Home / Plantas / Qual o Melhor Horário Para Tomar Chá de Cavalinha?

Qual o Melhor Horário Para Tomar Chá de Cavalinha?

O nome desse chá é bem curioso, mas e ótimo para a saúde. Esta planta ou erva chamada cavalinha, pertence à família Pteridopsida e seu uso é em infusão, ou seja, em forma de chá, tendo uma poderosa ação diurética.

Quer saber mais? Então veja Qual o Melhor Horário Para Tomar Chá de Cavalinha e mais informações interessantes sobre esse chá e a planta!

O chá de cavalinha pode ser consumido logo após as principais refeições diárias e a quantidade pode ser entre 2 e 3 xícaras.

Como Fazer o Chá de Cavalinha

É utilizado o talo da cavalinha para fazer chás, cataplasmas como também banhos. Mas o uso mais frequente é em forma de chá, obviamente a forma mais fácil para usufruir dos benefícios da erva.

Ingredientes:

  • 1 xícara de água fervida
  • 1 colher de sopa de erva de cavalinha

Modo de preparo:

Coloque a cavalinha descansando na água fervente, em recipiente com tampa por 5 minutos aproximadamente. Após esse período, coe e beba o chá.

Lembre-se: o chá de cavalinha pode ser consumido logo após as principais refeições diárias e a quantidade pode ser entre 2 e 3 xícaras.

Benefícios do Chá de Cavalinha

A planta cavalinha tem propriedades:

  • Anti-inflamatória
  • Cicatrizante
  • Diurética
  • Anti-hipertensiva
  • Anti-hemorrágica
  • Anti-diarreica
  • Remineralizante
  • Anti-reumática
  • Antioxidante
  • Digestiva
  • Anti-microbiano

A cavalinha é utilizada para amenizar e até mesmo combater doenças como por exemplo: nefrite, cistite e infecções do sistema urinário. Também é usada para diminuir o fluxo menstrual quando muito abundante, no trato de hemorragias no nariz e estômago e previne como também diminui a queda de cabelo.

Esta erva também ajuda no tratamento de artrite, gota, reumatismo, equilibra a pressão arterial, previne e combate frieira, serve no trato de problemas emocionais como ansiedade, estresse, retenção de líquidos no corpo e também estresse.

Quais São os Efeitos Colaterais e Contraindicações Para o Chá de Cavalinha?

Apesar de ser um medicamento natural, a cavalinha desencadeia alguns efeitos colaterais em quem a consome. Um dos principais problemas é a perda de minerais quando a cavalinha é consumida exageradamente. Outros problemas que isso pode acarretar são:

  • Dor de cabeça
  • Fraqueza nos músculos
  • Alteração da frequência cardiovascular
  • Episódios de diarreia
Chá de Cavalinha

Devido a esses efeitos, o chá de cavalinha deve ser ministrado em curto período, de no máximo sete dias ou conforme indicação médica de um nutricionista ou até mesmo de fitoterapeuta.

O uso de cavalinha e contraindicado para gestantes e mulheres em período de amamentação.

Também é contraindicado para pacientes com insuficiência cardíaca, problemas de pressão arterial, doenças renais. Isso porque a planta apresenta ação diurética e também diminui ainda mais a pressão de quem sobre de hipotensão, ou seja, pressão baixa.

A cavalinha também é usada em forma de cápsulas que normalmente, mediante orientação médica, é consumida 2 cápsulas, 2 vezes  ao dia. Também é feito banho de assento com a planta in natura, isso para infecções urinárias, utilizando 3 punhados do talo seco da erva deixando mergulhados de 5 a 10 minutos em água.

Classificação Científica da Cavalinha

  • Reino: Plantae
  • Divisão: Moniophyta
  • Classe: Polypodiopsida
  • Ordem: Equisetales
  • Família: Equisetaceae
  • Gênero: Equisetum
  • Espécie: Equisetum hyemale

Por Que Retemos Líquidos?

Como foi possível ver, a retenção de líquidos é o principal problema pelo qual chá de cavalinha é usado. Mas você sabe os motivos pelos quais o organismo pode reter líquidos mais do que o necessário?

Os médicos explicam que há mecanismos no organismo, que são responsáveis para equilibrar os líquidos no corpo. Mas, diversas variações internas ou do ambiente externo podem causar desequilíbrios nessa operação.

Podem contribuir com o aumento de líquidos retidos:

  • variações na pressão sanguínea,
  • alterações hormonais, como as que acontecem durante o período menstrual da mulher,
  • quantidade de proteínas no sangue,
  • muito sal disponíveis no corpo,
  • gravidade,
  • sedentarismo, entre outros fatores.

Ainda, há motivos um pouco mais graves para a retenção de líquidos, como:

  • Problemas nos rins, no coração ou no fígado,
  • Problemas na tireoide;
  • Uso de medicações, como os anti-hipertensivos, que podem alterar a permeabilidade dos vasos sanguíneos;
  • Inflamações ou infecções; etc.

O principal sintoma da retenção de líquidos é o edema, ou seja, inchaço. as regiões mais comuns que incham com a retenção de líquido são: pernas, nádegas, abdômen.

A retenção de líquido pode ser tratada em casa, com o chá de cavalinha, por exemplo. Isso quando ela é transitória, como no caso do período menstrual da mulher.

No entanto, a retenção de líquidos pode exigir maior atenção e a investigação por parte de um médico. Isso quando a pessoa possui algum problema de saúde já. Também quando o inchaço é exagerado, quando percebe que as idas ao banheiro para urinar diminui consideravelmente Ainda, quando os inchaços ocorrem em áreas incomuns, como: nos olhos, nas mãos, nas orelhas e outros locais do corpo.

Nesses casos, pode ser necessário um tratamento medicamentoso, além de fazer uso de chás, como o chá de cavalinha. Podem ser necessários exames médicos também, como de exames de sangue, cardíacos, renais, hepáticos, etc.

Outros Chás Diuréticos, Além da Cavalinha

O chá de cavalinha, realmente, é considero um dos mais eficazes para se obter um efeito diurético natural. No entanto, há outros chás também com esse efeito, como:

  • Chá Verde
Chá Verde
  • Chá Branco
Chá Branco
  • Chá de Hibisco
Chá de Hibisco
  • Chá de Salsão
Chá de Salsão
  • Chá de Gengibre
Chá de Gengibre
  • Chá de Dente de Leão
Chá de Dente de Leão

Veja também

Como se Faz Saião com Leite? Para que Serve?

O saião (nome científico Kalanchoe brasiliensis) é uma planta medicinal que também pode ser conhecida …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *