Home / Plantas / Graviola Lisa: Características, Nome Científico e Fotos

Graviola Lisa: Características, Nome Científico e Fotos

A graviola é uma fruta de polpa bastante fibrosa, com textura muito semelhante ao algodão.

Quando madura, pode ser degustada in natura, com ou sem adição de açúcar e quando verde pode ser cozida e consumida como se fosse um legume. Outras utilidades culinárias da fruta referem-se à sua utilização em molhos ou chutneys (condimento de sabor agridoce ou picante, originário da Índia) de acompanhamento para pratos como carne assada ou ainda peixe grelhado. Como sobremesa, esta fruta pode ser empregada no preparo de geleias, refrescos, coquetéis, cremes e outras apresentações, uma dica valiosa é que  adicionando-se suco cítrico é possível acentuar o sabor da graviola.

É uma fruta presente em todo o território nacional, no entanto é mais prevalente na Amazônia, Nordeste e Cerrado. Além de graviola, também pode ser chamada de jaca-do-pará, anona-de-espinho, araticum-manso, araticum-grande, assim como coração-de-rainha.

A graviola lisa é uma variedade da graviola convencional (nome científico Annona muricata), e que juntamente com as variedades Morada e Blanca, as quais são originárias da Colômbia e foram introduzidas no Brasil pela Embrapa no ano de 1981.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre as características da graviola, especialmente da variedade lisa.

Então venha conosco e boa leitura.

Graviola Classificação Taxonômica

Annona Muricata
Annona Muricata

A classificação científica da graviola obedece à seguinte sequência

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Magnoliales

Família: Annonaceae

Gênero: Annona

Espécie: Annona muricata

Graviola Distribuição Geográfica

A graviola é uma fruta originária das Antilhas. As Antilhas também pode ser chamada de América Central Insular e é formada por países como Cuba, Barbados, República Dominicana, Haiti, Bahamas, Santa Lúcia, São Vicente, Trinidade e Tobago, Granada, São Cristóvão e Névis, Antígua e Barbuda, Jamaica, entre outros.

Essa fruta tem uma grande importância em países latinos, tais como o Peru, no qual as folhas da planta são empregadas com fins medicinais. Entretanto, a Venezuela, Porto Rico e Costa Rica são considerados os maiores produtores.

É importante considerar que o pé de graviola se desenvolve satisfatoriamente em regiões de clima tropical ou subtropical, cuja altitude seja inferior a 1.200 metros e cuja precipitação pluviométrica seja superior a 1.200 metros; indicando-se a irrigação constante para plantio em locais de pouca chuva.

Aqui no Brasil, as regiões com predominância no cultivo da fruta são as regiões Norte e Nordeste, nas quais é possível encontrar a mesma em sítios e pomares domésticos (dentro das cidades); também há locais para plantio com fins comerciais.

No Nordeste, destacam-se os estados da Bahia, Paraíba, Ceará e Pernambuco, nos quais predomina a variedade nordestina da graviola, conhecida como ‘Crioula’ ou ‘Comum’, em detrimento das variedades colombianas ‘Morada’, ‘Lisa’ e ‘Blanca’, introduzidas pela Embrapa no ano de 1981.

Graviola Considerações Sobre o Plantio

Além das condições de clima e chuvas/irrigação já mencionadas neste texto, é importante que o solo para cultivo da graviola seja profundo, bem drenado e com uma acidez compreendida entre 5,5 e 6,5.

Antes do plantio, recomenda-se prepara o terreno através da aração, gradagem, correção da acidez, controle de formigas, abertura de covas e balizamento. De acordo com os resultados obtidos na análise do solo, caso seja necessário realizar calagem, esta deve ser feita até 60 dias antes do plantio, de modo a corrigir a acidez e suprir as necessidades detectadas de minerais como o Magnésio e o Cálcio.

Caso seja realizado o balizamento (plantio mecanizado), este deve obedecer ao espaçamento de 5 x 5 metros e 6 x 5 metros, sendo que as dimensões ideais para cada cova são de 40 x 40 x 40 centímetros. A adubação e abertura das covas devem ser realizadas 30 dias antes do plantio.

O plantio da graviola ocorre por propagação de sementes, assim como através de plantas enxertadas obtidas de matrizes selecionadas. Este último método tem se mostrado o mais eficaz.

As mudas aproveitadas para o replantio devem possuir aproximadamente 30 centímetros de altura, assim como devem estar em bom estado nutricional, de saúde e de higiene.

Cuidados necessários durante o processo de crescimento do pé de graviola envolvem a prática de poda e o controle de pragas.

Pragas comuns à esta espécie incluem lagartas/larvas chamadas de broca-do-fruto (nome científico Cerconota anonefla), as quais se alimentam das partes internas do fruto; broca-da-semente (nome científico Bephratelloides pomorum), responsável pelo surgimento de vários furos no fruto, facilitando a entrada de outros insetos; e broca-do-tronco (gênero Cratosomus sp.), o qual se alimenta dos tecidos internos do tronco e dos ramos.

Graviola Aplicações e Propriedades Medicinais

Ao nível empírico, muitos acreditam que a graviola possa oferecer um tratamento alternativo contra o câncer, no entanto, não há evidências científicas sobre o tema. O que se sabe é que o óleo da graviola possui propriedades adstringentes, bactericidas, hipotensor e até relativamente sedativo.

O uso do óleo da graviola pode aliviar e/ou tratar problemas de pele, insônia, ansiedade, pressão alta, febre, asma e calafrios. Além do óleo, outras apresentações comerciais da graviola incluem cremes, loções e bálsamos para alívio da coceira, eczema e quadros de psoríase.

Embora não tão empregada quanto a polpa, a semente possui concentração de Magnésio e Potássio superior à polpa.

Graviola Lisa: Características, Nome Científico e Fotos

A graviola lisa, variedade colombiana possui o mesmo nome científico genérico para as graviolas, Annona muricata.

Em relação às características, trata-se de uma árvore de pequeno porte, a qual atinge em média de 4 a 6 metros. Possui flores de cor amarela, as quais nascem isoladamente em troncos e ramos. O formato dos frutos é oval, com casca de coloração verde-claro.

Em relação aos frutos da graviola variação lisa, particularmente, um estudo realizado no estado da Bahia chegou a conclusão que estes apresentam em média 22,6 centímetros de comprimento; peso de 2, 82 quilos; e diâmetro médio compreendido em 14,54 centímetros. Cerca de 85 % do fruto é composto por polpa; 7,13% por casca e o restante correspondente às sementes e ao eixo floral.

A graviola de variedade lisa possui comprimento inferior às variedades do tipo morada e comum.

*

Agora que você já conhece importantes características sobre a graviola, inclusive sobre a variedade lisa, continue conosco e visite também outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

MACIEL, M. A. M.; PINTO, A. C.; VEIGA JR, V. F. Plantas Medicinais: a necessidade de estudos multidisciplinares. Química Nova, vol. 25, 2002;

Portal São Francisco. Graviola. Disponível em: < https://www.portalsaofrancisco.com.br/alimentos/graviola>;

SACRAMENTO, C. K. CEPLAC. Graviola. Disponível em: < http://www.ceplac.gov.br/radar/graviola.htm>;

SACRAMENTO, C. K.; FARIA, J. C.; CRUZ, F. L.; BARRETO, W. S.; GASPAR, J. W.; LEITE, J. B. V. Caracterização física e química de frutos de três tipos de gravioleira (Annona muricata L.). Rev. Bras. Frutic. v. 25, n. 2, Jaboticabal, Ago 2003.

Veja também

Arroz Branco na Tigela

Arroz Branco Tem Açúcar? Quais os Seus Nutrientes?

O arroz é um grão rico em amido usado como ingrediente básico por mais da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *