Home / Animais / Reprodução dos Morcegos e Seu Período de Gestação

Reprodução dos Morcegos e Seu Período de Gestação

A reprodução dos morcegos ocorre do modo como é típico de uma espécie de mamífero repleto de singularidades. O período de gestação da fêmea, por exemplo, pode durar de 60 dias a 6 meses, a depender da espécie.

Esses detalhes estão bastante relacionados com a categoria em que estão descritos os animais. Morcegos frugívoros (aqueles que alimentam-se de frutas, mas também de sementes e brotos) costumam apresentar um período de gestação menor. Já os insetívoros (e principalmente os hematófagos) necessitam de mais tempo de gestação.

Porém, de um modo geral, ele oscila entre 6 e 8 meses, para dar à luz um único filhote, cego, sem pelos, e que só se tornará independente da mãe ao atingir a idade de 2 meses.

Também é possível que a fêmea tenha mais de uma gestação no ano (geralmente duas); e o curioso é que o filhote, durante o primeiro mês de vida, sobreviverá agarrado a ela, onde quer que ela vá, como um companheiro de viagem pelos céus de praticamente todas as regiões do planeta, até que torne-se capaz de lutar por si só pela sobrevivência.

Outra curiosidade acerca da reprodução dos morcegos, período de gestação e desenvolvimento, é que, durante a fase de acasalamento, é possível encontrar um verdadeiro festival de morcegos fêmeas em cavernas, forros de construções abandonadas, grutas, ocos de árvores, e onde quer que elas encontrem o ambiente calmo e acolhedor que a completa escuridão pode oferecer.

Nesse ambiente, é comum que juntem-se até algumas centenas de fêmeas, todas em seus respectivos períodos de gestação, aguardando pacientemente a hora de dar à luz, em um dos eventos mais singulares e ao mesmo tempo mais significativos desse cada vez mais surpreendente universo das espécies animais.

Além Dos Processos Reprodutivos E Período De Gestação, Outras Singularidades Desse Gênero

Eles são verdadeiramente espécies únicas no Reino Selvagem! Donos de um lugar cativo no imaginário popular, os morcegos podem representar os aspectos sombrios da noite, a manifestação concreta de uma “alma penada”; eles podem ser também simples entidades vampirescas que vivem por aí a alimentar-se da vitalidade dos seres vivos.

Aliás, sobre essa sua última característica, uma série de controvérsias une-se a um conjunto de lendas e superstições, e que, amalgamadas num todo, fazem dos morcegos uma manifestação quase mitológica; como uma espécie de entidade sugadora da essência dos seres (animais ou humanos); que aliás pode muito bem ser identificada na crença de espíritos roubadores de energia.

Controvérsias, crenças, mitos e invencionices à parte, o que se sabe é que estamos falando, sem dúvida, de um gênero à parte na natureza! Um misto de pássaro e roedor!

Um gênero de mamíferos que voam, e que pode nos apresentar espécies bastante incomuns, como as originais “raposas-voadoras”, uma espécie de morcego capaz de atingir os inacreditáveis 1,4 m de comprimento entre uma asa e outra, e que sobrevoa, sem discrição alguma, as não menos incomuns e exóticas florestas da Indonésia, Austrália, Papua Nova Guiné, entre outras regiões semelhantes.

Esse gênero pode nos presentear, também, com membros bem mais discretos, como o original “morcego-nariz-de-porco” (ou Craseonycteris thonglongyai), o menor morcego do mundo, e que, do alto dos seus “vertiginosos” 3 cm de comprimento e pouco mais de 1, 6 gramas de peso, sobrevoa as florestas relativamente densas do Sudeste Asiático, mais especificamente de países como Nepal, Myanmar, Tailândia, Laos, entre outros.

Essa espécie, talvez por ser tão exótica, é uma das milhares que encontram-se, atualmente, ameaçadas de extinção; já havendo mesmo dificuldades em encontrá-los com a mesma facilidade que se tinha em meados dos anos 70, quando foram identificados pela primeiras vez e, a partir de então, agraciados com o honroso título de “menor mamífero da natureza.”

A Originalidade Da Reprodução, Período De Gestação E Desenvolvimento Dos Morcegos

Os morcegos alcançam a sua fase adulta por volta dos 2 anos de idade. E, a partir daí, eles já apresentam as características físicas e anatômicas que são típicas do seu gênero.

Poderemos observar, por exemplo, como são mais alongados o segundo e o quinto dedos, e como esses dedos possuem membranas que estendem-se por toda a lateral dos seus corpos.

Poderemos observar, também, uma membrana entre os seus membros posteriores, que constitui o seu uropatágio, que poderá também ser rompido por uma cauda bastante destacada em alguns membros dessa família – enquanto outros apresentam cauda bastante discreta.

Os morcegos, a partir do momento em que forem considerados adultos e aptos a atravessarem os seus processos reprodutivos e períodos de gestação, passarão a exibir um comportamento tipicamente noctívago (ou crepuscular), que é o momento preferido pela maioria (salvo algumas exceções) para saírem à caça das suas iguarias favoritas.

Alguns poderão desenvolver-se como típicas espécies frugívoras, ou seja, afeitas a um banquete à base de frutas, mas também sementes, brotos e até mesmo gramíneas. Já outros desenvolverão hábitos típicos dos insetívoros, apreciadores de uma dieta à base de insetos (geralmente voadores) terrestres ou aquáticos.

Nesse último caso, eles tornar-se-ão verdadeiros agentes controladores de pragas em praticamente todos os continentes; serão capazes de realizar um verdadeiro extermínio dos mais diversos tipos de espécies, entre os quais, besouros, grilos, cigarras, louva-a-deus e gafanhotos.

Assim como também de alguns não tão indesejados, como as borboletas, mariposas, joaninhas, entre diversas outras espécies que configuram-se como um tormento na vida de produtores rurais de diversas regiões do planeta.

A Ecolocalização Nos Morcegos

Ecolocalização Dos Morcegos
Ecolocalização Dos Morcegos

Os morcegos também desenvolverão, na fase adulta, a sua famosa tecnologia de localização, conhecida simplesmente como “Ecolocalização.”

Por meio dela, eles conseguem localizar-se mesmo na mais completa escuridão, utilizando-se de uma ferramenta que podemos chamar de “biossonar”, que consiste na emissão de ondas que retornam a eles na forma de ecos, e que dessa forma os permite calcular a distância que estão de qualquer objeto à sua volta.

E, por fim, a expectativa de vida dos morcegos! E o que se sabe sobre ela é que pode ser bastante diversa. Eles podem viver até 15 ou 20 anos, como no caso dos pequenos morcegos-nariz-de-porco. Poderão viver assombrosos 30 ou 40 anos, como acontece com os excêntricos morcegos de Brandt (Myotis brandtii), habitantes das florestas da Europa e Sudeste Asiático. Mas também não mais do que 4 ou 6 anos, como alguns membros das comunidades Lasiurus e Myotis.

Mas, à parte essas características relativas ao período reprodutivo, tempo de gestação, entre outras particularidades concernentes à biologia dos morcegos, o que se sabe é que estamos falando de uma comunidade única na natureza. Que tem como característica ser mais odiada do que amada, mas que, no entanto, possui uma importância fundamental para o equilíbrio do meio ambiente, como um dos mais importantes polinizadores e dispersores de sementes de toda a natureza.

Caso queira, deixe a sua opnião sobre esse artigo. E aguardem novas publicações.

Veja também

É Verdade que a Orca é um Golfinho? Quais as Suas Diferenças?

Se você foi criança ou jovem nos anos noventa, ou mesmo se gosta de assistir …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *