Home / Plantas / Como Fazer Doce de Mangostão Amarelo

Como Fazer Doce de Mangostão Amarelo

O mangostão amarelo (nome científico Garcinia cochinchinensis) também conhecido como falso-mangostão, bacupari, uvacupari e laranjinha (entre outras denominações, dependendo da região de cultivo) é uma fruta tropical conhecida pelo seu sabor ácido, porém bastante doce, fator que permite que o fruto seja empregado em uma diversidade de receitas para sobremesa (tais como geleias, doces e sovertes), assim como em sucos; sendo pouco consumido in natura.

Pertence ao mesmo gênero, porém outra espécie do mangostão tradicional (nome científico Garcinia mangostana). Tanto o mangostão quanto o mangostão amarelo são uma excelente escolha para sobremesas, visto que oferecem um mix entre os sabores doce e agridoce.

O mangostão amarelo possui formato oblongo e elipsoide, diferentemente do formato esférico e casca com coloração variando entre vermelho, roxo e castanho-escuro do mangostão ‘verdadeiro’; o qual é originário da Malásia e Tailândia em detrimento da origem provável que remete à Indo-china (Camboja e Vietnã) do mangostão amarelo.

No Brasil, o mangostão amarelo é amplamente cultivado em pomares domésticos em várias regiões do país.

Neste artigo, você conhecerá importantes características da fruta e, ao final, algumas deliciosas receitas de doce de mangostão amarelo para testar em casa.

Então venha conosco e boa leitura.

Mangostão Amarelo: Conhecendo a Classificação Botânica

A classificação científica para o mangostim amarelo obedece à seguinte estruturação:

Reino: Plantae;

Divisão: Magnoliophyta;

Classe: Magnoliopsida;

Ordem: Malpighiales;

Família: Clusiaceae;

Gênero: Garcinia;

Espécie: Garcinia cochinchinensis.

A família botânica Clusiaceae é a mesma na qual estão inclusas frutas como o bacuri, imbe, guanandi, abricó-das-antilhas e outras espécies.

Mangostão Amarelo: Características Físicas

O mangostão amarelo é conhecido com um vegetal de ciclo perene que pode atingir uma altura de até 12 metros. O tronco é ereto, com casca na cor marrom-clara.

As folhas são de textura coriácea, formato ovado-oblongo (no qual o ápice é agudo e a base é arredondada) com disposição de nervuras visíveis.

Em relação às flores, estão são masculinas e andróginas e se originam entre os meses de Julho a Agosto. Agrupam-se em fascículos axilares e apresentam coloração cor branco-amarelo, o pedicelo é curto.

Os frutos amadurecem entre os meses de Novembro a Dezembro e contém 3 sementes revestidas por uma polpa carnosa e suculenta. A frutificação pode demorar em média 3 anos ou mais.

Benefícios do Consumo de Mangostão

A fruta é capaz de prevenir e até mesmo inibir o aparecimento do câncer. Também possui nutrientes e minerais capazes de controlar a frequência cardíaca e a pressão sanguínea.

Possui ação antioxidante, antibacteriana e antifúngica, contribuindo na redução dos sinais de envelhecimento da pele, assim como na prevenção de alergias, inflamações e infecções.

O consumo da fruta também auxilia no alívio do reumatismo, infecção do trato urinário, entre outras propriedades.

Como Fazer Doce de Mangostão Amarelo

Seguem abaixo três opções de doces com a fruta.

Receita 1: Calda Doce de Mangostão Amarelo

Para essa receita serão necessários:

  • 1 quilo de bacupari;
  • 300 gramas de açúcar;
  • 1 colher (sopa) suco de limão;
  • Cravo-da-índia, a gosto.
    Sementes de Mangostão Amarelo Para se Fazer o Doce
    Sementes de Mangostão Amarelo Para se Fazer o Doce

O modo de preparo inclui cortar as frutas ao meio, procedendo à retirada dos caroços da polpa.

Para a retirada da pele que envolve as cascas, uma sugestão é ferver essas cascas e, em seguida, coloca-las em água gelada, gerando um efeito de choque térmico.

As sementes da fruta são aproveitadas com a adição de um pouco de água e preparo de suco.

O próximo passo é o preparo da calda do doce em si, a qual requer a fervura de água com açúcar, com adição do suco da fruta e de algumas gotas de limão. Esses ingredientes devem ser mexidos no fogo até darem o ponto de fio. Chegado o ponto, as cascas da fruta devem ser adicionadas até atingirem o ponto de doce.

O toque final da receita é aromatizar esta calda com cravo-da-índia e servi-la como complemento de outras sobremesas, tais como bolos e sorvetes.

Receita 2: Geleia de Mangostão Amarelo

Mangostão Amarelo no Prato
Mangostão Amarelo no Prato

Essa receita é ainda mais simples e requer menos ingredientes do que a receita anterior. Serão necessários apenas ½ litro de polpa de mangostão amarelo, ½ litro de açúcar e 1 xícara (chá) de água.

Para o preparo, basta levar todos os ingredientes ao fogo e mexê-los até que adquiram a consistência de uma geléia. Esta geléia pode ser armazenada em um pote de vidro com tampa e acondicionada na geladeira.

A receita de geléia de mangostão também pode ser referenciada na literatura com o nome de compota de mangostão.

Receita 3: Gelado de Mangostão

Essa receita pode ser preparada tanto com o mangostão amarelo, quanto com o mangostão tradicional. Os ingredientes necessários são algumas sementes de mangostão com polpa, quantidades proporcionais de champagne, claras de ovos, açúcar e gomos de limão.

Para o preparo, o mangostão deve ser desfeito na forma de purê, no qual misturam-se as claras de ovo. O próximo passo é misturar o champagne, açúcar e limão, e mexê-los até adquirirem boa consistência.

Como o próprio nome sugere, deve ser servido gelado.

Mangostão Cortado Para o Preparo do Gelado
Mangostão Cortado Para o Preparo do Gelado

Receita Bônus: Caipirinha de Mangostão Amarelo

Essa receita não enquadra-se na categoria doce/sobremesa, visto que, na realidade é uma bebida tropical com nuances adocicadas. Lembrando que como a mesma é uma bebida alcoólica, não pode ser servida à menores de idade.

Os ingredientes são cachaça, açúcar, mangostão amarelo e gelo.

Para o preparo, basta moer no pilão, em média, 6 polpas (sem semente) da fruta, acrescentar um cálice de cachaça e bastante gelo.

O toque final é misturar tudo e servir.

*

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o mangostão amarelo e sua aplicação culinária; o convite é para que continue conosco e visite também outros artigos do site.

Aqui há muito material de qualidade nos campos da botânica, zoologia e ecologia de um modo geral, com artigos especialmente produzidos pela nossa equipe de redatores.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

BERNACCI, L. C. Globo Rural. GR Responde: Conheça o falso-mangostão. Disponível em: < https://revistagloborural.globo.com/vida-na-fazenda/gr-responde/noticia/2017/12/gr-responde-conheca-o-falso-mangostao.html>;

Mangostão. Receitas Culinárias. Disponível em: < https://www.mangostao.pt/receitas.html>;

PIROLLO, L. E. Blog Doando Vida. Vida e os benefícios da fruta bacupari. Disponível em: < https://www.blogdoandovida.com.br/2017/02/vida-e-os-beneficios-da-fruta-bacupari.html>;

Safari Garden. Muda de Mangostão Amarelo ou Falso Mangostão. Disponível em: < https://www.safarigarden.com.br/muda-de-mangostao-amarelo-ou-falso-mangostao>;

Toda Fruta. Falso-Mangustão. Disponível em: < https://www.todafruta.com.br/falso-mangustao/>.

 

Veja também

Gabiroba Murici: Características, Nome Cientifico e Fotos

A gabiroba é nativa dos cerrados do Brasil. Mas, também pode ser encontrada por todo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *