Home / Animais / Lontra Branca ou Lontra Europeia: Características e Nome Científico

Lontra Branca ou Lontra Europeia: Características e Nome Científico

As lontras são animais que despertam a curiosidade de muitos. A sua aparência “fofinha”, seus hábitos peculiares e suas características próprias chamam muito a atenção. Veja mais sobre este animal no decorrer do artigo!

Lontra Branca: Características

Para começar, as lontras não são 100% brancas. O que acontece é uma mutação em seu gene, fazendo com que elas sejam dessa cor. Na verdade, a tonalidade se aproxima mais do amarelo claro do que do branco. Falaremos mais sobre isso nos próximos parágrafos.

Lontra Albina
Lontra Albina

Peles

Quanto aos poucos dados coletados a partir de várias investigações, albinos ou lontras brancas não são espécimes completamente brancos como o próprio nome refere. Estes mamíferos também apresentam tons amarelados na maior parte do corpo, enquanto a barriga é completamente branca.

Em relação ao exposto, embora na maioria dos casos sejam animais de tons amarelos, também existem registros de lontras albinas totalmente brancas.

Suas peles se tornam altamente valorizadas e caras em qualquer mercado. Portanto, isso faz com que todos os criadores de lontras tenham a ambição de obter um espécime desse animal peculiar.

A tarefa de encontrar uma lontra albina ou branca é complicada, uma vez que estes animais são poucos e, na maioria dos países, apenas cerca de 50 indivíduos são conhecidos.

Em outras opções são consideradas as lontras albinas ou brancas, como um grupo de animais que tem sido produto de fatores degenerativos, embora vários especialistas já os considerem como uma nova espécie de lontra, que contém aspectos bem marcados em sua morfologia em relação à espécie.

Características Das Lontras Em Geral

Agora que você já entendeu um pouco sobre as lontras albinas, veja um pouco mais sobre as lontras de maneira geral:

Olhos e Cauda

Podemos mencionar que os olhos são castanhos e semelhantes às espécies de lontras mais conhecidas. Por outro lado, em relação às pernas, são negros da mesma maneira que suas caudas.

No entanto, esses dados não são totalmente comprovados, uma vez que indivíduos com pernas e rabos brancos também foram encontrados.

Em relação ao exposto acima, existem também referências que fornecem dados diferentes em relação às partes do corpo acima mencionadas. Por exemplo, segundo pesquisas diferentes, podemos mencionar pelo menos 15 lontras brancas que tinham uma pele rosa e quanto aos olhos os tons foram vermelhos, semelhantes a algumas espécies de coelhos.

Como as Lontras Brancas Se Reproduzem?

Em relação à reprodução, diversos estudos aplicados a essa espécie afirmam que as lontras albinas por serem incomuns devem acasalar com indivíduos das mesmas características.

Esses animais devem nascer como resultado do pareamento da mesma corrente sanguínea, isto é, fixando uma linha direta entre as gerações. Esta conclusão foi alcançada graças ao estudo aplicado no incubatório de Amambay (no Paraguai), onde algumas lontras só tinham manchas brancas quando não tinham a herança direta do tipo sanguíneo.

Lontra Branca em um Aquário
Lontra Branca em um Aquário

Portanto, para apresentar todas as características particulares de uma lontra albina ou branca, necessário manter o parentesco entre os indivíduos.

Conservação

Devido aos poucos espécimes de lontras albinas ou brancas, os especialistas reivindicam a conservação desses animais, e um dos aspectos mais importantes é a reprodução adequada dos mesmos.

Quando estão em seu ambiente natural, é normal que esses animais se acasalem entre parentes, e isso não representa uma degeneração da espécie.

No caso de fazendas de lontra, deve-se supervisionar que a família das lontras se reproduza da melhor maneira, evitando conflitos entre os animais. Também deve ser evitados completamente eventos como: abortos, lesões ou mesmo mortes.

Em relação ao anterior, os responsáveis ​​pela criação de lontras albinas ou brancas devem garantir uma reprodução que possa ser feita preservando o parentesco entre os animais para garantir a conservação desta nova espécie.

A conservação desta espécie é fundamental, pois tem um período de vida mais curto em relação às demais espécies conhecidas de lontras, uma vez que estas não possuem resistência suficiente contra patógenos.

Classificação

Quase todas as espécies de lontras enfrentam uma ameaça crescente à medida que a urbanização e a exploração florestal continuam. Lontras de rios da América do Norte (L. canadensis) ainda são tomadas como parte do comércio de peles comerciais, mas as principais ameaças a outras são a destruição de habitats de terras úmidas e a poluição.

Metais pesados ​​e contaminantes, como mercúrio e PCBs, acumulam-se nos tecidos das lontras e, com o tempo, prejudicam tanto a reprodução quanto a sobrevivência.

Lontra Branca A Beira do Mar
Lontra Branca A Beira do Mar

A poluição também afeta populações de peixes das quais as lontras geralmente dependem. A conservação das áreas úmidas remanescentes e a restauração da qualidade da água são atualmente os passos mais importantes para garantir o futuro das lontras.

Lontras De Água Doce

As espécies muitas vezes referidas como lontras de rio são encontradas em toda a América do Norte, América do Sul, Europa, África e Ásia em ecossistemas de água doce que sustentam uma abundância de presas, como peixes, caranguejos, mexilhões e rãs.

A maioria das lontras do rio é oportunista, alimentando-se do que é mais facilmente obtido. A dieta varia frequentemente de acordo com a época ou localmente, dependendo da presa disponível.

As lontras caçam visualmente enquanto perseguem peixes, mas usam sua destreza manual para desalojar caranguejos e lagostins de baixo das rochas.

Pelos sensitivos no focinho chamados vibrissas também ajudam a perceber a turbulência da água. Depois de ser capturada nos dentes ou antepé, a presa é consumida na água ou em terra.

As ariranhas do rio caçam mais eficientemente em águas rasas do que em águas profundas e, apesar de serem nadadores proficientes, todas preferem espécies de peixes que nadam lentamente.

As lontras (Aonyx capensis) e as lontras sem-fim do Congo (A. congicus ou A. capensis congicus) ocupam canais escuros e, portanto, confiam mais na destreza manual do que na visão para obter comida (principalmente caranguejos) sob as rochas. Seus pés dianteiros são parecidos com as mãos e parcialmente palmados.

A maioria das viagens é aquática, mas as lontras do rio podem se aventurar rapidamente por entre corpos de água. Eles normalmente seguem o caminho mais curto possível e geralmente estabelecem trilhas muito usadas.

Enquanto estão na água, eles pesquisam constantemente recursos como piscinas de águas profundas para presas. Para descansar, as lontras buscam refúgio em buracos subterrâneos, fendas de rochas, alojamentos de castores, cavidades em sistemas radiculares ou simplesmente vegetação densa ao longo da costa.

Lontras De Água Doce
Lontras De Água Doce

Quando não estão descansando ou comendo, as lontras do rio costumam ser vistas correndo ansiosamente por bancos de lama ou neve. Muitas espécies estabelecem latrinas regulares ao longo das margens de lagos ou rios. Essas estações podem facilitar a comunicação entre os indivíduos.

O tamanho da ninhada varia de um a cinco. Lontras jovens (filhotes) podem ser vítimas de grandes aves de rapina, e vários carnívoros podem matar adultos viajando em terra.

Em regiões mais quentes, crocodilos e jacarés são ameaças. No entanto, a maior parte da mortalidade resulta de atividades humanas, na forma de abates em estradas, afogamentos em redes de pesca, destruição como pragas em torno de áreas de pesca ou armadilhas para suas peles.

Veja também

Chihuahua Cores Raras – Quais São? Onde Encontrar?

A raça do cão Chihuahua tem muitos tamanhos e formas diferentes, mas o que mostra …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *