Home / Plantas / Como Cuidar de Buquê de Girassol? Como Fazer um?

Como Cuidar de Buquê de Girassol? Como Fazer um?

Quem quer que pretenda ter essa espécie como uma de suas preferidas para a construção de arranjos florais deverá, não só dominar o seu cultivo como também saber, por exemplo, como cuidar de um um buque de girassol, inteirar-se sobre as diversas formas de utilizá-los como espécies ornamentais em casas e apartamentos, entre outros usos que, ultimamente, têm estado bastante em voga no segmento de artesanato.

O girassol é o Helianthus annuus, a “Flor do Sol”, uma das espécies mais exóticas da natureza, e que agora já se sabe que dela quase tudo se aproveita: ramos, talos, sementes, flores – e o que quer que possa ser utilizado por uma mente criativa e dedicada ao cultivo de arranjos florais.

Se essa espécie já era considerada um dos sinônimos de plantas ornamentais, imagina agora, quando descobriu-se que ela pode ser manipulada geneticamente para formar variedades como a Helianthus annuus nanus – uma variedade em miniatura, que até parece ter sido criada para compor arranjos florais e outros ornamentos, tal a beleza das suas formas e a singeleza das suas dimensões.

O girassol é originário da América do Norte, e já há bastante tempo é considerado uma espécie singular, não apenas pela incomum característica de girar sempre em busca dos raios do sol, mas também pelo seu vigor, imponência, propriedades medicinais e gastronômicas, lendas, mistérios, entre outras características que o fazem ser uma variedade única na natureza.

Ele costuma florescer entre os meses de setembro e março, mas desde que encontre as condições que mais aprecia, como por exemplo, sol em abundância e um solo rico em nutrientes.

Um girassol pode exibir suas belas pétalas durante os 12 meses do ano; e durante todo o ano ele costuma ser utilizado por aqueles que estão sempre interessados em saber como fazer e cuidar de buquês de girassóis ou pelos que preferem utilizá-lo em decoração de jardins, canteiros, praças públicas, entre outros tipos de ornamentações.

Por ser uma espécie bastante vigorosa – com caules robustos, capazes de atingir até 3 m de altura e com boa resistência a variações climáticas -, ela costuma ser mais utilizada para a composição de jardins.

No entanto, as novas técnicas de manipulação genética têm conseguido produzir espécies que não chegam a atingir 50cm de altura, e ainda com a vantagem de possuir pétalas com não mais do que 8cm – o que a torna, sem dúvida, uma variedade das mais apreciadas para a fabricação de buquês e demais arranjos florais.

Como Fazer e Cuidar de um Buquê de Girassol?

Hoje em dia já é possível saber como fazer e cuidar de um buquê de girassóis. Atualmente eles vêm sendo utilizados como uma forma, digamos, original de preparar esse tipo de arranjo, que até pouco tempo tinha nas rosas, jasmins, orquídeas, begônias, entre outras espécies, as suas matérias-primas favoritas.

Mas agora é a vez da “Flor do Sol” tomar para si os holofotes! E ainda com a vantagem de ser uma das mais baratas entre as espécies utilizadas para esse fim – o que, convenhamos, não deixa de ser uma vantagem e tanto, especialmente em tempos de crises.

A construção de um buquê de girassol não costuma ser uma empreitada tão desafiadora.

A técnica mais utilizada é a que separa as folhas dos caules, corta os ramos com tamanhos entre 20 e 25cm, divide-os em 3 ou 4 tufos com 3 flores cada e junta a esse buquê variedades de rosas, begônias, lisianto ou qualquer outra espécie que combine.

Ao final, você só precisará unir esses conjuntos já formados (de três em três) com um arame preso envolta das hastes. Sempre tendo o cuidado de unir pequenos grupos, a fim de garantir que o buquê mantenha-se firme durante todo o tempo de duração do evento.

Como Cuidar dos Buquês de Girassóis que Foram Produzidos?

A dúvida agora é saber como cuidar desses buquês de girassóis que foram preparados, a fim de que eles não se deteriorem ou se desfaçam em suas estruturas.

Para isso, basta mergulhá-los (com os seus talos devidamente aparados e as folhas retiradas) em uma solução de água morna com um conservante de flores. Essa água deverá ser trocada periodicamente ou quando perceber que ela já está degradada.

Para o uso em cerimônias, o recomendado é guardar o buquê em um local fresco, seco e com boa incidência de luz solar, de forma que ele não murche ou perca a vitalidade.

Por fim, uma última recomendação é que se prepare o buquê apenas algumas horas antes do evento, pois é o que irá garantir a manutenção da beleza, frescor e vitalidade do arranjo.

Uma Espécie Bastante Original!

Sem dúvida, o girassol é uma das espécies mais exóticas entre as flores ornamentais conhecidas.

Devidamente posicionados para o Oriente, eles tendem a deslocar as suas flores em direção do sol (heliotropia) – para o Ocidente -, em um dos fenômenos mais originais (senão o mais original) observados em uma espécie do reino vegetal.

Os girassóis também são famosos por simbolizarem prosperidade, sucesso, abundância e boa sorte. E o que se diz é que essa é uma crença antiga, que remonta a períodos em que civilizações antigas como as incas, astecas e maias ajudavam a construir boa parte dos mitos com os quais nos acostumamos a conviver.

A sua cor amarela e bastante intensa também o faz simbolizar, em algumas regiões, alto astral, vibrações positivas, alegria e vivacidade – por isso mesmo é comum que eles sejam os presentes escolhidos por quem quer que deseje tais sentimentos a outrem.

Mas como se isso não bastasse, os girassóis também possuem excelentes propriedades medicinais e gastronômicas, das quais destacam-se grandes quantidades de ferro, cálcio, potássio, magnésio, fósforo, vitaminas B e C.

Além, obviamente, de sementes que são consideradas verdadeiras referências quando o assunto é alimentação saudável, fonte de fibras e de “bom colesterol.”

O girassol também costuma ser usado como repelente de insetos. Para tal, utiliza-se o seu óleo, que pode ser extraído em processos simples e caseiros.

Em jardins e plantações eles também podem surpreender como um eficiente controle natural de pragas. Enquanto, para os criadores de aves, as suas sementes servem como um dos melhores complementos para ração.

Enfim, uma das espécies mais exóticas da natureza. Famosa como uma das mais requisitadas quando o assunto é a ornamentação de ambientes. Capaz de fornecer grandes quantidades de nutrientes, a partir das suas sementes e do óleo extraído. E que ainda pode produzir excelentes buquês de flores e ajudar a compor os mais belos arranjos florais utilizados até mesmo em grandes eventos.

Caso queira, deixe o seu comentário sobre esse artigo. E aguarde as próximas publicações.

Veja também

Flor de Pessegueiro: Época de Florada, Características e Fotos

O Brasil é um país com uma grande variedade de espécies quando nos referimos à …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *