Home / Animais / Pinguim das Galápagos: Características, Nome Científico e Fotos

Pinguim das Galápagos: Características, Nome Científico e Fotos

Conhecer mais profundamente um animal pode ser algo essencial para saber ainda mais características sobre ele e, consequentemente, saber como ele se relaciona com outros seres na natureza, já que a nossa fauna é tão diversificada e isso muitas vezes faz com que a gente não conheça os animais que a compõem.

Por esse motivo, algumas espécies nem tão conhecidas podem ser estudadas de maneira mais profunda a título de curiosidade, como por exemplo o pinguim de galápagos, uma espécie que não tem tanto destaque, mas ao mesmo tempo é muito importante para a composição da nossa fauna.

Portanto, neste artigo falaremos mais profundamente sobre essa espécie de pinguim. Continue lendo o artigo para saber a classificação científica dessa espécie, quais são suas características físicas, qual o seu nome científico e quais são seus comportamentos e hábitos.

Classificação Científica

A classificação científica é extremamente necessária para que seja possível entender qual é a posição que um indivíduo ocupa na natureza e também como ele se relaciona com outros indivíduos. Por esse motivo, vamos ver agora um pouco mais sobre a classificação científica dessa espécie em específico.

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Sphenisciformes
Família: Spheniscidae
Género: Spheniscus
Espécie: Spheniscus mendiculus

Por meio da classificação científica podemos entender muito sobre um animal, e é exatamente por isso que todos esses componentes da classificação são essenciais para entender como o ser vivo funciona e também como ele está classificado pelos cientistas.

É possível também concluir, por meio da classificação científica, que o nome científico do ser vivo sempre é formado pelo seu gênero unido com a sua espécie, e é exatamente por isso que esse é um termo binomial.

Dessa forma, no caso do pinguim de galápagos o nome científico é Spheniscus mendiculus, o que significa que o seu gênero é o Spheniscus, e a sua espécie é a mendiculus.

Portanto, agora você já sabe também tudo o que é necessário saber sobre a classificação científica desse animal.

Características do Pinguim das Galápagos

Saber algumas características sobre o animal que está sendo estudado é essencial para entender um pouco mais sobre ele e conseguir estudar de maneira mais específica, isso porque a aparência e outras características influenciam e também são influenciadas pelos hábitos que o animal mantém ao longo da vida.

Por isso, vamos ver agora algumas das características desse animal.

Os pinguins de Galápagos estão entre os menores de todas as espécies de pinguins. Eles têm em média 53 cm de comprimento e pesam de 1,7 a 2,6 kg, sendo os machos um pouco maiores que as fêmeas. Como em outros membros do gênero Spheniscus, a plumagem que cobre o queixo e as costas é preta, e a maior parte da plumagem do peito é branca.

No entanto, as tiras em forma de C de penas brancas nas laterais da cabeça são muito mais finas do que as presentes nos pinguins Africano (S. demersus), Humboldt (S. humboldti) e Magalhães (S. magellanicus). Os juvenis, por outro lado, têm cabeça e costas cinza e parte inferior branca. Eles também possuem manchas brancas de penas nas bochechas. Os filhotes são cobertos por uma penugem de penas felpudas cinza claro.

Além disso, podemos também dizer que a fêmea e o macho da espécie possuem tamanhos diferentes, e é exatamente por isso que é possível afirmar que eles possuem dimorfismo sexual, fenômeno que ocorre quando a fêmea e o macho não possuem características físicas iguais.

Nome Científico Do Pinguim Das Galápagos

Grupo Grande de Pinguins das Galápagos
Grupo Grande de Pinguins das Galápagos

Como já dissemos anteriormente, o nome científico dessa espécie é Spheniscus mendiculus, mas isso não significa que você já sabe tudo sobre nomes científicos. Por exemplo, você sabe o porquê do nome científico existir? Vamos ver agora alguns motivos que fazem do nome científico algo tão útil para os estudos na Ciência.

Ao contrário dos nomes científicos, os nomes comuns não são exclusivos. Como resultado, o uso de nomes comuns pode gerar confusão sobre a que animal está sendo referido e quais são seus relacionamentos com outros animais. Um exemplo são os texugos, embora todos sejam chamados de “texugos” e todos sejam membros da mesma família de mamíferos, eles não são os parentes mais próximos um do outro.

Toda espécie reconhecida na Terra (pelo menos em teoria) recebe um nome científico, e esse sistema é chamado de “nomenclatura binomial”. Esses nomes são importantes porque permitem que pessoas de todo o mundo se comuniquem sem ambiguidade sobre espécies animais. Isso funciona porque existem conjuntos de regras internacionais sobre como nomear animais e zoólogos tentam evitar nomear a mesma coisa mais de uma vez, embora isso às vezes aconteça. Essas regras de nomenclatura significam que todo nome científico é único.

Os nomes científicos também são projetados para dizer algo sobre as relações do animal com outros animais. O nome científico de cada espécie é constituído por um nome genérico (epíteto genérico) e um nome específico (epíteto específico).  Alguns gêneros contêm apenas uma espécie, mas a maioria é composta por muitas espécies. Existem outras espécies de peixes-sol no gênero Lepomis, exemplos são Lepomis cyanellus (peixe-sol verde), Lepomis megalotis (peixe-sol longear) e Lepomis gibbosus (peixe-sol de semente de abóbora).

Portanto, como já dissemos anteriormente, o nome científico do Pinguim de Galápagos é Spheniscus mendiculus, e isso é excelente para diferenciar essa espécie de outras no mundo.

Comportamento e Hábitos

Os pinguins estão confinados ao arquipélago,eles comem pequenos peixes de cardume, principalmente tainhas e sardinhas, e às vezes crustáceos. Eles normalmente alcançam apenas alguns quilômetros de seus locais de reprodução, dependendo das correntes frias e ricas em nutrientes para lhes trazer comida.

Galápagos
Galápagos

As temperaturas do ar em Galápagos permanecem na faixa de 15 a 28 ° C (59 a 82 ° F). Durante as estações do El Niño, os pinguins adiam a procriação porque sua comida se torna menos abundante; isso torna desfavoráveis ​​as chances de gerar filhos com sucesso, em comparação com as chances de morrer na tentativa. Os pinguins geralmente procriam quando a temperatura da superfície do mar está abaixo de 25 ° C (77 ° F). O forte sol tropical é problemático para esta espécie. Seu principal meio de se refrescar é entrar na água, mas outras adaptações comportamentais para a termorregulação entram em ação quando precisam permanecer em terra.

Quer  saber ainda mais informações sobre outras espécies animais? Sem problemas! Leia também em nosso site: Habitat da mosca – onde elas vivem?

Veja também

Canguru-Cinza-Ocidental

Cangurus São Violentos? Eles São Perigosos Para Humanos?

Para quem não conhece a vida fora do próprio país, conhecer lugares do outro lado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *