Home / Animais / Tudo Sobre o Iaque: Características, Nome Científico e Fotos

Tudo Sobre o Iaque: Características, Nome Científico e Fotos

Os iaques domésticos (nome científico Bos grunniens) não são animais familiares aos trópicos, mas são muito presentes no cotidiano de comunidades locais do Himalaia, China, Mongólia e outras regiões da Ásia que contam com elevada altitude.

São herbívoros, ruminantes e pertencem à mesma família e subfamília taxonômica do gado doméstico (também chamado de boi).

Estes robustos animais de rebanho podem ser aproveitados para o transporte de carga e auxilio em atividades agrícolas. Também dão origem a alguns subprodutos, dentre os quais carne, leite, fibras (obtidas a partir dos pelos) e e couro.

Tudo Sobre o Iaque
Tudo Sobre o Iaque

São considerados pela IUCN (União Internacional para Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais) como espécie vulnerável. Estes indivíduos contam com uma expectativa de vida estimada em 20 anos.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre a espécie.

Tudo Sobre o Iaque: Classificação Taxonômica

A classificação científica para os iaques obedece à seguinte estruturação:

Reino: Animalia;

Filo: Chordata;

Classe: Mammalia;

Ordem: Artiodactyla;

Família: Bovidae;

Subfamília: Bovinae;

Gênero: Bos;

Espécie: Bos grunniens.

Subfamília Bovinae
Subfamília Bovinae

Os membros da família Bovidea são mamíferos ruminantes domésticos (como é o caso da ovelha, da cabra e do boi) ou selvagens (como é o caso dos antílopes e bisontes). Possuem ampla distribuição ao longo do globo, porém, são ausentes na Austrália. É possível encontrar desde espécies que pesam mais de 1 tonelada até espécies com aproximadamente 3 quilos.

Em relação à subfamília Bovinae, este grupamento possui aproximadamente 24 espécies, as quais estão distribuídas em 9 gêneros e 3 tribos taxonômicas.

Tudo Sobre o Iaque: Características, Nome Científico e Fotos

Os iaques (nome científico Bos grunniens) possuem constituição voluma e robusta, assim como um pescoço curto com curvatura acentuada sobre os ombros (sendo tal curvatura maior nos machos).

Machos e fêmeas apresentam chifres, todavia, essas estruturas são menores no segundo grupo. Os chifres dos machos possuem entre 48 a 99 centímetros de comprimento; ao passo que, nas fêmeas, tal estrutura possui entre 27 a 64 centímetros.

Também há dimorfismo sexual em relação ao peso e altura ao nível da cernelha. Machos apresentam peso entre 350 a 585 quilos; enquanto as fêmeas pesam entre 225 a 255 quilos. A média para a altura dos machos está compreendida entre 111 a 138 centímetros; estando compreendida entre 105 a 117 centímetros para as fêmeas.

Em relação ao comprimento (em termos de extensão corporal), este pode corresponder de 2 a 3 metros para machos adultos.

Convém lembrar que iaques selvagens são consideravelmente maiores do eu os domésticos e podem alcançar um peso superior a 1.000 quilos.

Os longos pelos deste herbívoro possuem uma aparência desgrenhada no exterior. Todavia, em sua camada interna (graças à secreção de uma substância) os pelos sem mantem densos e entrelaçados. Esta disposição interna atua como poderoso isolante térmico.

Além de proteger contra o frio, os pelos protegem contra arranhões e também podem auxiliar na camuflagem contra predadores, quando esses animais estão inseridos em locais de mata fechada.

Iaques selvagens possuem pelo nas colorações marrom e preta, porém em indivíduos domésticos é possível encontrar pelagem branca, cinza, ferrugem, creme, malhada ou em outros tons próximos a esta faixa.

Tudo Sobre o Iaque: Adaptação a Grandes Altitudes

Iaques contam com coração e pulmões maiores do que os bovinos que habitam áreas de baixa altitude. Também contam com a presença de hemoglobina fetal durante a vida e, com isso, possuem maior capacidade de transportar oxigênio através do sangue. É importante considerar que habitam altitudes elevadíssimas, compreendidas entre 3.200 a 5.400 metros.

Iaque no Monte
Iaque no Monte

Por outro lado, estes animais não conseguem sobreviver em áreas com baixa altitude ou com temperaturas superiores a 15 °C. Em relação à temperatura, nessas condições, desenvolveriam exaustão por calor, uma vez que possuem uma grossa e longa camada de pelos, assim como uma espessa camada de gordura subcutânea.

Tudo Sobre o Iaque: Doméstico x Selvagem

Os iaques selvagens e domesticados frequentemente aparecem referenciados como a mesma espécie (no caso, Bos grunniens), sendo a forma selvagem considerada por alguns pesquisadores como uma subespécie (no caso, Bos grunniens mutus).

Todavia, outros pesquisadores e literaturas preferem considerar o iaque selvagem como uma espécie à parte (no caso, Bos mutus). Inclusive esta denominação já foi oficialmente permitida pela Comissão Internacional de Nomenclatura Zoológica (ICZN), no ano de 2003.

Tudo Sobre o Iaque: Comportamento e Fator Reprodutivo

Os iaques são herbívoros e sua dieta é composta por gramas, líquens (simbiose, geralmente, entre algas e fungos). Como também são ruminantes, possuem mais de uma cavidade no estômago. No caso, são 4 cavidades, sendo elas o rúmen, o retículo, o omaso e o abomaso.

Comportamento do Iaque
Comportamento do Iaque

O rúmen dos iaques é significativamente maior do que o omaso. Tal conformação permite que possam consumir de uma única vez grandes quantidades de alimentos (mesmo que tais alimentos sejam de baixa qualidade); além de conseguirem fermentar esse alimento por maior período de tempo. Esse mecanismo traz como vantagem a necessidade de consumir diariamente apenas 1% do seu peso corporal.

Em relação à reprodução, estes animais acasalam no verão (geralmente, entre os meses de Julho a Setembro). A gestação dura aproximadamente 9 meses. Com 1 ano de idade os filhotes são desmamados e tornam-se independentes.

Tudo Sobre o Iaque: Subprodutos da Carne, Leite, Fibras e Couro

A centenas de anos, os iaques vem sendo domesticados para trabalharem com animais de carga e auxiliarem na pecuária. Todavia, a domesticação está mais relacionada ao consumo de carne e leite. Deste leite, pode ser obtido um queijo especial, o qual é conhecido pelo nome de chhurpi (no Tibet e Nepal) ou byaslag (na Mongólia). A manteiga obtida deste leite também é consumida em larga escala, sendo ingrediente fundamental do peculiar chá de manteiga. Tal manteiga também pode ser utilizada como combustível em lâmpadas ou até mesmo para confecção de esculturas para cerimônias religiosas locais.

As fibras (ou melhor, pelos) e couro também são aproveitados. O primeiro grupo é utilizado para a composição de tecidos e confecção de peças como cordas e tapetes. No caso da pele, ela é utilizada para a produção de sapatos e bolsas.

*

Gostou do artigo?

Essas informações foram úteis para você?

Por aqui há muito mais material para satisfazer a sua curiosidade sobre os reinos animal e vegetal.

Esperamos a sua visita mais vezes.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Animal Info & Endangered Animals. Bos grunniensis (B. g. mutus, B. mutus). Disponível em: <http://www.animalinfo.org/species/artiperi/bos_mutu.htm>;

Butter throught the Ages. Yaks, butter & lamps in Tibet. Disponível em: <http://www.webexhibits.org/butter/countries-tibet.html>;

FAO. 2 Yak Breeds. Disponível em: <http://www.fao.org/3/AD347E/ad347e06.htm>;

Wikipedia in English. Domestic yak. Disponível em: <https://en.wikipedia.org/wiki/Domestic_yak>;

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *