Home / Animais / Raposa: Ficha Técnica, Peso, Altura e Nome Científico

Raposa: Ficha Técnica, Peso, Altura e Nome Científico

A ficha técnica de uma raposa deve conter, entre outras coisas, o seu peso, altura e nome científico. Isso porque trata-se de um gênero dos mais curiosos da natureza, com espécies que possuem as características de animais onívoros, originários das distantes paragens da América do Norte e Norte da África, além de serem considerados quase como sinônimos de astúcia, esperteza e vivacidade.

As raposas pertencem à original família Canídea, e, como tal, possuem características físicas bastante semelhantes às de outros gêneros, o que as tornam parte de uma verdadeira comunidade.

São características como: focinho afilado, corpo e cauda bastante peludos, um olfato extremamente aguçado, pupilas curiosamente semelhantes às dos felinos, orelhas grandes e pontudas, além de viverem entre 8 e 11 anos.

Algumas das principais representantes desse gênero são: as raposas-vermelhas, raposas-do-campo, raposas-das-estepes, raposas-do-ártico, as raposas-orelhudas e as raposas-cinzentas.

Todas elas são espécies de hábitos noturnos (ou crepusculares), hábeis caçadoras oportunistas, apreciadoras de um banquete à base de carne (sem dispensarem as mais improváveis iguarias em tempos de escassez), além de possuírem características semelhantes quanto ao peso, altura e nome científico descritos em suas respectivas fichas técnicas.

Elas costumam apresentar uma pelagem entre o castanho e o avermelhado, um período reprodutivo que geralmente estende-se por todo o verão e produzirem ninhadas entre 2 e 4 filhotes após um período de gestação entre 50 e 54 dias.

É uma das espécies mais abundantes na natureza! Juntamente como os lobos e coiotes formam uma tríade que passeia pelo imaginário popular há séculos, como símbolos de mistério, sagacidade, audição apurada e de guardiãs dos segredos da noite.

Além do Nome Científico e da Altura, Como o Peso das Raposas é Descrito em Suas Fichas Técnicas?

O peso de uma raposa geralmente oscila entre 5 e 10 kg (machos) e 4 e 9kg (fêmeas). Esse peso é o resultado de quase meio quilo de alimentos consumidos, avidamente, durante o dia. E que podem variar entre espécies de coelhos, lebres, serpentes, anfíbios, répteis, aves, ovos, pequenos roedores; além de frutas, sementes, raízes, peixes, entre outras iguarias.

Uma característica marcante nas raposas é a sua grande capacidade de adaptação a períodos de escassez. Em épocas como essas elas toleram, facilmente, a alimentação típica dos humanos, como os restos de alimentos que elas vasculham, incansavelmente, nas lixeiras e nos quintais.

Elas também não pensam duas vezes na hora de atacar criações de galinhas, para desespero do criadores, que também não pensam duas vezes não hora de exterminá-las – para o prejuízo do meio ambiente, que vê algumas dessas espécies, aos poucos, serem completamente extintas da natureza.

Essa ficha técnica das raposas (que ainda contempla a sua altura, nome científico, entre outras características), as classifica como animais onívoros.

Características Físicas de Três Tipos Diferentes de Raposas
Características Físicas de Três Tipos Diferentes de Raposas

E ainda pode destacar o seu curioso hábito de guardar o que sobrou da refeição em inúmeros buracos (alguns com até 3m de profundidade), como uma forma de garantir a sua dieta durante os tempos difíceis, e ainda mostrar como podem ser “superiores” a algumas espécies que não são tão previdentes como elas.

Também é interessante ressaltar que a manutenção dessas suas dietas é facilitada por um olfato e audição incomparáveis na natureza, que as fazem ouvir o mais insignificante barulho de uma presa – mesmo em profundidades com até 6m –, ou mesmo percebê-las por meio do faro.

Quando as avistam, segue uma caça impiedosa, semelhante a dos felinos, como típicos seres oportunistas, com as características da sagacidade que lhes permitem aguardar a hora certa de atacar a vítima.

A Altura Como um Dos Itens da Ficha Técnica das Raposas

Obviamente, por distribuírem-se por cerca de 40 espécies diferentes, os indivíduos desse gênero podem apresentar as mais diferentes características físicas. Por isso mesmo, a ficha técnica de uma raposa geralmente contém peso, altura e nome científico de acordo com a espécie em questão.

Elas podem ter, por exemplo, entre 35cm e 40cm, como as raposas-vermelhas. Estas ainda apresentam um dimorfismo sexual no qual as fêmeas costumam ser um pouco menores – geralmente 20% do total do peso e comprimento dos machos.

Mas elas também podem não ultrapassar os 20cm, como no caso dos “Fenecos”; entre 27 e 32cm, a altura das raposas-do-cabo; ou mesmo entre 24 e 30cm, que é geralmente a altura atribuída a uma das mais originais desse gênero: a “raposa-do-ártico.”

Vê-se, portanto, que a altura não é exatamente uma grande virtude das raposas! Elas dificilmente ultrapassam os 40cm, e por isso mesmo costumam fazer as vezes de roedores, com a mesma habilidade de escavar tocas, esconder-se em buracos, proteger-se em fendas, covas, grutas, entre outros locais impossíveis de serem alcançados pelos maiores predadores da natureza.

Ficha Técnica da Raposa: Nome Científico

O Nome científico de uma raposa varia de acordo com a espécie. Elas podem ser a Vulpes vulpes (raposa-vermelha), a Vulpes zerda (o Feneco), a Vulpes corsac (a raposa-das-estepes), a Vulpes velox (a raposa-orelhuda), entre outras variedades.

Essa é mais uma das contribuições do botânico e cientista sueco Linnaeus, que em 1758 fez toda a descrição desse gênero.

O resultado disso foi a construção das suas respectivas fichas técnicas, que contêm, além dos nomes científicos de cada uma delas, o peso, altura, entre outras características.

São espécies que, de um modo geral, habitam uma faixa que não ultrapassa os 12 km, mas que pode estender-se a até os 50km, caso a região seja menos favorecida e ela tenha que percorrer amplos espaços em busca das suas principais presas.

Elas também são classificadas como “dispersoras” – seres capazes de disseminar espécies vegetais por meio da “dispersão” das suas sementes por meio das fezes.

Mas também são classificadas como agentes controladores do excesso de algumas populações de animais, como os coelhos, por exemplo, que não conseguem proliferar-se em uma ambiente onde raposas estão sempre à espreita.

Raposa Com um Coelho nos Dentes
Raposa Com um Coelho nos Dentes

Em resumo, podemos considerar as raposas como espécies solitárias, de hábitos noturnos, não muito afeitas a reunirem-se em bandos (como outros gêneros de Canídeos) e que preferem uma formação em que um macho é acompanhado por um pequeno grupo de fêmeas com os seus respectivos filhotes, para, dessa forma lutarem cada qual pelas suas sobrevivências.

Esse artigo foi útil? Tirou as suas dúvidas? Deixe a resposta em forma de um comentário, E aguardem os próximos conteúdos.

Veja também

Cetáceos

História da Baleia e Origem Animal

A transição Ediacarano-Cambriana foi um período de imensa mudança na biosfera da Terra. O mais …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *