Home / Animais / Classificação Taxonômica da Foca

Classificação Taxonômica da Foca

As focas são animais mamíferos que apresentam um estilo de vida marinho, ou seja, elas vivem em ambiente majoritariamente aquático. Por serem animais marinhos, as focas apresentam algumas estruturas (como membros em formatos de nadadeiras) que as tornam ótimas nadadoras.

Porém, quando estão em terra firme, esses animais perdem suas habilidades e acabam se tornando presas excelentes para animais como o ursos-polares e até mesmo os humanos, os temidos caçadores.

Neste artigo, vamos ver detalhadamente a classificação taxonômica da foca e entender o que significa cada termo de sua classificação.

Foca – Classificação Taxonômica

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Infraclasse: Placentalia
Ordem: Carnivora
Superfamília: Pinnipedia
Família: Phocidae

Obs: neste artigo não trataremos dos termos “infraclasse” e “superfamília” presentes na classificação, falaremos apenas dos clássicos da taxonomia: ReFiCOFaGE (reino, filo, classe, ordem, família, gênero e espécie), esse macete é muito bom caso você esteja estudando para o vestibular e não consiga guardar a ordem das classificações na sua mente!

Foca – Reino (Animalia)

A taxonomia divide todos os seres vivos existentes em 5 reinos: Plantae, Protista, Fungi, Animalia e Monera.

No reino Animalia, estão englobados todos os animais que conhecemos, todos os seres eucariontes (que apresentam carioteca), multicelulares (com mais de uma ceélula) e heterotróficos (que não produzem o próprio alimento).

Dentro do reino Animalia podemos encontrar animais mais simples com assimetria (como as esponjas) e animais mais complexos com simetria, seja ela radial ou bilateral. Apesar de todas essas opções, a simetria mais presente no reino Animalia é a bilateral (em que o organismo se divide em apenas 2 lados), como é o caso da foca.

Foca – Filo (Chordata)

O filo é uma subdivisão do reino, ou seja, dentro do reino Animalia existem diversos filos com animais completamente diferentes inseridos neles e o que irá definir a qual filo o animal pertence são suas características físicas e biológicas causadas pela adaptação.

Os cordados são animais que apresentam notocorda na fase de embrião, já na fase adulta essa notocorda pode ser substitúida totalmente -ou apenas em partes, pela coluna vertebral. Os animais desse filo também apresentam cauda em algum momento de suas vidas, mesmo que a cauda suma após o crescimento.

Cordados
Cordados

No caso da foca, ela possui cauda mesmo na fase adulta, e essa é uma característica que contribui para a qualidade e a velocidade do seu nado, assim como também contribuem os seus membros em formatos de nadadeiras que citamos anteriormente,

Foca – Classe (Mammalia)

Um filo é muito abrangente e pode apresentar extremamente diferentes dentro de uma mesma classificação, por isso, um único filo é subdividido em diversas classes. No caso da foca, ela está inserida no filo Chordata, mais especificamente na classe Mammalia.

Os animais da classe Mammalia (os mamíferos) são os maiores animais do filo dos cordados, e apresentam algumas características exclusivas dessa classe, são elas:

Corpo coberto de pelos (totalmente ou parcialmente), glândulas mamárias, dentes como caninos e molares, diafragma; a foca, como podemos perceber apenas olhando por fotos, apresenta todas essas características, sendo que os pelos são muito visíveis pois seu corpo é totalmente coberto.

Outra característica que destaca os mamíferos dos outros cordados é a capacidade cerebral: eles possuem maior capacidade de inteligência, memória mais longa e maior capacidade de aprendizado.

Foca – Ordem (Carnivora)

Mais uma vez, o conceito de mamífero ainda é muito abrangente para representar todos os animais dessa classe, já que dentro dela existe desde o rato até a foca, ou seja, são animais completamente diferentes. Por isso, dentro das classes existem as ordens, que separam os indivíduos por características específicas.

Os carnívoros são animais que se alimentam de carne, seja exclusivamente ou parcialmente, no caso dos animais onívoros (comem também plantas). No caso das focas, elas se alimentam inteiramente de outros animais, e por isso são carnívoras exclusivas.

Os animais da ordem Carnivora apresentam algumas características físicas que os diferem das outras ordens: caninos afiados e fortes, pés com  ou 5 dedos, dentes pré-molares e molares com pontas em forma de lâmina. Todas essas características são adaptações para conseguir caçar outros animais, levando em conta a alimentação dos animais dessa ordem.

Foca – Família (Phocidae)

Mesmo que o reino Animalia já tenha sido dividido algumas vezes até chegarmos na família, ainda é necessário dividir mais os grupos, para que as informações sejam mais precisas. Por isso, a ordem se divide em diversas famílias; e no caso da foca, a ordem Carnivora se divide na família Phocidae.

Dentro da família dos focídeos estão representadas as focas das mais diversas espécies e gêneros. No geral, elas costumam medir 1,75m de comprimento e pesar entre 80 e 100 quilos; costumam se reproduzir entre os meses de fevereiro e maio.

As focas vivem no Polo Norte, local mais frio do planeta, por se localizar no extremo Norte da Terra. Esse é mais um (bom) motivo para que seus corpos sejam completamente cobertos por pelos, já que elas precisam dessa proteção térmica durante as suas vidas inteiras. Elas são nadadoras tão boas que os filhotes já começam a nadar em apenas 6 meses após o nascimento. Essa família representa animais que podem viver até os 50 anos de idade em ambientes extremamente frios.

Gênero e Espécie

Após todas essas classificações, ainda existem mais duas: gênero e espécie. Porém, não podemos levar essas duas classificações em conta ao falar de um animal de modo geral. Dentro da família das focas existem diversos gêneros e espécies.

O gênero é a classificação que representa um conjunto com diversas espécies diferentes, enquanto o conceito de espécie representa indivíduos que podem se reproduzir e gerar descendentes férteis. Dentro do conceito de espécie temos também a subespécie, para o caso de espécies que estão em processo de mudanças adaptativas.

Portanto, para analisarmos o gênero e espécie de um animal, precisamos de seu nome científico (sempre formado por “Gênero + espécie”, nessa formatação) e “foca” não é o bastante para analisarmos profundamente essas questões, já que é um nome muito vago e figurativo.

Se interessou pelas focas e quer saber um pouco mais sobre esse animal super interessante? Sem problemas! Leia também: Como A Foca Se Locomove

Veja também

Óleo de Soja na Pele

Quais os Benefícios do Óleo de Soja Para a Pele?

Óleo de soja  é o óleo vegetal extraído das sementes da soja. Ele contém altas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *