Home / Plantas / Tudo Sobre A Boca-De-Leão: Características, Fotos E Nome Científico

Tudo Sobre A Boca-De-Leão: Características, Fotos E Nome Científico

Se existe algo que temos certeza – além da morte -, é que a natureza é adaptável, sempre. Ao longo da história, as várias espécies mudaram suas morfologias em função da seleção natural, em função de sua sobrevivência. Algumas delas de forma um tanto curiosa, diga-se de passagem: algumas plantas e flores têm aparências diferenciadas somente com o intuito de atrair polinizadores, como a flor Boca-de-Leão, por exemplo. Mas quais as características dessa flor?

Características Gerais da Boca-de-Leão

A flor Boca-de-Leão, conhecida cientificamente por Antirrhinum majus, é uma planta da classe das Dicotiledôneas (Eudicots), da ordem das Lamiales e da família das Plantaginaceae, com ao todo, 120 gêneros. São suas parentes próximas, algumas espécies de flores como:

  • Asarina (Lophospermum erubescens)
  • Lentilhas-da-água  (Callitriche stagnalis)
  • Dedaleira ou Campainha (Digitalis purpurea)
  • Globulária (Globularia vulgaris)
  • Erva-do-pobre (Gratiola officinalis)
  • Esporas-bravas (Linaria triornithophora)
  • Linária-do-esparto (Linaria spartea)

Como características em comum, suas folhas – que são seus gametas femininos (dois carpelos) e masculinos (de dois a quatro estames) -, se prendem no receptáculo. Geralmente, seus frutos se localizam na ponta de cada estame: uma pequena cápsula com várias sementes.

Origem e Morfologia da Boca-de-Leão

A planta Boca-de-Leão faz parte do gênero das Escrofulariáceas, ou Antirrhinum, como é conhecido cientificamente. Além dessa flor, existem vinte e uma outras espécies nesse gênero, sendo que algumas delas são:

  • Boca-de-Lobo (Antirrhinum graniticum)
  • Kellogg’s snapdragon (Antirrhinum kelloggii)
  • Yellow Twining Snapdragon (Antirrhinum filipes)
  • Coulter’s snapdragon (Antirrhinum coulterianum)
  • Sierra snapdragon (Antirrhinum multiflorum)
  • Nuttall’s snapdragon (Antirrhinum nuttallianum)

Como suas parentes, a Boca-de-Leão uma planta  é originária de Portugal, especificamente dos arquipélagos de Madeira e Açores. Tem esse nome, pois quando suas flores estão com as pétalas por se abrir, ao serem espremidas nas laterais de suas pétalas, se abrem tal qual a boca de um leão.

Apresenta uma estrutura herbácea (sem caule lenhoso) fina e maleável, com a consistência de uma erva; similares a uma espiga. Suas folhas são pontiagudas, lineares e pediculadas; com uma coloração verde escuro. Suas pétalas são pequenas, em formato de lanças e dispostas sob brácteos. Suas hastes podem atingir de 1 a 1,3 m de altura. Dentre as variações de Boca-de-Leão, existem três tipos: Rocket, Sonnet e Liberty; que podem ser de cores diversas entre vermelho, rosa, laranja, roxo, amarelo ou branco.

Como Plantar e Cultivar a Boca-de-Leão

Boca-de-Leão no Vaso
Boca-de-Leão no Vaso

Plantio

A flor Boca-de-Leão pode ser cultivada através do plantio de mudas ou germinação de sementes, sempre no início da primavera. Caso deseje plantar através de sementes, distribua as pequenas em recipientes propícios para a germinação, com um substrato apropriado (diferente da terra normal, encontrado em lojas especializadas). Os recipientes devem estar expostos a pleno sol, com regas diárias durante oito semanas (que é o momento em que começam a germinar, transformando-se em mudas).

Escolha o local de cultivo da muda: este deve ser em pleno sol, com solo bem drenado e neutro (com a taxa de acidez entre 5,2 a 7 de pH) enriquecido com material orgânico. Faça buracos de 15 cm de profundidade e 10 cm de distância entre uma muda e outra; após o plantio, regue em abundância. Após 10 a 12 dias de transplantar as mudas para o local escolhido, espere até que cresçam seis folhas. Com o auxílio de uma faca ou tesoura, corte a ponta dos caules para estimular o crescimento de mais flores.

Cultivo

As regas para o cultivo, devem ser feitas uma vez ao dia (de preferência na parte da manhã), sempre quando a terra estiver seca: umidade em excesso causará mofo, danificando as flores e/ou seu crescimento sadio. O jorro de água deve cair na coroa da Boca-de-Leão, nunca sob sua espiga (parte elevada).

É importante retirar flores ou folhas murchas (ou que estão começando a murchar) durante seu crescimento. Isso faz com que as novas inflorescências cresçam saudáveis. Sua fertilização deve acontecer uma vez ao ano, mas certifique-se que a faça no período correto: sempre no fim dos invernos ou início das primaveras. Pode ser utilizada uma fórmula própria ou a mais comum, entre plantas que florescem e/ou frutificam: NPK com traço 4-14-8, como é conhecido no meio.

Na fórmula, é necessário que haja 4 partes do nitrogênio (N), 14 partes de fósforo (P) e 8 de potássio (K). Ainda assim, é preciso cuidado na quantidade de adubo: pode ocasionar o crescimento acima do normal das hastes; a produção de limo próximo à base da haste (que faz murchar a planta); as pétalas podem ficar de um tom amarronzado; ou a planta pode acabar morrendo.

Jardinagem e Paisagismo com a Boca-de-Leão

Boca-de-Leão no Jardim
Boca-de-Leão no Jardim

O profissional do paisagismo, ao planejar um cenário, utiliza dos conceitos da arquitetura e os unifica com as práticas da jardinagem. Ele basicamente, não só utiliza de elementos concretos para incrementar um ambiente, mas também (na maior parte do tempo) de plantas, flores, arbustos e árvores; combinando-os de forma harmoniosa.

Uma das muitas técnicas utilizadas nessa área profissional, é o uso de cores e formas complementares e contrastantes. Por seu formato único (as espigas dão todo um diferencial no visual, quando vistas de longe), as Bocas-de-Leão são perfeitas para se ter em canteiros, vasos ou jardins. 

Caso tenha esta flor em vaso, são perfeitas para estarem dispostas em cantos de um ambiente (que esteja em área externa). Para montá-lo é necessário colocar brita no fundo do vaso, depois coloque terra comum, misturada a composto orgânico e vegetal.

Caso ela esteja em um canteiro ou jardim, são ótimas opções para compor um visual em conjunto ao gramado, arbustos ou plantas arbustivas: sua altura e espigas coloridas nas pontas se destacam, complementando o projeto paisagístico com harmonia.

Propriedades Medicinais da Boca-de-Leão

Além da sua procura para o uso decorativo ou ornamental, a flor Boca-de-Leão também é utilizada por suas propriedade medicinais. 

Esta planta parte do grupo das angiospermas tem propriedades que podem curar várias doenças, como problemas relacionados a cartilagem e articulações, como o Reumatismo; ligados ao sistema digestivo; ao fígado e a vesícula. Além disso, ela é uma forte aliada em processos de purificação do sangue, tem forte ação diurética, aumenta a produção da bílis digestiva e é uma opção natural para estimulantes de apetite.

Veja também

Como se Faz Saião com Leite? Para que Serve?

O saião (nome científico Kalanchoe brasiliensis) é uma planta medicinal que também pode ser conhecida …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *