Home / Animais / Pug é Bagunceiro? Dá pra Ter em Apartamento?

Pug é Bagunceiro? Dá pra Ter em Apartamento?

Todos já sabemos que os cães são a paixão nacional de todo mundo. Ter um cão com certeza é uma característica que a maioria dos brasileiros possuem, principalmente aqueles com casas bem espaçosas e bastante tempo livre para dar os cuidados necessários ao animal.

Porém, a verdade é que nem todo mundo possui espaço e tempo de sobra, já que grande parte da população mora em pequenos apartamentos e costuma trabalhar durante todo o dia, o que faz com que o cachorro fique um pouco mais solitário do que o normal e, muitas vezes, não se acostume ao local pequeno.

Por isso, é muito importante pesquisar bem antes de adotar um cachorro. É interessante saber se ele late, qual o seu temperamento e também se a raça consegue se adaptar bem à espaços pequenos como o de um apartamento, assim você não terá surpresas desagradáveis com seu cachorro no futuro.

Portanto, neste artigo iremos falar especificamente sobre o pug. Essa raça vem ganhando bastante visibilidade e fama com o passar do tempo, e por isso muitas pessoas têm muitas dúvidas quanto a sua criação. Logo, continue lendo o artigo para descobrir tudo sobre o temperamento do pug e sobre tê-lo em apartamentos!

O Latido do Pug

O latido do cachorro é o som característico que ele fará para se comunicar, expressar vontades, alertar ou apenas para demonstrar alegria. Por esse motivo, essa característica não deve de forma alguma ser impedida pelo dono, principalmente se o cão passa muito tempo sozinho e tem pouco tempo do dia para se comunicar com você.

Apesar disso, algumas raças têm uma tendência a latir mais enquanto outras raças têm uma tendência a latir menos, e saber se a raça que você irá adotar late muito é essencial, principalmente no caso de pessoas que possuem crianças pequenas em casa ou moram em apartamentos, já que o latido do animal pode acabar atrapalhando o sono e até mesmo gerando multas.

Por isso, há uma boa notícia para quem quer adotar um pug: essa raça não tende a latir tanto; além disso, quando o pug late o som tende a ser mais rouco e abafado, se tornando agudo apenas em casos mais extremos e quando o dono está muito longe, para chamar atenção.

Portanto, com relação a barulho você não precisa se preocupar caso queira adotar um pug. Com certeza existirão latidos já que essa é uma característica natural de qualquer cachorro, mas eles não serão em excesso e nem atrapalharão o andamento do seu dia a dia.

O Pug é Bagunceiro?

Antes de mais nada, precisamos analisar em qual fase o seu cachorro está. Caso o seu pug seja filhote, a tendência é que ele tenha energia de sobra e seja bem brincalhão e agitado, o que pode acabar gerando uma pequena bagunça, principalmente em locais sem muito espaço disponível para o animal.

Apesar disso, a tendência é que o pug se torne um animal cada vez mais calmo e tranquilo conforme o tempo for passando e ele for ficando mais velho, já que a energia dele não será mais a mesma e ele irá gostar mais de ficar no seu colo do que fazer bagunça pela casa, pode ter certeza.

Mesmo com o animal se tornando mais tranquilo, é essencial brincar com ele e levá-lo para passear todos os dias, assim ele não fica com energia acumulada e não se torna um animal agressivo, evitando também toda a bagunça que ele poderia fazer.

O Pug é Destruidor?

Essa é uma pergunta que pode ter diversas respostas, por isso a melhor resposta no momento seria “depende”. Alguns pugs costumam diminuir sua energia aos 2 anos de idade, o que faz com que eles fiquem mais calmos e brinquem apenas com seus pertences e com as pessoas.

Porém, alguns outros pugs possuem uma energia inacabável pelo resto da vida, e isso pode acabar sendo um problema para quem não tem muito tempo para brincar com o animal e também não possui muito espaço em casa, como é o caso de quem mora em apartamentos e trabalha fora.

Nesse caso, o pug é um animal que tem a tendência a comer muito e provavelmente vai roer seus chinelos e outros pertences. Porém, é possível evitar a destruição em potencial: treine o seu cachorro desde os primeiros meses de vida com profissionais, dessa forma ele será comportado.

Portanto, podemos dizer que o pug pode sim ser bagunceiro – já que ele possui uma tendência natural, mas com treino e atividades que gastam a energia dele, muito provavelmente sua casa não sofrerá grandes consequências.

Dá Para Ter Pug em Apartamento?

Muitos prédios antigamente proibiam as pessoas de levar animais para os apartamentos, porém atualmente existem até leis que proíbem essas práticas.

Com isso, uma grande quantidade de pessoas têm vontade de levar seus cachorros para apartamentos, como é o caso dos donos de pugs. Caso você esteja se perguntando se é uma boa ideia levar seu pug para um apartamento, temos uma boa notícia: essa raça está na lista de melhores raças para se ter em apartamento!

Isso porque apesar de brincalhão, o pug é um cachorro de porte pequeno que – como já dissemos – costuma latir muito pouco, além de se tornar um animal mais calmo com o passar do tempo e os anos de criação. Por isso, não precisa ter medo de levar o seu pug para um apartamento, basta brincar com ele e levá-lo para passear diariamente (para gastar energia) e você com certeza não terá maiores problemas!

Pug Brincando Com o Dono Dentro do Apartamento
Pug Brincando Com o Dono Dentro do Apartamento

OBS: É importante lembrar que essa raça exige cuidados médicos praticamente mensais, e por isso você precisará levá-lo sempre ao veterinário. Tenha isso em mente antes de adotar o seu animal para que sua adoção seja responsável e não gere surpresas desagradáveis em um futuro próximo e até mesmo distante.

Quer saber um pouco mais sobre o pug e não sabe onde encontrar informações de qualidades? Não se preocupe, nós temos o texto para você! Leia também em nosso site: Curiosidades Sobre a Raça de Cachorro Pug e Fatos Interessantes

Veja também

Qual o Maior Urso que já Existiu?

Animais fascinantes, os ursos já povoam a Terra a milhões e milhões de anos. Pra …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *