Home / Animais / Asno de Amiata: Características, Nome Científico e Fotos

Asno de Amiata: Características, Nome Científico e Fotos

O asno (nome científico Equus asinus) é um equídeo também conhecido pelos nomes de jumento e jegue, sendo que a nomenclatura é um atributo específico de regionalismo. O animal também pode ser chamado de jerico ou asno-doméstico.

O asno é conhecido pela sua grande resistência física, senso de sobrevivência, docilidade e inteligência. Possui a expectativa de vida estimada em 25 anos. É muito empregado como animal de carga (para transporte de carroças ou cangalhas), assim como animal de tração (em carpideiras, arados ou plantadeiras). Outra opção de uso é como animal de sela para cavalgas, passeios, concursos ou manejo de gado.

Dentro da listagem das raças de asno, está o asno de Amiata, originário da Toscana (na Itália), com população mais numerosa antes da Segunda Guerra Mundial.

Neste artigo, você conhecerá importantes características sobre a raça asno de Amiata e sobre os asnos de um modo geral.

Então venha conosco e boa leitura.

Asno Características Gerais

Em termos e características físicas, o asno possui média de altura compreendida entre 90 centímetros (no caso do asno em miniatura, frequentemente encontrado em circos e parques de diversão) e 1,50 metros. O peso pode atingir a marca de 400 quilos.

Mesmo com muitas semelhanças entre o cavalo, o asno possui características físicas pontuais que auxiliam na diferenciação. A capacidade de sobrevivência dos asnos também é maior, uma vez que se adaptaram para vida nos desertos, sendo capazes de manterem-se à base de uma alimentação grosseira e escassa em nutrientes.

Asno de Amiata Características

Entre as características físicas, a orelha dos asnos é considerada maior do que as da mula e do burro. A justificativa para essa diferenciação está relacionada à necessidade de percorrerem longas distâncias à procura de alimentos. A capacidade de escuta de sons longínquos foi necessária para localização dos companheiros, de modo que estes animais não se perdessem. Com o passar dos anos, suas orelhas ficaram cada vez maiores, até alcançar a capacidade de captar sons (mais precisamente rinchos de outros equídeos) com distância aproximada de 3 a 4 Km de onde estão localizados.

A pelagem dos jumentos pode ser encontrada em uma variedade de cores, sendo o marrom claro a mais comum. Outras cores frequentes incluem o marrom escuro e o preto. Em algumas ocasiões, é possível encontrar asnos bicolores (os quais recebem a denominação de pampas). Registros de pelagem em três cores são extremamente raros. Em relação à densidade da pelagem, os asnos são considerados mais peludos do que as mulas e os burros.

Asno de Amiata: Local de Origem e Foco de Prevalência

Esta raça é originária da Toscana, região geográfica posicionada no Centro da Itália e conhecida pelas suas belíssimas paisagens, fatores histórico e alto impacto na influência cultural.

Dentro da toscana, o asno de Amiata está fortemente associado ao Monte Amiata (cúpula formada a partir da deposição de lava vulcânica), localizado ao Sul da Toscana; assim como fortemente associado às províncias de Siena e Grosseto. Algumas populações a raça também podem ser encontradas na região geográfica da Ligúria (posicionada a Noroeste da Itália, com a cidade de Gênova como capital) e na região geográfica de Campânia (posicionada ao Sul da Itália).

O asno de Amiata é uma das 8 raças autóctones com distribuição limitada e reconhecida pelo Ministério de Agricultura e Silvicultura da Itália.

Asno de Amiata: Características, Nome Científico e Fotos

Este asno (também conhecido como Amiatina) corresponde a uma das raças do asno, logo compartilha o mesmo nome científico (Equus asinus).

Em termos de altura, a raça dificilmente excede 1,40 metros ao nível da cernelha e é considerada intermitente entre as raças maiores (a exemplo do Ragusano e Martina Franca) e entre as raças menores (como a Sarda).

Equus Asinus

Possui pelagem em uma cor descrita como cinza-‘rato’. Além da pelagem, há marcas específicas bem definidas, tais como listras semelhante a zebras nas pernas, e listras em formato de cruz nos ombros.

Possui resistência inclusive para habitar terrenos marginais e, de certa forma, rigorosos.

Asno de Amiata: Aspectos Históricos

Anteriormente à Segunda Guerra Mundial, a população da raça em determinadas províncias excedia o quantitativo de 8.000 habitantes. Após a guerra, a raça quase atingiu a extinção.

No ano de 1956, um instituto filantrópico italiano teria criado um projeto para aumento populacional destes cavalos na província de Grosseto. No ano de 1933, foi fundada uma associação de criadores.

No ano de 1995, foi realizado um registro populacional, infelizmente apresentando apenas 89 indivíduos.

No ano de 2006, o número de indivíduos registrados foi consideravelmente maior, com 1082 exemplares, dos quais 60% estavam registrados na Toscana.

No ano de 2007, o asno de Amiata foi listado como ameaçado de extinção pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Conhecendo Outras Espécies de Asno

Além do asno de Amiata (raça italiana), a listagem de espécies de asno inclui o American mammoth donkey (originário dos EUA), o asno-selvagem-indiano, o Baudet du Poitou (originário da França), o Burro-andaluz (originário da Espanha), o Burro-de-Miranda (originário de Portugal), o Corsican donkey (originário da França), o Jumento Pêga (raça daqui do Brasil), o jumento Cotentin (originário da França), o Parlag hongrois (originário da Hungria), o Provence donkey  (também originário da França) e o Zamorano-leonês (originário da Espanha).

A raça brasileira Jumento Pêga foi criada a partir da necessidade de animais de trabalho que fossem ao mesmo tempo fortes, resistentes e adaptados ao clima local. Uma das teorias diz que a raça é descente dos jumentos egípcios, já em outra teoria o Pêga teria descendido do cruzamento da raça Andaluz com o asno africano. Atualmente, a raça é bastante utilizada para montaria, tração e produção de mulas.

A raça estado-unidense American mammoth jackstock, ou asno mamute americano, é considerada a maior raça de jumento do mundo, resultante do cruzamento entre raças europeias. Teria sido criada para o trabalho, entre os século XVIII e XIX.

Agora que você já conhece importantes informações sobre o asno de Amiata, nossa equipe o convida a continuar conosco para visitar também outros artigos do site.

Aqui há muito material de qualidade nos campos da zoologia, botânica e ecologia de um modo geral.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Cursos CPT. Criação de jumentos de raça- saiba tudo sobre esse asinino. Disponível em: < https://www.cpt.com.br/cursos-criacaodecavalos/artigos/criacao-de-jumentos-de-raca-saiba-tudo-sobre-esse-asinino>;

Wikipédia in English. Amiatina. Disponível em: < https://en.wikipedia.org/wiki/Amiatina>;

Veja também

História da Harpia e Origem do Animal

Você já ouviu falar da harpia ? Pois bem, essa ave é o mesmo conhecido …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *