Home / Animais / Anta-Pretinha: Características, Nome Científico e Fotos

Anta-Pretinha: Características, Nome Científico e Fotos

“O que está a acontecer aqui? Um porco? Um animal que come insetos?” Não, é uma anta, uma criatura rude que se manteve em grande parte inalterada durante muitos anos.

As quatro espécies unguladas estão mais firmemente identificadas com pôneis e rinocerontes, já que têm um número ímpar de dedos (quatro dedos em cada pé da frente, três em cada pé de trás). Os seus olhos e ouvidos são pequenos, e o corpo é lacrimal: diminuído na parte da frente e mais extenso na parte de trás, destinado a passear pela vegetação densa.

Os ungulados machos são marginalmente menores do que as fêmeas. O nariz e o lábio superior do ungulado unem-se a um nariz adaptável como o tronco de um elefante.

Quando a criatura está submersa é como um dispositivo viável para distinguir cheiros que flutuam através da floresta espessa. Este tronco preênsil menor do que o esperado (por elefantes de referência!) é utilizado para obter galhos e arrancar as folhas ou para ajudar a arrancar com a frutificação e colocá-lo legitimamente na boca do ungulado.

Além disso, adiciona uma qualidade de segredo aos ungulados desde o início, é difícil mencionar exatamente o que este animal é!

Tapirus kabomani

A Tapirus kabomani, o novo ungulado (uma classe de mamíferos que possuem cascos) é a menor das cinco espécies do mundo referidas, no entanto, apesar de tudo, considera provavelmente a maior criatura de sangue quente encontrada na América do Sul.

Os indivíduos, por regra, ouvem o que dizem em relação às criaturas que vivem no seu próprio relvado. Por muito tempo, apesar disso, os pesquisadores ignoraram a população local na Amazônia que disse que não havia um, mas sim dois tipos de ungulado — uma enorme criatura bem evoluída que de certa forma parece um porco que anda na floresta.

Atualmente, a ciência tem compensado o tempo perdido para o que as pessoas locais sabiam desde o início. Os criadores de um exame em andamento finalmente se concentraram e descobriram que outro tipo de ungulado existe para ter certeza.

Tipos de Antas

Quatro tipos diferentes de ungulados são encontrados na Amazônia e no sudeste asiático, porém outro não é encontrado desde 1865. O novo ungulado, chamado Tapirus kabomani, é o menor dos ungulados até agora considerado provavelmente o maior animal de sangue quente encontrado na América do Sul.

Isso é explicado pelos cientistas da seguinte maneira: Encontrada possuindo campos abertos e sertão no sudoeste da Amazônia (as condições brasileiras de Rondônia e Amazonas, assim como a divisão colombiana do Amazonas), a nova espécie é constantemente perseguida pelo clã Karitiana, que a considera o “pequeno ungulado escuro”.

Tipos de Antas
Tipos de Antas

Características da Nova Espécie

A nova espécie é geralmente como o ungulado brasileiro (Tapirus terrestris), porém tem o cabelo mais escuro e é essencialmente menor: enquanto um ungulado brasileiro pode pesar até 320 kg, o Kabomani diz algo em torno de 110 kg.

Dado o seu tamanho geralmente pequeno, provavelmente não será longo até que os tradicionalistas o iniciem o ungulado anão ou pessoa diminutiva. Além disso, ele tem pernas mais curtas, um crânio particularmente moldado e um pico menos inconfundível.

Depois de ver algumas inconsistências em exemplos de crânio ungulado há cerca de 10 anos atrás, o criador principal Mario Cozzuol finalmente optou por explorar. Ele seguiu pistas da população local sobre o “pequeno ungulado escuro”, e eles forneceram Cozzuol e seu grupo com caveiras e diferentes materiais para exame hereditário.

Mario Cozzuol
Mario Cozzuol

Esses testes, juntamente com as análises de campo, afirmaram que esse ungulado era sem dúvida um tipo de animal não reconhecido pelos principais pesquisadores.

“Grupos de pessoas próximas perceberam, há bastante tempo, nossa nova espécie, propondo um trabalho fundamental para a informação convencional na compreensão da biodiversidade da área”, deduz Cozzuol em seu trabalho.

Curiosamente, parece que Theodore Roosevelt também se sintonizou com os especialistas locais.

Theodore Roosevelt
Theodore Roosevelt

Um crânio de uma criatura que ele perseguiu em 1912 coordena com a nova espécie, Mongobay compõe, e na época Roosevelt observou que os indivíduos indígenas lhe revelaram que tinha um lugar com um “tipo inconfundível” de ungulado.

Os ungulados são enormes herbívoros que têm um lugar com o pedido dos Perissodáctila de animais de sangue quente.

Habitat

Desde recentemente a família dos ungulados incluiu quatro espécies sobreviventes: três na América Central e do Sul – o ungulado brasileiro (Tapirus terrestris), o ungulado de Baird (Tapirus bairdii), o ungulado de montanha (Tapirus pinchaque); e uma espécie na Ásia — o ungulado malaio (Tapirus indicus).

O registro fóssil de ungulados remonta ao período tardio do Eoceno (41 milhões de anos antes), e é muito mais extenso na faixa topográfica, incluindo Europa, Ásia e Américas.

O Tapirus kabomani é o menor ungulado vivo. Os adultos pesam cerca de 110 kg. A estatura do ombro é de cerca de 1m, enquanto que o comprimento do corpo pode chegar a 1,3 m.

Nome Da Espécie, Significado E Recentes Pesquisas Sobre O Animal

O nome da espécie, kabomani, implica ungulado na língua dos índios Paumari.

Remotamente, o Tapirus kabomani varia da espécie comparável Tapirus terrestris por pelos mais escuros, crina mais baixa, templo mais extenso e tamanho menor.

“Para personagens externos usamos dados de rastreadores próximos, que distinguiram as criaturas da região do tipo “camera-trap” como tendo um lugar com a nova espécie. O cabelo é escuro, de caramelo escuro a caramelo escuro. A crina, como articulação externa do pico sagital, é mais baixa e começa depois”, escreveu o criador principal Dr. Mario Cozzuol e seus parceiros da Universidade Federal de Minas Gerais em um artigo distribuído no Journal of Mammalogy.

kabomani Vivendo em Cativeiro
kabomani Vivendo em Cativeiro

“Das fotografias, exemplos de sexo realizado mostram que as fêmeas têm uma região branca escura que se estende desde a mandíbula inferior até as bochechas e a base das orelhas, e se estende ventralmente até o pescoço, como a de Tapirus bairdii. Os rapazes não demonstram esta correção e parecem ser menores. As pontas dos ouvidos têm uma linha branca, como em todas as espécies de Tapirus”.

O regime alimentar do Tapirus kabomani compreende a maior parte das folhas e sementes das palmeiras Attalea maripa, Orbignya phalerata e Astrocaryum aculeatum.

Como indicado pelos pesquisadores, Tapirus kabomani possui o sertão e savanas abertas dos estados do Amazonas, Rondônia e Mato Grosso no Brasil e o Departamento do Amazonas na Colômbia.

“A informação e os arquivos fotográficos dos indivíduos do Bairro recomendam, adicionalmente, que possam estar disponíveis na Amazônia oriental ao longo do Escudo da Guiana — Amapá no Brasil e no sul da Guiana Francesa”.

“Nossa próxima fase de pesquisa é decidir a circulação genuína e o status de preservação da nova espécie, que provavelmente deve ser prejudicada, já que a espécie mais amplamente reconhecida no Brasil, Tapirus terrestris, é a partir de agora considerada impotente contra a aniquilação pelo livro vermelho brasileiro das espécies comprometidas”, disse o co-escritor Prof Flávio Rodrigues.

Veja também

Alimentação do Castor: O que Eles Comem?

Os castores são mamíferos, roedores, de hábitos semi-aquáticos, conhecidos pela curiosa habilidade para construção, inclusive …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *