Home / Plantas / Extrato de Calêndula: O que É? Para que Serve? Como Fazer?

Extrato de Calêndula: O que É? Para que Serve? Como Fazer?

Calêndula corresponde não apenas a uma única espécie, mas a um gênero botânico nativa da África Central, cuja chegada e disseminação no Brasil teria ocorrido aproximadamente no século XVIII.

Apesar do gênero como um todo ser nativo da África, acredita-se que a principal espécie representante (Calendula officinalis) seja originária da Europa Meridional. Esta mesma espécie encontrou boa adaptação nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, e atualmente é cultivada tanto para fins ornamentais, como para fabricação de cosméticos e até mesmo medicamentos.

O nome “Calêndula” deriva do termo em latim Calendae, o qual significa “primeiro dia do mês”. O mesmo termo em latim deu origem à palavra “Calendário”.

Extrato e Chá de Calêndula

Além da Calendula officinalis, outras espécies famosas incluem a Calendula maritima e a Calendula arvensis, ambas encontradas próximas ao Mar Mediterrâneo.

Em relação às propriedades medicinais do vegetal, elas incluem ação cicatrizante, anti-inflamatória, bactericida e antisséptica; propriedades que já foram empregadas a muitas décadas atrás na Europa, em guerras históricas importantes.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre o vegetal, mais precisamente sobre as propriedades obtidas a parti do uso de extrato de calêndula.

Então venha conosco e boa leitura.

Calêndula Características do Vegetal

A espécie mais comum de calêndula possui flores de cor amarelo-alaranjado, com perfume marcante. As pétalas centrais são de formato tubuloso, ao passo que as pétalas periféricas são lanceloadas, com até 5 centímetros de largura.

As folhas costumam ser aveludadas, sendo as folhas dispostas no caule são alternadas e lanceloadas, ao passo que, as folhas inferiores são espatuladas.

Os frutos são lanceloados, com formato que lembra a estrutura de pequenos barcos. As sementes possuem formato de meia lua e estão alojadas na flor.

O caule é ramificado. Considerando o vegetal como um todo, este pode alcançar a altura de até 50 centímetros (sendo 20 centímetros a altura média).

As raízes possuem formato cilíndrico e cor amarelo-claro.

As flores da calêndula são comestíveis, podendo fazer parte da composição de pratos e saladas. No entanto, nestes casos, as flores são cultivadas excepcionalmente para este fim, uma vez que no processo não há a adição de agrotóxicos ou aditivos químicos.

Calêndula Classificação Botânica

A classificação científica para a calêndula obedece à seguinte estruturação:

Reino: Plantae;

Clado: Angiospérmicas;

Clado: Eucotiledóneas;

Ordem: Asterales;

Família: Asteraceae;

Gênero: Calendula.

Entende-se por clado, um grupo de organismos originário de um único ancestral comum.

A família botânica Asteraceae também é chamada de Compositae e se caracteriza por abrigar o maior número de espécies entre as angiospermas. Algumas dessas espécies são conhecidas pelo seu valor biológico, tais como o crisântemo, a margarida, a alface, o girassol, o absinto, entre outras.

Extrato de Calêndula: O Que É? Para que Serve? Como Fazer?

As propriedades terapêuticas da Calendula officinalis são reconhecidas desde o ano de 2009 pelo Ministério da Saúde.

O extrato de calêndula comercializado é obtido através de processos industriais de prensagem. No entanto, esse mesmo extrato (o qual basicamente é um óleo) pode ser obtido de forma caseira, contudo com um tempo de conservação menor.

O preparo de extrato caseiro de calêndula geralmente ocorre por infusão, sendo em número de dois os métodos principais. No primeiro método, é necessário colocar algumas flores de calêndula em um frasco de vidro (de modo que ocupe o espaço de ¾ do frasco). O próximo passo é acrescentar azeite de oliva ou óleo de soja, amêndoa ou jojoba; tampando o frasco em seguida e colocando-o em um local no qual receba sol de forma quase que contínua (pode ser até mesmo próximo a uma janela). O ideal é que a mistura fique por no mínimo 2 semanas recebendo sol. Após isso, o extrato deve ser coado com o auxílio de um pano limpo e armazenado em um frasco de vidro devidamente tampado.

A segunda receita é mais prática, uma vez que demanda menos tempo, contudo, não há comprovação científica de que a eficiência permanece a mesma. Para este método, é preciso colocar o azeite e as flores em banho maria, deixando no fogo baixo durante 2 a  horas e mexendo/ verificando periodicamente para que a mistura não queime. A hora ideal para desligar o fogo é quando o óleo adquire tonalidade mais escura, bem como quando capta o aroma das flores. Os próximos passos incluem esperar esfriar e coar.

A calêndula em forma de chá auxilia aliviar problemas menstruais, aliviar quadros gástricos e incentivar a atividade hepática. Cataplasmas com a folhas e flores da plana podem ser inseridos em uma gaze para ação direta contra feridas e acne, por exemplo.

No caso do óleo obtido pela receita acima, este pode aliviar queimaduras, hidratar pele e lábios ou ser aplicado como óleo de massagem.

O extrato de calêndula também pode fazer parte da composição de xampus para cabelos claros, uma vez que produz pigmento amarelo capaz de acentuar a cor de cabelos loiros ou cabelos claros, a partir da aquisição de reflexos dourados naturalmente e gradualmente.

Extrato de Calêndula: Contra-indicações

O uso interno da calêndula é totalmente contraindicado para mulheres grávidas, no entanto, no pós parto, óleos e tinturas são frequentemente empregados em banhos de assento, lavagens intestinais e para auxiliar na cicatrização do coto umbilical da criança.

Algumas pessoas podem manifestar alergia cutânea, por essa razão é importante que antes do uso seja distribuída uma quantidade pequena do óleo na porção interna do pulso ou atrás da orelha (uma vez que essas regiões são bem sensíveis e com boa irrigação sanguínea).

Composição Química Óleo de Calêndula

Algumas substâncias encontradas no óleo de calêndula incluem carotenoides como o caroteno, licopeno, zeína, calendulina, rubixantina e violaxantina; entre os flavonoides, destacam-se os derivados de issorramnetol e querceterol.

As substâncias são diversas, mas é possível incluir como outros exemplos os esteróis, resina, mucilagem, Ácido Málico; Ácido Salicílico e Saponinas.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a calêndula e as propriedades medicinais do seu extrato, o convite é para que continue conosco e visite também outros artigos do site.

Aqui há muito material de qualidade nos campos da botânica, zoologia e ecologia de um modo geral.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Banco de Plantas Notáveis. Calendula officinalis. Disponível em: < https://www.tudosobreplantas.com.br/asp/plantas/ficha.asp?id_planta=1>;

Cantinho da Mari. Óleo de Calêndula caseiro. Disponível em: < http://marispil.blogspot.com/2016/08/oleo-de-calendula-caseiro.html>;

Green Me. Calêndula- Propriedades e indicações de uso. Disponível em: < https://www.greenme.com.br/usos-beneficios/3722-calendula-propriedades-usos>.

Veja também

Como se Faz Mastruz com Leite ?

A medicina natural está cada vez mais presente em nosso dia-a-dia. Neste cenário, nomes famosos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *