Home / Animais / Leopardo do Cáucaso Características

Leopardo do Cáucaso Características

A espécie do leopardo (Panthera pardus) traz consigo algumas subespécies curiosas e importantes, como é o caso da subespécie do Leopardo do Cáucaso.

O leopardo do cáucaso pode também ser conhecido popularmente como leopardo-persa, leopardo-iraniano, leopardo-caucasiano e leopardo-da-pérsia; porém, seu nome científico é Panthera pardus tulliana.

Ele é considerado uma subespécie ameaçada de extinção que vive em partes da Ásia e Europa, na região do Cáucaso.

Animal interessante, né? Por isso que nessa artigo falaremos um pouco mais sobre ele: quais são seus hábitos, seu estado na natureza e muito mais!

Classificação Científica

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Mammalia

Ordem: Carnivora

Família: Felidae

Gênero: Panthera

Espécie: Panthera pardus

Subespécie: Panthera pardus tulliana

Portanto, é importante notarmos que o leopardo do cáucaso se trata de uma subespécie da espécie leopardo.

Características Físicas

O leopardo do cáucaso é considerado um animal de porte grande, já que ele pode pesar até 65 kg e pode chegar a medir 1,60 m sem contar a cauda e 2,60 m contando com a sua cauda.

Seu pelo possui tons claros e é cheio de rosetas (as manchas características do leopardo), apesar disso, curiosamente a cor de sua pelagem pode mudar de acordo com a região, já que leopardos mais escuros foram vistos em regiões do Irã.

A Alimentação do Leopardo do Cáucaso

Obviamente o leopardo do cáucaso é um animal com hábitos carnívoros. Sua alimentação varia entre diversos tipos de presa, já que ele come desde aves até gados e pequenos predadores como raposas e cães.

O leopardo é um animal que está acostumado a ter hábitos solitários e isso não seria diferente na hora da caça; muito pelo contrário, o leopardo pega sua presa e leva para cima de uma árvore para comer sozinho.

Para matar a presa, ele costuma esperar por momentos de distração e ataca de surpresa, sendo um caçador oportunista que aguenta carregar para árvore presas maiores e mais pesadas que ele próprio.

O leopardo do cáucaso costuma também marcar o seu território (especialmente a sua árvore) com urina e marcas de garra, o que servirá para deixar outros predadores afastados para evitar conflitos e guerras por alimento.

Os Hábitos Reprodutivos

Como já dissemos anteriormente, o leopardo tem hábitos solitários, e o mesmo ocorre com a subespécie leopardo do cáucaso. Ele vive praticamente toda a sua vida sozinho, indo em um raio de até 2 m do seu habitat apenas para caçar.

Porém, isso pode mudar na época de reprodução, quando o macho e a fêmea se encontram para procriar. A época de reprodução ocorre durante todo o ano, sem um mês específico, mas o acasalamento costuma ocorrer mais durante o inverno.

Após o acasalamento, o período de gestação da fêmea dura entre 90 e 105 dias; após esse tempo os filhotes nascem com o pelo claro (em tons de bege e branco). Um fato interessante é que o filhote de leopardo tende a comer insetos quando está com fome e ainda não sabe caçar.

A mãe amamenta os filhotes nos 6 primeiros meses de vida, mas eles continuam dependentes até completarem 1 ano de idade, quando já possuem habilidades de caça bem mais desenvolvidas do que no início da vida.

Habitat do Leopardo do Cáucaso

Infelizmente, o leopardo do cáucaso acabou sendo extinto na região do Cáucaso, local que originou a denominação da subespécie (pois eles existiam em grande quabtid estudos realizados no ano de 2005 mostram que não existem mais exemplares do leopardo lá.

Leopardo do Cáucaso e Filhote Dormindo no Meio da Mata
Leopardo do Cáucaso e Filhote Dormindo no Meio da Mata

Além disso, houve também uma redução drástica de exemplares de leopardo do cáucaso na Rússia, pois com o enfraquecimento da URSS as leis ambientais perderam força e a subespécie ficou cada vez mais vulnerável, reduzindo muito o número de exemplares na região.

Atualmente, a maior parte de leopardos do cáucaso vive na região do Irã, porém, mesmo assim não podemos dizer que eles estão salvos, já que o animal ainda é considerado em risco de extinção de acordo com os órgãos ambientais.

O leopardo do cáucaso costuma viver em áreas de vegetação ssca com neve não tão profunda e longe dos centros urbanos, por isso, são encontrados em locais isolados, remotos e longe da ação humana.

Ameaça de Extinção

O leopardo do cáucaso se encontra no estado de conservação EN (endangered – em perigo) de acordo com o órgão IUCN (União Internacional para Conservação da Natureza).

Ele se encontra nessa situação especialmente por conta da ação irresponsável de seres humanos: desenvolvimento desenfreado de cidades e centros urbanos, ação da caça predatória ilegal para venda de pele e osso do animal e falta de alimentos no habitat; por conta disso, atualmente existem menos de 1300 exemplares da subespécie em todo o mundo.

Trabalhos estão sendo feitos para tentar mudar esse cenário de destruição ao longo dos anos. Para isso, um casal de leopardos do cáucaso foi enviado pelo Jardim Zoológico de Lisboa em 2012 para a Rússia (o principal habitat natural, no Cáucaso) para ser reintegrado à natureza e se reproduzir em cativeiro. Em 2013 eles deram cria e essas 2 crias foram reintroduzidas na natureza para se desenvolver.

Além disso, em 2016 o avanço foi maior ainda: mais 3 crias (Victoria, Killi e Akhun) foram reintroduzidas na natureza russa e iniciarão uma nova população de leopardos persa na região do Cáucaso, trazendo a subespécie de volta às origens.

Por isso, apesar do cenário negativo, atualmente as expectativas são altas com relação à reversão da extinção. A técnica de levar o animal ameaçado de volta ao habitat natural está funcionando e a tendência é que eles se reproduzam e a população cresça cada vez mais.

Assim, a mesma ação humana que foi utilizada para levar a espécie a um estado de extinção, está agindo para que o cenário melhore por meio da ação humana e a fauna permaneça intacta e bem cuidada.

Isso é extremamente importante para que o ser humano comece a ter uma maior consciência do impacto que suas ações tem na diversidade da fauna e da flora, tanto os impactos negativos quanto os positivos.

Se interessou por esse assunto e quer saber um pouco mais sobre o leopardo? Sem problemas! Leia também: Leopardo-do-Sinai – Características, fotos e reprodução

Veja também

Gato Garfield

Qual é a Raça de Garfield? Tem uma Raça Específica de Gato?

Quem é fã dos desenhos animados e de tirinhas já deve conhecer um gatinho muito …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *