentou um bom caju? Se não, certamente precisa, pois é uma das melhores frutas nativas de nosso país. E, que tal saber um pouco mais a respeito dele?

É o que teremos a seguir.

Características do Caju

O que conhecemos pelo nome de caju, na verdade, é o pseudofruto do cajueiro (cujo nome científico é Anacardium occidentale). O caju, em si, é dividido em duas partes: o caju em si (que se trata da castanha, e que é o verdadeiro fruto) e seu pedúnculo floral (ou simplesmente o pseudofruto, que é a parte comestível vendida por aí). Em tupi-guarani, o nome da fruta é “acayu” ou “aca-iu”, que significa simplesmente “noz que se produz”.

O cajueiro é uma planta originária da região litorânea do Brasil. Porém, ela se espalhou por diversas outras regiões ao longo dos séculos, especialmente, durante a época das colonizações, e em especial, com o auxílio de tribos indígenas. Mais tarde, os portugueses levaram o caju para outros lugares, como a África e a Ásia, onde a planta se adaptou bastante.

Aqui no país, os estados com maior produção de cajus estão localizados na região nordeste do Brasil, e são Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte e Bahia. São milhares de empregos diretos e indiretos gerados através da produção de caju, fazendo dela uma economia importante para a região.

Bastante suculenta, o caju é uma fruta bem rica em vitamina C e ferro. Inclusive, ele possui mais quantidade de vitamina C do que a laranja, por exemplo. Através do caju que podemos preparar um monte de ótimos produtos para consumo, como sucos, mel, doces, e por aí vai. Até mesmo bebidas alcoólicas podem ser feitas a partir dele, como o cauim.

O que se sabe é que existe uma variedade muito grande de pratos feitos a partir do caju e de sua castanha. Essa castanha, por sinal, é dura e oleaginosa, e a extração da amêndoa da castanha de caju é um processo bem trabalhoso. O método da extração dessa amêndoa pelos indígenas era sua torragem diretamente no fogo. Essa amêndoa do fruto ainda é rica em fibras, proteínas e minerais, bem como carboidratos e vários tipos de aminoácidos.

A castanha de caju possui uma casca dupla que contém Urushiol, uma toxina encontrada também na hera venenosa. Trata-se, basicamente de alergênico que irrita a pele. É por causa disso que e castanha deve ter a sua casca retirada com muito cuidado, já que essa toxina pode causar até rachaduras nas mãos.

Quais Os Benefícios Do Caju Para a Saúde

Dentre os benefícios que fazem parte dessa fruta, está o fato dela fortalecer o nosso sistema imunológico, devido ao zinco contido nela. Com isso, as nossas defesas são fortalecidas, evitando algumas doenças, como, por exemplo, gripes e viroses.

Já as fibras, substâncias que são muito presentes nele, auxiliam no funcionamento intestinal de uma maneira geral. Com isso, o intestino fica devidamente regulado, evitando, dessa forma, a diarreia e a constipação.

Isso sem contar que o caju ainda possui antioxidantes que combatem o envelhecimento precoce e o surgimento de certas doenças. Tudo devido aos chamados flavonoides, que, além de tudo, são importantes anti-inflamatórios.

Até mesma na gravidez essa fruta pode ser benéfica de alguma forma. Isso porque o zinco (um dos componentes mais presentes no caju) é ótimo para a função reprodutiva, além de ser excelente para o desenvolvimento motor e cognitivo do feto.

A única restrição no consumo dessa fruta é quanto ao uso de diabéticos, e para quem possui histórico de alergia alimentar. Fora isso, o caju é um alimento bastante indicado para todas as idades.

Benefícios Do Caju Para a Saúde
Benefícios Do Caju Para a Saúde

Melhores Condições De Consumo

O melhor caju para consumo humano é justamente aquele que está bem fresco; Já a casca deve ter uma cor bem firme e viva, sem manchas, muito menos machucados. Além disso, trata-se de uma fruta que se estraga com muita facilidade, e, por isso, deve ser consumida no mesmo dia em que foi feita a compra. Se a textura estiver firme, o caju pode ser guardado na geladeira por um máximo de dois dias.

Pra ser mais específico, a vida útil do pedúnculo do caju é de apenas 48 hortas após a colheita, e esse é um dos mais problemas do consumo da fruta in natura. É justamente por isso que o mais indicado é usá-lo para a preparação de outros produtos, como sucos e doces em geral.

Algumas Receitas Práticas

Suco de Caju

Suco de Caju
Suco de Caju

Para fazer essa receita, você vai precisar de 2 cajus maduros, 2 xícaras de chás de água, , 4 colheres de sopa de açúcar demerara e duas pedras de gelo. Primeiro, retira as castanhas de caju, e corte a fruta propriamente dita em cubos. Depois coloque o caju e a agia no liquidificador, e bata muito bem. Passe na peneira, e coloque o líquido junto com o gelo e o açúcar de volta no liquidificador, e é só servir.

Doce de Caju

Doce de Caju
Doce de Caju

Para essa iguaria, pegue 12 cajus maduros sem castanhas, 1 limão fatiado, 1 xícara de chá de água e adoçante em pó a gosto. Primeiro de tudo, coloque os cajus em uma panela, fazendo furos em suas extremidades depois. Adicione as fatias de limão, deixando-as com os cajus por cerca de 10 minutos. Depois, retire o limão, e adicione a água nos cajus. Cozinhe em fogo baixo por cerca de 1h30, sem usar tampa na panela. Retirando do fogo, acrescente o adoçante. Esse doce pode ser servido em temperatura ambiente ou gelado.

Compota de Caju

Aqui, você vai precisar de 12 cajus, 10 limões tahiti, 2 limões sicilianos, 3 anis estrelados, 2 canelas em pau, 4 cravos, 1 dose de cachaça e raspas de limão siciliano. Já para o xarope de açúcar, você tem que pegar 400 g de açúcar, mais 400 ml de água. Para o caju, em si, você vai cortar o caju em rodelas, e distribua as fatias em uma assadura, e leve ao forno, pré-aquecido a 180°C por, mais ou menos, uns 40 minutos. Depois, retire o caju da assadeira e passa para o pote escolhido para armazenar a compota. Lembre-se de deixar a forma usada reservada.

Compota de Caju
Compota de Caju

Para o xarope de açúcar e para a calda perfumada, você vai precisar misturar o açúcar em água fervente até que dissolva e vire uma calda. Na forma que foi reservada antes, coloque a cachaça, o xarope de açúcar, a canela em pau, o anis estrelado, e as raspas de limão siciliano. Deixe curtir por uns 20 minutos, mais ou menos.

Finalize espremendo o limão tahiti na compota, juntando a calda na assadeira e misturando bem.

Veja também

Glicínia Doenças Mais Comuns e Como Tratar

As glicínias são a decoração principal de qualquer jardim. Afinal, seus perfil alongado, multicoloridas (das …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *