Home / Plantas / Tem que Descascar o Gengibre para Colocar na Água?

Tem que Descascar o Gengibre para Colocar na Água?

O gengibre (nome científico Zingiber offciinale) é uma raiz (ou melhor, rizoma) tuberosa nativa da Índia, que na atualidade exerce importante papel tanto na culinária quanto na medicina popular. Entre as suas propriedades, estão a ação bactericida, ação termogênica e desintoxicante. É um excelente digestivo para alimentos gordurosos, além de aliviar enjoo, e outros quadros.

Dentro da culinária, o gengibre atua como um bom estimulante para o olfato e o paladar, além de contribuir para a diminuição do consumo de sal na dieta.

No Brasil, muitos historiadores atribuem a introdução do vegetal por aqui às invasões holandesas. Atualmente, é cultivado principalmente na faixa litorânea de Santa Catarina, Espírito Santo, Paraná e Sul de São Paulo.

Há quem consuma o chá de gengibre para aumentar a imunidade ou perder peso, outros preferem recorrer à água saborizada do rizoma.

Uma dúvida frequente a muitos pode ser: antes do consumo tem que descascar o gengibre para colocar na água?

Venha conosco e descubra.

Boa leitura.

Gengibre Característica do Vegetal

Considerando a planta gengibre como um todo, esta possui ciclo de vida longo (ou seja, é considerada perene), podendo ultrapassar 1 metro de altura.

As folhas são de cor verde-escura e nascem a partir do rizoma, o qual nada mais é do que um caule grosso, rígido e subterrâneo. As flores são de formato tubular e cor amarelo-claro.

Gengibre Propriedades e Informação Nutricional

Algumas das propriedades do gengibre já foram enunciadas na introdução deste artigo, contudo, a planta é tão vasta em benefícios que não ficaremos sem assunto por aqui.

No Japão, o óleo de gengibre é utilizado para massagens com o fim de aliviar problemas articulares, assim como de coluna.

Na fitoterapia chinesa, a raiz do gengibre recebe o nome de “Gan Jiang” e é famosa auxiliar a aquecer o baço e o fígado, ajudando assim a eliminar o frio. No pulmão, este aquecimento auxilia a transformar certas secreções.

A atuação do vegetal no sistema digestivo é reconhecida pela medicina ayurvédica. Estudos científicos ainda indicam que a planta teria capacidade de reduzir a população de Helicobacter pylori em quadros de úlceras e gastrite.

As propriedades digestivas do gengibre possibilitam que o mesmo seja bastante empregado na fabricação e medicamentos laxativos, além de antigases e antiácidos.

Como alimento termogênico, é capaz de acelerar o metabolismo e, dessa forma, otimizar a queima de gordura corporal.

O sabor picante do gengibre é decorrente da substância gingerol, a qual possui propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e antimicrobianas.

Outros componentes medicinais do gengibre, que são encontrados em maior concentração no óleo essencial de gengibre, são o  cafeno, felandreno, zingerona e zingirebeno.

Possui vitamina B6, vitamina C, Tiamina, Riboflavina e Niacina. Entre os minerais estão o Cobre, Zinco, Potássio, Selênio, Manganês e Magnésio.

Sugestões para Consumo do Gengibre

Consumo do Gengibre
Consumo do Gengibre

O gengibre pode ser consumido cru; adicionado como tempero culinário antes do cozimento de pratos; consumido em conserva; ou utilizado como óleo.

O chá nada mais é do que a infusão de pedaços frescos das raízes, cascas e talos do gengibre. Para preparar o chá é preciso deixar essas estruturas de molho por cerca de 30 minutos, acrescentando mais água em seguida e levando ao fogo por mais um período de 30 minutos.

Na culinária, o gengibre utilizado pode ser fresco, desidratado, em conserva ou cristalizado. Pode ser inserido tanto no preparo de pratos doces quanto salgados. Algumas exemplos de receitas salgadas com o gengibre são creme de cenoura e sopa de abóbora.

O suco de gengibre é um forte aliado para oferecer mais disposição ao corpo. Para que fique com um sabor agradável, uma dica é bater no liquidificador juntamente com abacaxi, hortelã e raspas de limão.

No caso da água saborizada, esta pode ser preparada adicionando-se 4 rodelas de gengibre para cada litro de água, quem preferir também pode ralar um pedaço pequeno de gengibre. Esta água tem função termogênica, hidratante, diurética e antioxidante. Para otimizar seus efeitos, recomenda-se trocar as rodelas de gengibre pelo menos uma vez ao dia.

Mastigar lascas de gengibre, assim como chupar balas de gengibre auxilia a aliviar a rouquidão e irritação na garganta, contudo não curam o problema e podem apenas mascará-lo.

Há Contraindicações para o Consumo do Gengibre?

Gengibre e alimentos termogênicos de um modo geral não são indicados para quem possui hipertireoidismo, uma vez que já possuem naturalmente o metabolismo muito acelerado e podem intensificar a perda de massa muscular.

No geral, crianças, gestantes, cardiopatas, pessoas com enxaqueca, úlceras e alergias devem consumir os alimentos termogênicos sempre com moderação, uma vez que o consumo em demasia pode contribuir para o desenvolvimento de hipoglicemia, insônia, taquicardia, nervosismo e elevação da pressão arterial.

No caso das gestantes, há alguns especialistas que defendem a idéia de que o gengibre poderia afetar os hormônios sexuais do feto e até provocar aborto em alguns casos. Contudo, há outros especialistas que sugerem que o consumo do rizoma não possui relação com os partos prematuros e nem com as malformações fetais, sendo que, ainda assim, recomenda-se que o mesmo seja evitado próximo à data do parto (de modo a evitar hemorragias), assim como que seja evitado durante o período de amamentação.

Quem possui cálculo na vesícula biliar não deve consumir gengibre, uma vez que este alimento pode induzir aumento na produção da bile, atividade que requer ainda mais da vesícula biliar, a qual já estará naturalmente debilitada.

Tem que Descascar o Gengibre para Colocar na Água?

Descascar o Gengibre
Descascar o Gengibre

No preparo do chá e da água saborizada, não é necessário descascar o gengibre antes de coloca-lo na água, uma vez que a casca não será mastigada. Contudo, para o preparo de sucos e pratos culinários, é preciso descasca-lo.

Em razão de seu formato tuberoso e incomum pode ser um pouco dificultoso descascar o gengibre com um ralador ou com faca, neste caso, uma dica doméstica que é bastante bem-vinda é utilizar uma colher.

*

Depois de conhecer um pouco mais sobre o gengibre, suas propriedades e formas de uso; nossa equipe o convida para continuar conosco de modo a visitar também outros artigos do site.

Aqui há muito material de qualidade nos campos da botânica, zoologia e ecologia de um modo geral.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Aqui na cozinha. MARTINS, P. Como Descascar Gengibre com Mais Facilidade. Disponível em: < https://aquinacozinha.com/como-descascar-gengibre-mais-facilmente/>;

ÁVILA, A. L. V. E. Minha vida. Gengibre: para que serve, benefícios e receitas. Disponível em: < https://www.minhavida.com.br/alimentacao/tudo-sobre/16281-gengibre>;

FRAZONI, M. Água de gengibre emagrecedora. Disponível em: < http://blogdamimis.com.br/2015/07/03/agua-de-gengibre-emagrecedora/>.

Veja também

Como Fazer Chá de Folha de Crajirú?

O crajirú (nome científico Arrabidaea chica) é uma planta medicinal que também pode ser conhecida …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *