Home / Plantas / Orquídea Bambu: Nome Científico e Significado

Orquídea Bambu: Nome Científico e Significado

A orquídea bambu ou Arundina graminifolia (nome científico) possui tantos e tão variados significados, que seria praticamente impossível tentar caracterizá-la dessa ou de outra maneira.

Como toda e qualquer orquídea, ela pode significar poder, amor, desejo, sedução, sensualidade, atração sexual, além de outros significados, geralmente ligados a características femininas.

Essa é uma variedade originária da Ásia Tropical, onde estão países como a Tailândia, Índia, Nepal, Singapura, Malásia, China, Indonésia, entre outros países desse trecho do planeta.

Em todos eles as orquídeas-bambus possuem a característica de uma espécie terrestre, que costuma crescer na forma de touceiras, com exemplares que podem atingir entre 60cm e 1,8m de altura, com folhas que crescem na forma de lanças, com tamanho entre 8 e 18cm, largura entre 0,7 e 1,5cm, e que ainda brotam como espécies de juncos resistentes e bastante vigorosos.

As suas flores, belas e vistosas, desenvolvem-se entre os meses de dezembro e maio, a partir de cachos robustos, que dão origem a 8 ou 10 flores (nos intervalos das bordas dos ramos) com até 15cm.

Essas flores atingem cerca de 6cm de diâmetro, com uma coloração entre o lilás e o rosáceo, um disco meio esbranquiçado e um labelo cor de vinho.

Elas também possuem brácteas em forma de triângulos, que acolhem adequadamente o caule e as flores, protegendo-os enquanto não se desenvolvem por completo.

Atualmente a orquídea-bambu encontra-se ameaçada de extinção em muitas dessas regiões mencionadas acima, devido ao avanço do progresso em seu habitat natural.

Mas no Brasil elas ainda podem ser encontradas em grande quantidade, especialmente no litoral do estado do Paraná e Santa Catarina, onde tornaram-se algumas das principais referências quando o assunto são espécies consideradas exóticas e ornamentais.

Orquídea Bambu: Nome Científico e Significado

Não é à toa que a orquídea bambu possui o nome científico de Arundina graminifolia. Essa sua denominação pode ter o significado de uma espécie terrestre, bastante resistente às intempéries, e que pode ser cultivada sem tantas preocupações e cuidados.

Parece que definitivamente os tempos mudaram! As orquídeas que, até ontem, significavam apenas delicadeza, sensibilidade e exotismo, agora também podem ter o significado de espécies fortes e vigorosas – como as orquídeas bambus – , que não por outro motivo receberam um nome científico que de imediato remete à abundância e resistência de um imenso gramado.

Orquídea Bambu no Vaso
Orquídea Bambu no Vaso

Na verdade as orquídeas-bambus, em meio a uma densa, selvagem e rústica floresta do Sudeste Asiático, desenvolvem-se com a mesma resistência e abundância de ervas como o mato, capim, arbustos, entre outras variedades bastante afeitas a um clima quente, úmido e a um solo nutritivo – como é comum nessa região do continente.

Juntamente com a suas parentes mais próximas, a Neobenthamia gracilis e a Spathoglottis unguiculata, a Arundina graminifolia traz características consideradas únicas.

Como os seus quase 2m de altura, pseudobulbos que mais parecem bambus, além de flores que são um deleite para os bem-te-vis, abelhas e beja-flores – apesar de só darem o ar de suas graças durante 72 horas, mas que é o suficiente para extasiar até mesmo os já bastante familiarizados com essa espécie.

Além do Nome Científico e Significado, as Características da Orquídea Bambu

A orquídea-bambu não tem esse nome à toa. Os seus pseudobulbos possuem as mesmas características desse vegetal. E se isso ainda não bastasse, desenvolvem-se, no ambiente terrestre, em grossas touceiras, que multiplicam-se horizontalmente, de modo a formar um extenso orquidário.

Essa espécie pode ser plantada em vasos, canteiros, jardineiras ou em extensos jardins, e só irá requerer mesmo uma boa mistura à base de terra vegetal, húmus e areia – o suficiente para garantir-lhe nutrição, boa drenagem, ventilação das suas raízes, entre outras necessidades que são típicas das orquídeas.

Uma das principais vantagens da Arundina graminifolia é justamente a sua boa tolerância à incidência direta do sol. Elas só exigirão mesmo que, nesse caso, as regas sejam diárias, em pequenos intervalos; e que ainda podem ser reduzidas para 2 ou 3 vezes na semana, no caso de locais com temperaturas mais amenas, ou mesmo frias.

Deve-se atentar, também, para o fato de que as orquídeas-bambus não toleram bem longos períodos de sombra, pois tal ambiente costuma atrofiar ou encurvar os seus caules – da mesma forma como ocorre no caso de ventos fortes, geadas e chuvas excessivas, que podem comprometer as espécies em fase de germinação.

Também é importante observar o crescimento de pequenas mudas nas ramagens das orquídeas. Elas podem ser retiradas quando possuem raízes com 4 ou 6cm, e num primeiro momento plantadas em um vaso dentro de casa, para só depois, ao certificar-se de que elas sobreviveram, transferi-las para um canteiro ou jardim bastante ensolarado.

Mas o importante mesmo, com relação ao cultivo de orquídeas bambus – para que elas possam fazer jus ao seu significado e ao que o seu nome científico indica -, é cuidar para que elas recebam uma boa quantidade de sol durante o dia, e que jamais tenham essa incidência bloqueada de alguma forma, pois o resultado poderá ser um crescimento bizarro das suas ramagens, que se contorcerão em busca do sol, com consequente intimidação do crescimento das flores.

Como Cuidar de Orquídea Bambu

Cuidar de Orquídea Bambu
Cuidar de Orquídea Bambu

Os significados de uma orquídea-bambu, assim como o do seu nome científico, podem ser os mais variados possíveis, mas, sem dúvida, existe um que é praticamente um consenso: Elas significam resistência!

Por mais incrível que possa parecer – justamente por se tratar de orquídeas –, a qualidade que mais salta aos olhos nessa espécie é a sua capacidade de resistir bem ao impiedoso assédio do “Astro-Rei” e conservar a sua beleza, delicadeza, charme, enigma, entre outras características típicas dessa família Orchidaceae.

Seja num vaso, canteiro, jardineira, ou mesmo num jardim, para cuidar de um orquídea-bambu o interessado só terá que certificar-se de que ela recebe temperaturas entre 24 e 30°C, uma boa dose de luminosidade durante o dia e que não passa muitas horas do dia na sombra – sob penas de deformarem os seus ramos, na busca desesperada pelo sol.

Elas também deverão ser regadas todos os dias (nos dias de calor intenso) ou entre 2 e 3 vezes por semana (nos dias mais frios), protegidas dos excessos (ventos, geadas, granizo, etc), além de receberem os cuidados corretos para o combate das principais pragas que atacam esse tipo de espécie.

E, por fim, não negligencie a adubação orgânica exigida para o cultivo de variedades como esta. Produtos como o NPK 10 -52-10, por exemplo, podem ser aplicados a cada 60 dias.

Esse é um tipo de fertilizante à base de macronutrientes, em especial o Nitrogênio, Potássio e Fósforo, que são os elementos que contribuem para a germinação, crescimento e florescimento de espécies como as orquídeas-bambu.

Esse artigo foi útil? Tem algo que queira acrescentar a ele? Deixe-o em forma de um comentário. E aguardem as próximas publicações do blog.

Veja também

Qual a Importância dos Fungos na Agricultura?

Fertilização e processamento do solo são os fatores que mais influenciam a ecologia das comunidades …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *