Home / Animais / Qual a Diferença Entre Animais de Sangue Quente e Frio?

Qual a Diferença Entre Animais de Sangue Quente e Frio?

Um dos mecanismos fisiológicos mais intrigantes e essenciais observados no reino animal é a termorregulação, ou seja, capacidade de manter a temperatura corporal constante (ou dentro de uma faixa definível), muitas vezes, independentemente das circunstâncias externas (no caso, oscilações térmicas do meio). Tal mecanismo é observado em classes como as dos mamíferos e aves e resumidamente ocorre através do equilíbrio entre a produção e a liberação de calor.

Os animais que não possuem o mecanismo de termorregulação automático são chamados de ectodérmicos ou exodérmicos. Tais indivíduos estabelecem certos hábitos comportamentais para driblar as variações climáticas, e realizar também um processo de termorregulação, porém adotando estratégias específicas.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre as diferenças na classificação destes animais, os quais podemos chamar popularmente de animais de sangue quente e animais de sangue frio.

Então venha conosco e boa leitura.

A Termorregulação como Mecanismo de Homeostasia

A homeostasia, também conhecida como homeostase, é definida como a condição na qual o organismo se encontra estável, equilibrado e apto a desempenhar de forma satisfatória suas funções fisiológicas básicas.

A homeostase depende de uma série de fatores, os quais, na espécie humana, envolvem temperatura, pH, oferta nutricional, oxigênio, níveis de glicose e concentração de uréia de dióxido de carbono. Tais itens estão diretamente relacionados às reações químicas vitais para manter o nosso corpo sadio.

A palavra “homeostase” é derivado da junção de dois termos de origem grega. No caso, “homeo”, que significa “similar” ou “igual”; e “stasis”, com significado autoexplicativo: “estático”.

Termorregulação como Mecanismo de Homeostasia

Dependendo da literatura, a homeostasia também pode apresentar uma definição ‘alternativa’, porém igualmente correta, sendo definida como a propriedade de um sistema aberto de regular seu ambiente interno, ainda que através da realização de vários ajustes e processos inter-relacionados para manter o equilíbrio.

Este segundo conceito é sem dúvida mais amplo e complexo. Teria sido descrito pela primeira vez no ano de 1859, através do médico fisiologista francês Claude Berard; e, posteriormente, no ano de 1929, através do fisiologista americano Walter Brandfort Cannon.

A Homeostasia nos Seres Humanos e no Planeta

Nos seres humanos, a homeostasia ocorre basicamente através da regulação térmica, regulação química ( a nível dos pulmões, envolvendo absorção de O² e eliminação de CO²), osmorregulação (ou homeostasia hídrica), ou ainda, através da homeostasia psicológica (a qual segue uma descrição mais profunda envolvendo comportamento e satisfação das necessidades).

O processo de homeostase pode tornar-se ainda mais complexo e intrigante, ao considerar que exista homeostase ecológica. No caso, o planeta Terra é visto como uma massa de matéria viva que funciona na verdade como um grande organismo que modifica-se para produzir um ambiente que melhor atenda às suas necessidades. Exemplos desse mecanismo ocorre através de situações como o aumento dos níveis atmosféricos de dióxido de Carbono, o qual estimula o maior crescimento das plantas, de modo a diminuir a concentração deste poluente. Outro exemplo ocorre quando há aumento na temperatura atmosférica e, com isso, aumento na concentração de fitoplâncton dos oceanos (mais precisamente na superfície), resultando em aumento na condensação e produção de nuvens.

Qual a Diferença Entre Animais de Sangue Quente e Frio? Termorregulação Fisiológica e Comportamental

Mamíferos e aves são animais homeotérmicos ou endotérmicos, logo possuem a capacidade de regular  a temperatura interna de modo fisiológico, através de mensagens nervosas e outros mecanismos auxiliares. Embora, os termos homeotérmico e endotérmicos sejam tidos como sinônimos, o segundo termo está mais ligado à capacidade de gerar calor através de reações metabólicas e contrações musculares.

Há vários mecanismos envolvidos na regulagem de temperatura de indivíduos homeostérmicos, tais como os tremores (o qual gera calor, a partir das contrações musculares), palidez ou rubor, assim como ofegância e suor (perda de calor através da evaporação). No caso da palidez ou rubor, a primeira circunstância refere-se ao direcionamento de menor calor para a pele, por alteração da pressão sanguínea (implicando em menor perda de calor para o ambiente); ao passo que, a segunda, refere-se à maior irradiação de calor para a pele (neste caso, quando a temperatura do ambiente está muito elevada).

Os animais de sangue frio também podem ser chamados de pecilotérmicos, ectotérmicos, heterotérmicos ou poiquilotérmicos. Não contam com mecanismos internos para controle natural e automático da temperatura. Contudo, a termorregulação ainda ocorre, porém é classificada como comportamental.

Alguns exemplos de comportamentos de termorregulação dos ectodérmicos são os insetos e pequenos vertebrados do deserto que, durante o dia, desenvolvem o hábito de enterrar-se na areia; insetos que vibram seus músculos de voo no mesmo lugar para aquecê-los; cobras e lagartos que tomam demorados ‘banhos de sol’ durante o dia; e peixes que transitam em diferentes níveis de profundidade entre as colunas de água, de modo a encontrar a temperatura ideal.

De acordo, com esse mecanismo podemos entender porque reptéis não são encontrados em regiões de clima frio. As baixas temperaturas não permitem a sobrevivência de animais de sangue frio, os quais dependem de fontes externas de calor e variam a temperatura de acordo com condições externas.

A Termorregulação Fisiológica do Corpo Humano

Para a espécie humana, a temperatura ideal (normotermia ou eutermia) deve manter-se, em condições fisiológicas, na faixa dos 37°C. Mesmo nessas condições, pode sofrer variação por fatores como o horário do dia (no caso ritmo cicardiano), a atividade corporal e o local de verificação do sinal vital.

Se a temperatura for verificada na região axilar, é provável que varie entre 35,5°C a 37°C. Caso seja verificada por via bucal, a faixa é de 36°C a 37,4°C. A temperatura retal pode oscilar entre 36°C a 37,5°C.

Quando a temperatura do meio exterior diminui, uma mensagem nervosa é emitida através dos nervos motores (via eferentes), gerando a resposta da vasoconstrição e contração muscular.

No caso de aumento da temperatura exterior, a redução/ regulação da temperatura interna é realizada através da vasodilatação, a qual auxilia na transferência/ eliminação de energia para o exterior. Com a vasodilatação, há a produção de suor, o qual evapora e reduz a temperatura da pele.

As mensagens de mudança das condições externas de temperatura  são recebidas pelo centro coordenador ou integrador (composto pela hipófise e hipotálamo).

*

Agora que você já conhece entre os animais de sangue quente e de sangue frio, nossa equipe o convida a continuar conosco para visitar também outros artigos do site.

Aqui há muito material de qualidade nos campos da zoologia, botânica e ecologia de um modo geral.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

DEXTRO, B. R. Infoescola. Temperatura corporal. Disponível em: < https://www.infoescola.com/fisiologia/temperatura-corporal/>;

Significados. O que é Homeostasia. Disponível em: < https://www.significados.com.br/homeostasia/>;

SPERELAKIS, N. (editor); FREEDMAN, J. C. (autor do capítulo); FERGUSON, D. G. (autor do capítulo). «1:Biophysical Chemistry of Physiological Solutions». Cell Physiology Sourcebook. A Molecular Approach. 3ª ed. San Diego, California: Academic Press. p. 3. 1235 páginas;

WayBack Machine. Termorregulação: Introdução. Disponível em: < https://web.archive.org/web/20071230032634/http://sattagis1.dza.fc.ul.pt/~amaral/mais/termo.html>;

Wikipédia. Homeotermia. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Homeotermia#:~:text=Apenas%20as%20aves%20e%20os,do%20ambiente%20para%20se%20aquecer.>;

Veja também

Anêmona: Curiosidades e Fatos Interessantes Sobre o Animal

A anêmona do mar faz parte do filo cnidaria, como as águas vivas, e é …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *