Home / Animais / Tipos de Raposas e Espécies Representativas

Tipos de Raposas e Espécies Representativas

Os diferentes tipos de raposas, juntamente com as suas principais espécies representativas, podem ser definidos como espécies de mamíferos da família dos canídeos, com características de animais onívoros, corpo e cauda peludos, hábitos crepusculares, solitários ou afeitos a uma convivência em pequeníssimos grupos.

Eles possuem qualidades que praticamente marcam as suas personalidades. A saber: astúcia, sagacidade e esperteza; características que lhes foram atribuídas principalmente pela sua capacidade de abrir mão de quaisquer escrúpulos na hora de obter a sua refeição diária.

Não por outro motivo elas passeiam pelo imaginário popular há séculos, com inúmeras histórias de embates emblemáticos entre raposas e fazendeiros; nos quais estes tentavam a todo o custo conter as suas investidas contra criações de galinhas, frangos, gansos e demais aves das suas propriedades.

Calcula-se que existam entre 40 e 50 espécies de raposas (entre descritas e não-descritas), das quais apenas 25% (em torno de 10 ou 12) são “raposas verdadeiras” ( pertencentes ao gênero Vulpes), enquanto as demais (como as que habitam a América do Sul, por exemplo) são consideradas “raposas falsas” ou “Pseudalopex”.

Elas são assim denominadas devido às suas semelhanças, que na verdade as tornam impossíveis de serem distinguidas pelos leigos.

Mas o objetivo desse artigo é fazer uma lista com os principais tipos de raposas e as suas espécies representativas. Espécies que, apesar de compartilharem, juntas, as características dessa imensa família Canídea, possuem particularidades que costumam surpreender os menos acostumados com essa imensa comunidade.

1.Raposa-Vermelha

A raposa-vermelha (a “Vulpes vulpes”) é uma “celebridade” entre as espécies representativas das raposas. Ela é um animal que geralmente mede entre 34 e 50cm, pesa no máximo 13kg, um comprimento (juntamente com a cauda) entre 70 e 90cm, além de muita disposição na hora de vasculhar a sua refeição diária.

A raposa-vermelha possui uma coloração entre o avermelhado e o vinho, e é a que encontra-se em maior quantidade na natureza, especialmente nas savanas, florestas abertas e nas imensas planícies da Eurásia, América do Norte e norte da África – e até mesmo a Oceania tem o privilégio de abrigar essa espécie que, no passado, foi introduzida lá às pressas, com o objetivo de conter a terrível infestação de coelhos que assolava a região.

2.Feneco

Um outro tipo de raposa, considerada uma das suas espécies representativas, é o “Vulpes zerda” ou simplesmente Feneco.

Essa espécie também é conhecida como “raposa-do-deserto”, e nos foi apresentada a partir das incursões de professores e cientistas nas distantes regiões do Norte da África, Península Arábica e Eurásia.

As raposas-do-deserto (o menor dentre os canídeos registrados) não ultrapassam os 40cm de comprimento e 1,3kg de peso; mas essa sua modesta constituição física é suficiente para que percorram os ambientes mais secos e desolados desse trecho do planeta, em busca de lagartos, insetos, pássaros, ovos, frutas, sementes, raízes, entre outras variedades típicas da região.

3.Raposa-Veloz

Raposa-Veloz
Raposa-Veloz

A raposa-veloz é também conhecida como “raposa-orelhuda”. O seu nome científico é Vulpes velox, e ela é originária dos imensos prados da América do Norte, especialmente das chamadas “Grandes Planícies”, que abriga alguns dos estados americanos como o Colorado, Texas, Kansas, Nebraska, Iowa; mas também a província de Alberta no Canadá.

Com um peso entre 1,6 e 2kg, elas não chegam a impressionar tanto. Mas, no entanto, uma pelagem entre o castanho-claro e cinza, uma pupila semelhante à dos felinos, além de uma agilidade e sagacidade características, as colocam entre as mais exóticas desse trecho das Américas – e justamente por isso é uma das que constam na Lista Vermelha como ameaçadas de extinção.

4.Raposa-do-Campo

A Lycalopex vetulus também é conhecida como cachorro-de-dentes-pequenos, raposinha-do-campo, raposa-brasileira, jaguapitanga, entre outras denominações, que logo denunciam o fato de ela ser uma espécie endêmica do Brasil – mais especificamente do Cerrado Brasileiro.

Elas possuem entre 55 e 70cm, pesam entre 2,2 e 3,9kg e estão entre os tipos de raposas e espécies representativas mais privilegiados quando o assunto são os sentidos da audição e olfato.

Quanto a isso, o que se diz é que uma presa a 2 ou 3 metros de profundidade ou a 50m de distância dificilmente conseguirá escapar de ser notada por ela, e certamente estará fadada a servir como um bom banquete para as raposinhas-do-campo.

5.Raposa-do-Himalaia

Agora estamos falando da Vulpes ferrilata, uma das mais robustas entre os principais tipos de raposas e suas espécies representativas.

São cerca de 5,4kg, 65cm de comprimento, pelagem densamente volumosa, uma juba de fazer inveja a alguns leões um tanto quanto desprovidos, entre outras características dessa espécie típica da China, Nepal, Tibete, Mongólia, Myanmar, entre outros países do Sudeste Asiático.

Nesses locais, elas habitam altitudes que podem chegar aos vertiginosos 5.200 m, entre montanhas escarpadas, fendas abruptas, imponentes paredões, e onde quer que haja um relevo desafiador no qual elas possam exibir as suas imensas habilidades de caçadoras.

Talvez por sorte elas encontrem-se na posição de “pouco preocupante” na Lista Vermelha das Espécies Ameaçadas de Extinção – o que nem por isso pode ser considerado um motivo para que não haja uma constante vigilância sobre o avanço do progresso em seus habitats naturais.

6.Raposa-do-Ártico

Raposa-do-Ártico
Raposa-do-Ártico

Por fim, a Alopex lagopus ou “raposa-polar”. Ela é mais conhecida como raposa-do-ártico, e é uma das mais originais entre os tipos de raposas consideradas espécies representativas do gênero Vulpes – apesar da polêmica de que seriam, na verdade, uma variedade do gênero Alopex.

À parte isso, o que se sabe é que elas habitam as exuberantes e enigmáticas paisagens do Hemisfério Norte (no Círculo Polar Ártico), com os seus não mais do que 80cm de comprimento, entre 2,4 e 6,9kg de peso, pelagem entre o branco e o castanho-pardacento (e bastante volumosa), cauda diminuta, patas avantajadas, entre outras características.

As raposas-do-ártico são monogâmicas. Elas costumam juntar-se a um parceiro por toda a vida, e, juntos, saem à caça das suas presas favoritas, entre as quais, pequenos roedores, aves, ovos, peixes, crustáceos, etc. E como uma das espécies de raposas detritívoras, não dispensam animais em decomposição.

As raposas são consideradas as grandes representantes dos animais considerados espertos, ágeis, sagazes e totalmente sem escrúpulos. Mas, e você, quais são as suas impressões sobre essa espécie. Deixe a resposta em forma de um comentário. E continue acompanhando os nossos conteúdos.

Veja também

Diferenças do Pastor da Anatólia, do Cáucaso e Akbash

As diferentes raças de cães possuem suas peculiaridades, e mesmo dentro de uma mesma denominação, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *