Home / Natureza / Quais São as Infecções das Vias Aéreas Superiores?

Quais São as Infecções das Vias Aéreas Superiores?

As infecções das vias aéreas superiores (IVAS) constituem quadros ambulatoriais de elevada incidência, especialmente dentro do público pediátrico. Neste contexto, as três infecções mais comuns são a Rinosinussite aguda (conhecida popularmente como rinite), a Faringoamigdalite aguda (conhecida popularmente como infecção de garganta) e a Rinofaringite Aguda (resfriado comum ou gripe).

Boa parte da literatura sobre o assunto aborda o enfoque da pediatria, em razão da maior recorrência dessas infecções neste público.

Muitas crianças manifestam infecções de repetição, algumas em razão da presença de imunodeficiência, outras em decorrência de alergias ou patologias de base. Contudo, estudos indicam que a maior parte do público recorrente está isento desses fatores.

Os principais agentes destes quadros em crianças são o vírus parainfluenza, o vírus sincional respiratório (VSR), o vírus da gripe, o enterovírus e algumas cepas de adenovírus.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre as principais e mais famosas infecções das vias aéreas superiores.

Então venha conosco e boa leitura.

Qual a Diferença Entre Infecções das Vias Aéreas Superiores e Infecções das Vias Aéreas Inferiores?

Quando o acometimento envolve as vias aéreas superiores, os sintomas se manifestam principalmente no nariz e na garganta. Essas infecções classificadas como altas são as mais comuns e costumam ser contagiosas, uma vez que podem ser transmitidas através de gotículas de saliva liberadas através da tosse ou espirro (chamadas de aerossóis) ou através de contato (direto ou indireto) entre as mãos de indivíduo doente e as vias aéreas de um indivíduo sadio. O contágio é frequente em locais nos quais há grande conglomeração de pessoas, como ônibus, escolas, ou até mesmo dentro de casa.

No caso das infecções das vias aéreas inferiores (IVAI), ou infecções baixas, os sintomas costumam ser mais graves, uma vez que também há comprometimento dos brônquios e pulmões. Esses quadros são mais frequentes em grupos considerados de risco, tais como bebês, crianças pequenas e idosos. Os grupos com fatores extra para a aquisição de IVAS, tais como os imunocomprometidos, alérgicos e portadores de patologias de base, também são mais vulneráveis às IVAI.

Quais São as Infecções das Vias Aéreas Superiores? Rinosinussite Aguda

Este quadro pode ser definido como infecção bacteriana dos seios paranasais, ou seja, de estruturas presentes na face e constituídas por cavidades pertencentes a determinados componentes ósseos (etmoidal, frontal, esfenoidal e maxilar).

As principais bactérias responsáveis pelo quadro incluem o Streptococcus pneumoniae e o Haemophilus influenzae não tipável.

Os sintomas incluem secreção no nariz (bastante purulenta) e sensação de naruz obstruído, em alguns casos, também há mal hálito (halitose). Pode ocorrer febre e tosse, assim como dor de cabeça (cefaleia),debilidade geral, dor na face e nos dentes.

Para realizar o diagnóstico, o médico faz o levantamento dos sintomas, bem como realiza o exame físico; contudo, também pode solicitar exames complementares como hemograma, radiografia, cultura de secreção nasal, tomografia computadorizada, punção aspirativa e endoscopia nasal.

O tratamento inclui o uso de antimicrobianos, analgésicos, antitérmicos; assim como bastante repouso.

Quais São as Infecções das Vias Aéreas Superiores? Rinofaringite Aguda

Este quadro é muito comum na infância, principalmente entre crianças menores de 5 anos.

Caracteriza-se pelo processo inflamatório da mucosa nasal, em alguns casos pode propiciar até mesmo infecções secundárias, tais como a sinusite e a otite média aguda.

Dentro deste contexto, está o resfriado comum e a gripe causada pelo vírus Influenza (a qual frequentemente é classificada de forma separada).

Rinofaringite Aguda

Os sintomas incluem tosse, espirros, coriza, obstrução nasal, dor de garganta, febre, e, em alguns casos, até mesmo diarreias, vômitos e dores abdominais (dependendo do tipo de vírus).

A febre é mais comum nos quadros de gripe e, durante logos períodos, pode prolongar o tempo de prostração.

Complicações decorrentes do prolongamento dos sintomas por demora em procurar atendimento médico incluem dificuldade respiratória, pneumonia e laringite. Complicações bacterianas como a sinusite e otite média também podem se manifestar, por isso que alguns casos demandam administração de antimicrobianos.

Quais São as Infecções das Vias Aéreas Superiores? Faringoamigdalite Aguda

A faringoamigdalite aguda é descrita como a infecção aguda faringe e/ou tonsilas.

As tonsilas faríngeas, também chamadas de adenoides, estão posicionadas atrás das cavidades nasais e acima do palato mole (céu da boca) e são importante componente do sistema imunológico (assim como as amigdalas- tonsilas palatinas).

Este quadro clínico é mais frequente em crianças após os 5 anos de idade, embora também possa ocorrer em menores de 3 anos.

Os sintomas iniciais podem ser mais ou menos súbitos com dor de garganta, febre alta, prostração, calafrios, dor abdominal e vômito.

A marca registrada da doença é a dor à deglutição, muitas vezes, nos ouvidos. Crianças muito pequenas que sentem dor na garganta também se recusam a comer.

Erupções cutâneas também podem estar presentes.

As complicações da doença são, de certa forma, bem severas e podem implicar em choque tóxico, febre reumática, glomerulonefrite (inflamação da unidade funcional dos rins), entre outros quadros.

Tal como ocorre com as demais IVAS’s, o tratamento possui um aspecto geral , baseado no repouso, ingestão de líquidos e administração de analgésicos e antitérmicos; e um aspecto específico, baseado na administração de antibióticos.

Como Evitar o Contágio Dessas Infecções?

O primeiro passo é não descuidar da alimentação, de modo que o sistema imunológico esteja bastante resistente, dessa forma, recomenda-se ingestão de frutas que contenham vitamina C, assim como vegetais, antioxidantes e grãos.

Evitar aglomerados de pessoas e contato com pessoas infectadas também faz parte do processo.

Ao chegar em casa, recomenda-se lavar as mãos, assim como evitar coloca-las no nariz ou na boca antes da lavagem.

Manter-se longe da poeira e da umidade evita alergias e também algumas infecções.

Agora que você já conhece importantes informações sobre as infecções das vias aéreas superiores, o convite é para que continue conosco para visitar também outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

FRAZÃO, A. Tua Saúde. Quais os sintomas e complicações da infecção respiratória. Disponível em: < https://www.tuasaude.com/infeccao-respiratoria/>;

PITREZ, P. M. C. Jornal de Pediatria. Infecções agudas das vias aéreas superiores- diagnóstico e tratamento ambulatorial. Disponível em: < http://www.jped.com.br/conteudo/03-79-S77/port.asp>;

TESIN, B. L. Manual MSD Versão Saúde para a família. Considerações gerais sobre infecções virais nas vias respiratórias em crianças. Disponível em: < https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/problemas-de-sa%C3%BAde-infantil/infec%C3%A7%C3%B5es-virais-em-beb%C3%AAs-e-crian%C3%A7as/considera%C3%A7%C3%B5es-gerais-sobre-infec%C3%A7 %C3%B5es-virais-nas-vias-respirat%C3%B3rias-em-crian%C3%A7as>.

Veja também

Amêndoas Torradas Na Assadeira

Quanto Tempo Para Torrar Amêndoas? Como Fazer?

Cozinhar é algo muito prazeroso, principalmente quando sabemos as técnicas corretas que devem ser utilizadas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *