Home / Animais / Canídeos Classificações Inferiores, Altura e Peso

Canídeos Classificações Inferiores, Altura e Peso

A família taxonômica Canidae abriga 35 espécies com ampla distribuição ao longo do planeta, com exceção o continente Antártica.  Características em comum entre essas espécies envolvem a cauda longa, garras não retráteis e adaptáveis para realização de tração durante a corrida, dentes molares adaptados para a habilidade de esmagar ossos e o quantitativo de quatro a cinco dedos nas patas dianteiras, assim como de quatro dedos nas patas traseiras.

A alimentação dos canídeos é basicamente onívora, e sua principal estratégia de caça consiste em perseguição a longas distâncias. Algumas espécies são consideradas exímias corredoras, podendo alcançar a velocidade média de 55, 69 ou até 72 Km/h.

Os hábitats são diversificados e englobam estepes, savanas, bosques, colinas, florestas, desertos, regiões de transição, pântanos e até mesmo montanhas com montanhas com 5.000 metros de altura.

O história de aproximação dos canídeos em relação à espécie humana, teria surgido através da “domesticação” e convivência mais próxima com o lobo cinzento.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre as classificações inferiores desta família taxonômica.

Então venha conosco e boa leitura.

Canídeos Taxonomia

A sequência de classificação científica dos canídeos é a seguinte:

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Mammalia

Ordem: Carnivora

Subordem: Caniformia

Família: Canidae

Dentro da família Canidae, estão agrupadas 3 subfamílias, são elas a Subfamília Hesperocyoninae, a Subfamília Borophaginae (grupamento extinto) e a Subfamília Caninae (a qual é a mais numerosa e a que abriga as principais espécies).

Subfamília Heresperocyoninae

Há 3 tribos descritas nesta subfamília, são elas Mesocyon, Enhydrocyon e Hesperocyon. Atualmente, a tribo Hesperocyon é a única que possui representantes vivos na atualidade, visto que as outras espécies eram endêmicas entre os períodos históricos do Eoceno (final) e o início do Mioceno.

Nesta subfamília muitas das características consideradas padrão para os canídeos não são observadas, a exemplo dos dentes molares adaptados á trituração, mandíbula bem desenvolvida, entre outros.

Subfamília Borophaginae

Borophaginae
Borophaginae

Esta subfamília extinta teria vivido na América do Norte, entre o Oligoceno e o Plioceno a aproximadamente 37,5 milhões de anos.

Registros fósseis confirmam que este grupo era bastante diversificado (total de 66 espécies) e possuía características de predador bastante evidentes.

Subfamília Caninae

Quase todos os canídeos existentes na atualidade estão agrupados nesta subfamília.

Na atualidade, esta subfamília se divide em duas tribos, a Vulpini e a Canini. Anteriormente, havia mais três tribos já extintas.

Na tribo Vulpini, existem quatro gêneros Vulpes, Alopex, Urocyon e Otocyon, todos eles referentes às espécies de raposas.

Na tribo Canini, entre classificações atuais e extintas, a quantidade de gêneros é bem maior, atingindo um quantitativo de 14. Dentre os quais estão o gênero Canis, Cynotherium, Cuon, Lycaon, Indocyon, Cubacyon, Atelocynus, Cerdocyon, Dasycyon, Dusicyon, Pseudalopex, Chrysocyon, Speothos e Nyctereutes.

O gênero Canis é um dos maiores grupamento taxonômicos da atualidade, uma vez que reúne espécies como os coiotes, lobos, chacais e cães domésticos. Esse gênero é conhecido pela incrível capacidade de comunicação entre os indivíduos baseada na audição e no olfato (principalmente durante o período reprodutivo), e no emprego de combinações faciais simultâneas. O padrão cognitivo do gênero Canis também é considerado mais elevado.

O lobo-guará, espécie considerada em extinção pela IUCN, pertencente ao gênero Chrysocyon.

Canídeos Classificações Inferiores, Altura e Peso: Cachorro-Vinagre

O cachorro-vinagre (nome científico Speothos venaticus) pode ser considerado como um canídeo inferior, uma vez que não possui características padrão do demais canídeos e se assemelha a animais como o texugo, por exemplo, apesar de pertencer à subfamília Caninae.

Ele é nativo da América do Sul e encontrado em florestas amazônicas. Possui grande facilidade para o mergulho e para o nado e por essa razão é considerado um animal semi-aquático.

Sua dieta é exclusivamente carnívora, e, além da Amazônia, também pode ser encontrado no Cerrado, Pantanal e Mata Atlântica.

O cachorro-vinagre é o único canídeo que caça em grupos. Esses grupos podem ser formados por até 10 indivíduos.

Em relação às características físicas, ele possui coloração castanho-avermelhada, com o dorso mais claro que o restante do corpo. As orelhas são redondas, a perna e a cauda são curtas. Outro diferencial é a presença das membranas interdigitais.

A altura média do cachorro-vinagre é de 62 centímetros para o indivíduo adulto. Em relação ao peso, o valor médio para o adulto é de 6 quilos.

A gestação costuma ser rápida, durando apenas 67 dias, e dando origem a um quantitativo de quatro a cinco filhotes.

A expectativa média de vida é de 10 anos.

Canídeos Classificações Inferiores, Altura e Peso: Cão-Mapache

Esta espécie também não se assemelha aos demais canídeos e pode fisicamente aproximar-se bastante a um guaxinim.  

É o único representante do gênero Nyctereutes, subfamília Caninae. Sua origem remonta ao Japão, Manchúria e porção sudeste da Sibéria. Seu hábitat preferencial são os bosques, mas também podem ser encontrados em planícies e terrenos montanhosos.

Características físicas que o caracterizam como um canídeo incomum incluem a presença de garras curvas, permitindo que estes sejam capazes de escalar em árvores, no entanto, essa sua característica não é única, visto que também está presente na raposa-cinzenta. Seus dentes são considerados menores que os dos demais canídeos.

O comprimento de um indivíduo adulto é de 65 centímetros, ao passo que o peso médio é de 4 a 10 quilos.

É um animal onívoro e possui atualmente seis subespécies. Também é o única canídeo caracterizado por ficar em estado de torpor, ou seja com metabolismo baixo e redução das funções biológicas durante horas e meses com a finalidade de poupar energia.

Atinge a maturidade sexual já no primeiro ano de vida. A gestação dura em torno de 60 dias, dando origem a cinco filhotes.

A expectativa de vida em hábitat natural é de 3 a 4 anos, no entanto, em cativeiro, pode atingir até 11 anos.

*

Agora que você já conhece um pouco mais sobre os canídeos, sua classificação taxonômica, inclusive as classificações inferiores, continue conosco e visite também outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Curiosidades Animais. Canídeos. Disponível em: < http://curiosidadesanimais2013.blogspot.com/2013/11/canideos.html>;

FOWLER, M.; CUBAS, Z. S. Biology, Medicine, and Surgery of South American Wild Animals. Disponível em: < https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=P_Wn3wfd0SQC&oi=fnd& pg=PA279&dq=canidae+diet&ots=GDiYPXs5_u&sig=kzaXWmLwfH2LzslJcVY3RQJa8lo#v=onepage&q=canidae%20diet&f=false>;

Portal São Francisco. Cachorro-vinagre. Disponível em: < https://www.portalsaofrancisco.com.br/animais/cachorro-vinagre>;

Wikipédia. Canídeos. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Can%C3%ADdeos>;

Wikipédia. Cão-guaxinim. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A3o-guaxinim>.

Veja também

Pavão Azul: Ave

Existem aves que, certamente, são bem mais bonitas do que outras, como é o caso …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *