Home / Animais / Pato D’Asa Azul: Características, Nome Científico e Hábitat

Pato D’Asa Azul: Características, Nome Científico e Hábitat

O pato d’asa azul (nome científico Ana discour) também pode ser chamado de marreca-de-asa-azul. É uma ave migratória endêmica da América do Norte, que visita a América Latina em momentos específicos do ano.

Em relação ao seu nome científico, a terminologia anas deriva do latim e significa “pato”. O termo discour possui a mesma origem e significa “diferente” ou “com variação”. Logo, Ana discour quer dizer “pato diferente”.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre essa espécie de pato, assim como características em comum encontradas com os membros de sua família taxonômica.

Então venha conosco e boa leitura.

Pato D’Asa Azul: Classificação Taxonômica

A classificação científica para o pato d’asa azul obedece à seguinte estruturação:

Reino: Animalia;

Filo: Chordata;

Classe: Aves;

Ordem: Anseriformes;

Família: Anatidae;

Subfamília: Anatinae;

Gênero: Anas;

Espécie: Anas discors.

Anas Discors

O gênero Anas conta com um total de 40 espécies, entre patos, marrecos e piadeiras.

A espécie pato D’asa Azul não possui subespécies.

Família Taxonômica Anatidae: O Grupamento das Aves Aquáticas

A família Anatidae é o grupamento das aves aquáticas, cuja maioria das espécies teria sido domesticada a séculos. Algumas características em comum incluem a capacidade de flutuar sobre a água, bem como a sua habilidade para o nado.

O modo de vida praticamente semi-aquático implica na necessidade de algumas adaptações anatômicas, como é o caso da secreção de óleos impermeabilizantes sobre as penas, bem como as membranas interdigitais entre as patas.

Os patos são as aves mais numerosas da família, possuindo um quantitativo superior a 90 espécies. Marrecos e patos são bastante semelhantes, mas possuem certas características diferenciadoras, tais como a presença de carúnculas próximas ao bico dos patos (as quais são inexistentes no bico dos marrecos).

As espécies de marrecos mais conhecidas no Brasil são o paturi (nome científico Nomonyx dominicus) e o irerê (nome científico Dendrocygna viduata).

Os patos também apresentam peculiaridade em relação às suas habilidades naturais, uma vez que são um dos poucos animais da natureza com capacidade para andar, nadar e voar com desempenho razoável. Curiosamente, também possuem a inusitada capacidade de dormir mantendo a metade do cérebro em repouso, ao passo que a outra metade continua em alerta. Mais uma curiosidade para colocar na lista é a capacidade que algumas espécies de patos possuem para mergulhar a uma profundidade de até metros.

Nomonyx Dominicus

Em relação aos cisnes, estes são considerados as maiores aves da família. Destacam-se pela sua imponência, elegância e longo pescoço curvado. Algumas espécies podem pesar mais de 20 quilos, bem como medir até 1,70 metros de comprimento. Voam muito bem e podem ser observados voando em banco com formação em “V”.

No caso dos gansos, estes são considerados aves bastante curiosas, uma vez que são empregados como animais de guarda (tais como o cachorro). Esta atribuição inusitada ocorre pois as aves tendem a soltar ruídos estridentes ao perceberem a presença de estranhos.

Domesticação de Patos e Marrecos

Marrecos e pato vêm sendo criados e domesticados a milhares de anos. Acredita-se que o início deste processo remeta ao Sudeste Asiático.

Curiosamente, algumas espécies de patos já teriam sido domesticadas na América do Sul antes do descobrimento.

A principal finalidade da domesticação é o consumo de carne e ovos. Neste quesito, as galinhas ainda são mais populares.

Algumas das vantagens comerciais que a galinha apresenta sobre o pato incluem a maior concentração de carne branca destas, bem como a maior facilidade de serem mantidas confinadas. Ao final do processo, o pato ainda acaba saindo mais caros nos supermercados.

Mesmo não sendo muito popular, o pato pode ser empregado em famosas receitas internacionais (como é o caso do prato francês “pato com laranja”), bem como em receitas regionais- a exemplo do “pato no tucupi”, famoso na Região Norte do Brasil. O valor comercial do ovo de pata não é muito representativo, porém alguns acreditam que o mesmo possui poder afrodisíaco.

O marreco é bastante consumido dentro da culinária da Região Sul do Brasil. Catarinenses e gaúchos, particularmente, adoram marreco recheado com repolho roxo- prato típico e de origem alemã. Existe até mesmo um Festa Nacional do Marreco que acontece todos os anos em um município de Santa Catarina (Brusque).

A domesticação dos gansos está mais ligada com a necessidade de mantê-lo como animal de guarda, uma vez que a carne e os ovos não são muito consumidos na culinária. Todavia, existe um prato de origem francesa muito famoso que é preparado com os miúdos da aves- no caso, mais precisamente o fígado. O famoso prato é o foie gras.

Já que estamos falando de domesticação, podemos estender o tema a todas as aves aquáticas. No caso do cisne, o animal pode ser criado como ave ornamental. O consumo do mesmo dentro da culinária é extremamente raro, embora fosse bastante popular na Inglaterra do século XIX, não podendo faltar na ceia de natal da rainha Vitória.

Pato D’Asa Azul: Características, Nome Científico e Hábitat

O pato d’asa azul (nome científico Anas discors) possui o comprimento médio de 38 centímetros. Possui o bico preto e marcas brancas próximas à base do bico (especialmente no caso das fêmeas).

O dimorfismo sexual é evidente principalmente em relação à diferença na plumagem da cabeça. Enquanto os machos possuem penas em tons avermelhados na base da cabeça, as fêmeas possuem coloração pardacenta escura no local.

A ave migra entre os meses de Fevereiro e Agosto, com destino ao Rio Grande do Sul e à Argentina. Curiosamente, se reproduz no Rio Grande do Sul e possui preferência para visitar o estado no mês de Novembro.

O seu hábitat é constituído pelos manguezais, arrozais e pantanais, bem como rios de pequeno curso.

Depois de conhecer um pouco mais sobre a espécie, que tal continuar navegando pelo nosso site para conhecer também outros artigos do site.

Nosso foco é a ecologia. Logo, você vai encontrar por aqui muitos textos na área da zoologia e botânica. Dicas gerais com temas mais amplos também estão presentes.

Você também pode contribuir para o nosso crescimento sugerindo um tema que gostaria de ver por aqui. Basta deixar a sugestão abaixo em nossa caixa de comentários.

Fique à vontade e até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

VASCONCELOS, Y. Super Interessante. Qual a diferença entre pato, ganso, marreco e cisne? Disponível em: < https://super.abril.com.br/mundo-estranho/qual-a-diferenca-entre-pato-ganso-marreco-e-cisne/>;

WikiAves. Marreca-de-asa-azul. Disponível em: < https://www.wikiaves.com.br/wiki/marreca-de-asa-azul>;

Wikipédia. Pato. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Pato>;

Veja também

Animais que Começam com a Letra O: Nome e Características

Em linhas gerais, os animais são classificados como seres vivos multicelulares, eucariontes e com padrão …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *