Home / Plantas / Rosa Azul: História, Significado e Fotos

Rosa Azul: História, Significado e Fotos

Uma simples foto de uma rosas azul pode ter um importante significado místico e esotérico, no entanto, o mais curioso é que a sua história é uma das menos esotéricas e obscuras entre as espécies da família Rosaceae.

Ela nada mais é do que o resultado de um curioso trabalho de engenharia genética, que resultou na formação de uma das variedades mais belas e singulares da natureza.

As rosas azuis juntam-se às variedades vermelha, negra, amarela, laranja, branca, entre outras, para ajudar a compor uma comunidade que transformou-se em um verdadeiro sinônimo de flores ornamentais no mundo todo, e bastante valorizada como espécie mística em praticamente todas as regiões do planeta.

A história das rosas azuis está diretamente ligada à biotecnologia, pois consta que um grupo japonês, juntamente com uma equipe de botânicos australianos, teria utilizado todos os recursos possíveis para obter o material genético de outras espécies, e, a partir dele, produzir essa variedade com uma inconfundível tonalidade azul.

Graças aos avanços da ciência, a natureza foi presenteada com uma variedade que logo transformou-se em um símbolo do insondável, do obscuro, das forças da natureza. Mas também de prosperidade, vida longa, amor inalcançável, amizade, consideração, respeito e amizade eterna.

Além dos segredos da natureza, de fatos milagrosos, acontecimentos fantásticos, entre outras manifestações e sentimentos que, segundo diversas correntes místicas e holísticas, produziriam incríveis resultados terapêuticos capazes de induzir à cura física, mental e espiritual.

Rosa Azul: Significado, História e Fotos

De acordo com os registros, o ano de 2009 marca o início da produção de rosas azuis no mundo. Elas teriam sido o resultado dos esforços da ciência para tentar obter, artificialmente, uma característica necessária para a obtenção da cor azul, que são as espécies de pigmentos específicos para a produção desse efeito.

Essa busca também foi movida, em parte, pela tradição que remonta à chamada “Era Vitoriana”, na qual os indivíduos desenvolveram com maior afinco o hábito de se comunicarem por meio do envio de flores (Floriografia), de forma a expressarem determinados sentimentos proibidos, informações secretas ou mensagens cifradas.

Imagem da Era Vitoriana
Imagem da Era Vitoriana

Muito tempo se passou, e a prática consolidou-se em todo o continente, e a rosa azul passou a ser oferecida, nos dias atuais, por quem quer que desejasse expressar respeito ou gratidão por outrem, admiração por alguma característica sua, sentimento de amizade eterna, ou mesmo o desejo de que um sonho impossível seja realizado na vida de alguém próximo.

O curioso é que, diferentemente do que muitos imaginam, algumas variedades, como as rosas negras, por exemplo, são espécies totalmente naturais. Nesse caso, a cor negra é o resultado do excesso de pigmento vermelho, o que, por motivos óticos, as torna escuras.

Enquanto, por seu turno, as rosas azuis são meros produtos da engenharia genética, e talvez por isso mesmo – por jamais ter sido encontrada naturalmente na natureza – elas tenham alcançado o status de uma espécie envolta em inúmeras lendas.

Lendas como a que afirma que, ao ser presenteada a alguém, tal gesto significaria o desejo de impressionar o homenageado, talvez por ser este um indivíduo da mesma forma único e original.

A Lenda da Rosa Azul

É realmente difícil acreditar que uma variedade produzida de forma artificial – mesmo que tenha sido por intermédio dos poderes quase místicos da genética – tenha conseguido adquirir características místicas e espirituais, capazes, inclusive, de produzir efeitos orgânicos, como os relacionados com a cura de doenças físicas.

Mas foi o que ocorreu! A rosa azul, mesmo tendo uma história de certa forma prosaica, adquiriu significados esotéricos, inclusive nas suas representações por meio de fotos e narrativas, como a lenda que diz que uma deusa grega – a “deusa das flores” – teria sido a responsável por criá-la a partir de uma parte do corpo de uma ninfa.

A rosa azul teria, portanto, adquirido inúmeros atributos divinos, como a beleza, esplendor, alegria, perfume, encanto, entre outras qualidades geralmente atribuídas a deuses como Afrodite e Baco, além de diversas ninfas, com as suas respectivas características.

Lenda da Rosa Azul
Lenda da Rosa Azul

Temos aqui um exemplo clássico de quão poderosa pode ser a criatividade humana, que foi capaz de produzir uma série de lendas com base na sugestão que tal variedade é capaz de fornecer, ao tomar emprestado alguns simbolismos já existentes na cor azul, e mesclando-os com algumas crenças antigas, desejos humanos e atributos divinos.

Outros Simbolismos Das Rosas Azuis

E sucedem-se as lendas sobre os supostos poderes místicos das rosas azuis! Acredita-se que elas, por exemplo, só podem ser presenteadas a quem se estima do fundo do coração, sob pena de produzir uma verdadeira maldição, com consequências que podem estender-se para outras vidas.

Buquê de Rosas Azuis
Buquê de Rosas Azuis

Há uma outra lenda que diz que, certa vez, uma jovem recebeu a incumbência de cuidar de um determinado jardim; porém um jardim amaldiçoado por um demônio; uma beleza única, mas que estaria condenada a jamais produzir sequer um exemplar.

Isso, no entanto, em nada abalava a dedicação da jovem com relação à sua missão, a ponto de o demônio simplesmente apaixonar-se por ela, encantado que ficou com o seu empenho e perseverança, chegando a pedir-lhe a mão em casamento.

A donzela prometeu corresponder ao desejo desse surreal pretendente, mas somente se o tal demônio a presenteasse com uma rosa azul.

Consta que o tal demônio cruzou os mares, desbravou os oceanos, atravessou os desertos mais escaldantes, as florestas mais densas e hostis do planeta; tudo isso em busca de uma improvável rosa azul, com a qual pudesse presentear a sua amada e obter dela o tão sonhado “sim”.

A história encerra-se, de forma melancólica, com a revelação de que a jovem teria morrido ao longo dessa espera! E que o monstro, como não poderia ser diferente, conseguiu encontrar a famigerada rosa azul.

Mas apenas para permanecer diligentemente e pacientemente à espera que ela ressuscitasse, para que então, pessoalmente, pudesse entregar-lhe a tal rosa, e dessa forma obter dela o tão desejado amor eterno.

É curioso notar como uma espécie criada artificialmente pode, devido à força das cores, representar desejos, sentimentos, atributos, entre outras manifestações da natureza.

Mas gostaríamos que nos deixasse a sua opinião sobre isso, por meio de um comentário, logo abaixo. E continue compartilhando as informações do blog.

Veja também

Para que Serve o Suco da Berinjela? Como Preparar Passo a Passo

Berinjela Vinda da Índia e consumida há mais de quatro mil anos, berinjela é conhecida …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *