Home / Plantas / Orquídea Bambu: Cultivo e Poda

Orquídea Bambu: Cultivo e Poda

As orquídeas são plantas que vem crescendo no coração de todos há um bom tempo. Pela sua grande variedade de espécies, que mudam formato, coloração e várias outras características tanto físicas quanto morfológicas, vem sido mais escolhidas para utilização como uso ornamental.

Casamentos, aniversários e outros eventos tem adotado essa flor como a principal da decoração. Mas mais do que isso, é uma planta que está no jardim da maioria das pessoas por ser além de bonita, fácil de plantar e cultivar. Servindo como uma terapia de anti-estresse para muitas pessoas.

Como falamos, as orquídeas têm uma grande quantidade de espécies. Uma delas é a orquídea bambu. No post de hoje mostraremos um pouco mais sobre essa planta, e também como é seu cultivo, incluindo a poda.

As Orquídeas

Apreciadas pelos humanos há séculos, principalmente grandes reis e imperadores que possuíam majestosos jardins, as orquídeas são plantas que fazem parte da família Orchidaceae, uma das maiores famílias de plantas que existem. Mesmo por termos uma única forma e cor que já a identificamos de imediato, elas podem vir em diversos formatos, tamanhos e cores.

Sua existência é vasta em todos os continentes, exceto na Antártica, mas sua preferência é em áreas tropicais. São de maioria plantas epífitas, o que significa que, crescem em cima das árvores, as utilizando como apoio para conseguir principalmente luz solar. Apesar de muitas epífitas serem parasitas, não é o caso da maioria das orquídeas, pois elas se alimentam da matéria em decomposição que cai e fica enrolada nas raízes das árvores. Mas vale lembrar, que nem todas as orquídeas são epífitas.

As espécies de orquídeas são criadas com um único grande motivo no mercado: uso ornamental. Algumas poucas espécies também possuem frutos que possibilitam a produção de baunilha, entretanto, é muito limitado e caro, por isso é preferível utilizar o artificial. Quanto ao uso ornamental, nem todas também são aproveitadas, já que a maioria possui flores pequenas com folhas que não são tão atrativas.

É comum que vejamos os chamados orquidicultores, pessoas que criam orquídeas, utilizando o método de criar híbridos das orquídeas para conseguir um maior lucro comercial. Dessa forma, eles encontram orquídeas mais bonitas e atraentes para futuros clientes. Para criar orquídeas, pode ser utilizado o método de meristema, divisão das touceiras ou a chamada semeadura in vitro.

Orquídea Bambu

Essa orquídea mostra sua primeira diferença das outras pelo fato de ser uma orquídea terrestre. Ou seja, não fica apoiada em outras árvores e não podem ser chamadas de plantas aéreas. Você pode ler um pouco mais sobre as orquídeas aéreas e não aéreas aqui: Catálogo de Orquídeas Aéreas e Não Aéreas

Ela também é chamada de arundina, pois seu nome científico é Arundina graminifolia. Tem origem asiática, e lá se espalhava como mato. Faz parte de um pequeno grupo de espécies, (7 no total), e é considerada bem rústica, ótima para ser utilizada em jardins mais modernos. Seu calo pode chegar a mais de 2 metros de comprimento. Suas folhas costumam ser finas e bem estreitas, entre 9 e 19 centímetros de comprimento, e no máximo 1,5 centímetros de largura. Daí que veio seu nome, pois essas folhas são semelhantes ao bambu.

As flores são lindas, em uma coloração de lilás rosado, com o labelo de cor púrpura. Elas florescem no verão e primavera somente, todos os anos, porém só duram por 3 dias cada flor. Seu perfume também é bem forte e doce, o que atrai bastante polinizadores. O maior uso que elas têm é para ornamentação. Para quem quer deixar o jardim com uma cara mais rústica e bela, a orquídea bambu é uma ótima opção. E que também requer pouca manutenção e de fácil cultivo.

Cultivo da Orquídea Bambu

Para planta-lo, você pode escolher utilizar vasos, ou no próprio chão, basta usar a criatividade que ela se adapta. Pode também escolher se quer deixa-la isolada ou com outras plantas. O local que ela deve ficar deve sempre no sol pleno, já que ela é muito fã de sol. Se a deixar em meia sombra, irá se desenvolver, mas não florescerá tanto. O solo também precisa ser rico em matéria orgânica, e bem permeável.

O clima ideal para essas plantas é o tropical e equatorial, não suportam geadas nem lugares que o frio perdura por muito tempo. Locais com pouca incidência de sol também não são bons para o cultivo dessa planta. Logo, não é muito recomendada para o Sul do Brasil. Sua reprodução ocorre pela divisão de touceiras, um dos meios mais fáceis de reprodução.

Outra questão importante é a rega da planta. Por tomar muito sol, é necessário que ela esteja sempre sendo irrigada. Durante os períodos mais quentes e secos, o ideal é regar 3 vezes por semana. Quando o clima está mais úmido, diminuir para 2 vezes na semana. De forma simples: gosta de solos úmidos, mas nunca encharcados.

Poda da Orquídea Bambu

Poda da Orquídea
Poda da Orquídea

Muitas plantas requerem um certo comprometimento e cuidado durante a poda. Mas esse é outro diferencial da orquídea bambu. Assim como suas primas, a poda não é necessária. Mesmo com um crescimento rápido e podendo chegar a mais de 2 metros de altura, ainda assim não se deve podar.

O certo é apenas tirar as folhas secas de forma cuidadosa. Lembre-se: nunca pode sua orquídea bambu.

Esperamos que o post tenha te ensinado mais sobre a orquídea bambu, seu cultivo e mais sobre sua poda. Não esqueça de deixar seu comentário nos contando o que achou e também deixar suas dúvidas. Ficaremos felizes em responde-las. Você pode ler mais sobre orquídeas e outros assuntos de biologia aqui no site!

Veja também

Cebola Branca, Para Que Serve? Mini, Para Remédio e Para Tosse

A cebola é um alimento que vem sido utilizado há pelo menos 5 mil anos. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *