Home / Animais / Iguana: Reino, Filo, Classe, Ordem, Família e Gênero

Iguana: Reino, Filo, Classe, Ordem, Família e Gênero

A iguana é um lagarto caracterizado pelo tamanho e pela espessa pele debaixo do pescoço. Algumas iguanas, inclusive, podem ter a parte das costas lisas, como as lagartixas, e algumas podem ter pontas, que também são chamados de espinhos.

As iguanas são animais que vivem em vida selvagem ou urbana, além do fato de serem tratadas como pets, costume esse mais comum na América do Norte do que na América do Sul.

A iguana possui uma dieta herbívora, porém, ela pode facilmente se saciar com pequenos insetos e até mesmo pequenos roedores, ou seja, a iguana não é um animal herbívoro, mas grande parte do tempo ela passa comendo folhas e caules.

As iguanas mais comuns existentes são as iguanas-verdes (Iguana iguana) e também são os de porte médio. A iguana-azul (Cyclura lewisi) é o maior tipo de iguana existente e também possui a maior taxa de longevidade, ultrapassando os 60 anos de idade, quando a iguana-verde pode chegar a 20 ou 25 anos quando cuidadas corretamente.

O fato da iguana possuir sangue-frio, faz com que a mesma sempre procure lugares quentes para viver, por isso ela sempre está presente em matagais.

A iguana é um animal de origem sul-americana e é encontrada com mais facilidade no México e Brasil, Colômbia, Bolívia, Peru e Argentina.

Iguana: Reino, Filo , Classe, Ordem, Família e Gênero

Atualmente, existe cerca de 35 espécies de iguanas catalogadas segundo a Rede de Diversidade Animal da Universidade de Michigan.

De acordo com o Sistema de Informações de Taxonomia Integrada (Integrated Taxonomic Information System, ou ITIS), a taxonomia da iguana é dada da seguinte forma:

  • Reino: Animalia
  • Sub-reino: Bilateria
  • Infra-reino: Deuterostomia
  • Filo: Cordado
  • Subfilo: Vertebrado
  • Infrafilo: Gnathostomata
  • Superclasse: Tetrapoda
  • Classse: Répteis
  • Ordem: Escamados
  • Subordem: Iguanas
  • Família: Iguanidae
  • Subfamílias: Enyaliinae, Iguaninae e Sceloporinae
  • Gêneros: Amblyrhyynchus, Brachylophus, Conolophus, Ctenosaura, Cyclura, Dipsosaurus, Iguana e Sauromalus.
Cyclura Lewisi

Conheça Diferentes Espécies de Iguanas

  • Nome Comum: Iguana-verde, Camaleão
  • Nome Científico: Iguana iguana
  • Estado de Preservação: LC – Pouco Preocupante
  • Distribuição Geográfica: Com mais intensidade desde o México até a Argentina
  • Tamanho: 1,80 (adulto)
  • Peso: 9-10 kg
Iguana Iguana
  • Nome Comum: Iguana-do-Caribe
  • Nome Científico: Iguana delicatissima
  • Estado de Preservação: CR – Perigo Crítico
  • Distribuição Geográfica: Ilhas do Caribe
  • Tamanho: 1,50 – 1,80
  • Peso: 9-10 kg
Iguana Delicatissima
  • Nome Comum: Iguana-de-Fiji, Iguana-Fiji
  • Nome Científico: Brachylophus bulabula
  • Estado de Preservação: EM – Em perigo
  • Distribuição Geográfica: Ilhas Fiji (Endêmica)
  • Tamanho: 1,15 m – 1,20m
  • Peso: 7-8 kg
Brachylophus Bulabula
  • Nome Comum: Iguana-marinha
  • Nome Científico: Amblyrhynchus cristatus
  • Estado de Preservação: VU – Vulnerável
  • Distribuição Geográfica: Arquipélago de Galápagos
  • Tamanho: 1,3 m – 1,5 m
  • Peso: 1,5 kg
Amblyrhynchus Cristatus
  • Nome Comum: Iguana-rosa, Iguana-rosada
  • Nome Científico: Conolophus mathae
  • Estado de Preservação: CR – Em perigo crítico
  • Distribuição Geográfica: Ilha de Galápagos (Endêmica)
  • Tamanho: 1,00 m
  • Peso: 10-12 kg
Conolophus Mathae
  • Nome Comum: Iguana-do-deserto
  • Nome Científico: Dipsosaurus dorsalis
  • Estado de Preservação: LC – Pouco Preocupante
  • Distribuição Geográfica: América Central e América do Norte
  • Tamanho: 60-62 cm
  • Peso: 1 kg
Dipsosaurus Dorsalis
  • Nome Comum: Iguana-de-Utila
  • Nome Científico: Ctenosaura bakeri
  • Estado de Preservação: CR – Em perigo crítico
  • Distribuição Geográfica: Utila, em Honduras (Endêmica)
  • Tamanho: 56 cm
  • Peso: 700 g – 900 g
Ctenosaura Bakeri

Estado de Preservação da Iguana

Apesar das iguanas mais comuns, como a iguana-verde, serem amplamente distribuídas pelas Américas e até mesmo comercializadas para outras partes do mundo, as espécies de iguanas, em geral, sofrem com a crescente queda em seus números, e muitas estão a beira do risco de extinção, como mostrado nas tabelas mais acima.

O que faz com que a iguana venha a perecer cada vez mais, é a constante degradação do ambiente em que vivem, tornando-as comuns até mesmo nos centros urbanos de grandes metrópoles, assim como se tornam presentes em condomínios construídos em locais que eram matagais.

A maioria parte das espécies de iguanas sofrem com o risco de extinção, principalmente as espécies endêmicas, que são aquelas espécies que só vivem em determinado local do planeta, tal como a Iguana-de-Fiji, que só existe nas ilhas Fiji ou a Iguana-de-Utila, que só existe em Utila, em Honduras.

Outro fator que faz com que as iguanas sofram com o risco da extinção está no fato da predação para comercialização ilegal, pois é proibido ter iguanas ameaçadas (principalmente como pet), e até mesmo as iguanas-verdes necessitam de aprovação de entidades e órgãos responsáveis pela fiscalização da vida animal.

A partir do momento em que a comercialização de iguanas cresce, o número de exemplares retirados das matas cresce cada vez mais, e assim a reprodução natural das mesmas decai e seus números de filhotes diminuem cada vez mais.

Curiosidades e Fatos Sobre as Iguanas

Muitas pessoas confundem iguanas com camaleões, pois ambos tem uma aparência similar em alguns aspectos, porém, os camaleões são mais conhecidos por conseguirem mudar de cor para se camuflar, mas isso não é exclusividade dessa família, pois algumas iguanas também podem mudar de cor, tal como a iguana-verde.

Uma das exclusividades existente no mundo das iguanas, é a iguana-marinha, pois essa é a única espécie que intercala sua vivência entre água e terra. Ela possui a coloração negra, pois assim sua epiderme consegue absorver melhor o calor promovido pelo sol, já que a mesma passa grande parte do tempo dentro da água. Elas também possuem membranas entre os dedos das patas para que a natação seja mais eficaz.

Segundo o National Geographic, uma iguana-verde pode cair de uma altura de até 15 metros e ainda assim não sofrer nenhum dano, e essa forma de queda é uma das principais formas utilizadas por elas na hora de fugir de predadores como águias ou cobras.

Em algumas partes do mundo, muitas pessoas criam Iguanas no intuito de comer sua carne, enquanto outras partes prefere ter iguanas e criá-las como pets.

Confira mais informações sobre as iguanas acessando outro link em nosso site:

Veja também

Pode Dar Fígado de Boi Para Cachorro?

Os cachorros são os animais de estimação preferidos em todo o mundo. Seu sendo de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *