Home / Plantas / Qual é a Diferença do Manacá da Serra e da Quaresmeira?

Qual é a Diferença do Manacá da Serra e da Quaresmeira?

O manacá da serra e a quaresmeira são os tipos de plantas bem conhecidas na Mata Atlântica, também disseminadas em todo Brasil. São nativas e pertencentes à família Melastomataceae. Esta reúne várias espécies, onde se inclui desde as ervas pequenas até as árvores de médio porte.

Ambas possuem características comuns com a identificação fácil, como flores e folhas semelhantes quanto a coloração e forma. São vegetais com relativa rusticidade, se adaptando bem ao solo pobre, sendo recomendáveis para povoamentos em áreas devastadas.

Contudo, reage vigorosamente ao fornecimento da matéria orgânica. Possuem consideráveis valores ornamentais, sendo usadas isoladamente e em maciços na composição dos jardins.

Algumas espécies são comumente e popularmente conhecidas, tal como:

  • A quaresmeira rosa e roxa (Tibouchina granulosa);
  • O manacá da serra (Tibouchina mutabilis).

O manacá se diferencia da quaresmeira principalmente por conta da coloração de suas flores. Estas, ao abrirem, têm a tonalidade branca. Em seguida, se tornam da cor lilás. No terceiro dia passam a ser roxo-violáceas.

Já quaresmeiras possuem os centros das flores brancos, este ficando avermelhado quando um inseto polinizador as visita. A versão rosa foi criada por meio de mutações.

Árvore Quaresmeira Roxa

Ficha Técnica da Quaresmeira

  • Nome Científico – Tibouchina granulosa;
  • NomesPopular – Flor-de-quaresma, quaresmeira, quaresmeira-roxa;
  • Família – Melastomataceae;
  • Categoria – Árvores Ornamentais;
  • Clima – Subtropical, equatorial, tropical;
  • Origem – Brasil, América do Sul;
  • Altura – Chega a alcançar mais de 12 metros;
  • Luz – Precisa de sol pleno;
  • Ciclo de Vida – É perene.

Descrição da Quaresmeira

A quaresmeira se mostra como sendo uma árvore com beleza notável. Ela encanta por conta de sua exuberante e elegante floração. Geralmente tem o porte pequeno até médio, alcançando entre 8 a 13 metros de altura.

Os troncos dessas plantas podem ser múltiplos ou simples, com diâmetros de aproximadamente 40 cm. A folha é simples, elíptica, pubescente, coriácea, com a nervura longitudinal bem marcada e margem inteira.

As florações ocorrem 2 vezes ao ano, na primavera e no outono, despontando em flores abundantes pentâmeras, bem simples, com os estames longos, bem como as corolas arroxeadas. Na variedade Kathleen as corolas se mostram róseas. Os frutos são pequenos, indeiscentes, marrons, com sementes numerosas e minúsculas, dispersadas por conta do vento.

Mesmo não estando em flor, as quaresmeiras são ornamentais. Suas copas são de tom verde escuro, em forma arredondada. Suas folhagens podem ser perenes ou semi-decíduas, dependendo das variações naturais da espécie e dos climas em que estão.

Flor de Quaresmeira
Flor de Quaresmeira

Por suas ótimas qualidades, a quaresmeira é uma árvore muito utilizada em arborizações urbanas nacionais, podendo ornamentar:

  • Avenidas;
  • Calçadas;
  • Praças;
  • Jardins;
  • Parques.

O único inconveniente que se tem notícia é com relação à fragilidade de seus ramos. Estes podem vir a se quebrar se tiver um vento forte, o que provoca acidentes. Com as podas de controle e formação, pode-se ter a estimulação do adensamento, mantendo-a com um porte arbustivo.

Cultivo da Planta

Esta planta pode ser cultivada:

  • No sol pleno;
  • Nos solos férteis, profundos, drenáveis, enriquecidos com matérias orgânicas e irrigados regularmente logo no primeiro ano depois do transplante ou plantio.

Mesmo preferindo esses cuidados básicos, a quaresmeira não passa de uma árvore rústica, pioneira e simples, vegetando até mesmo nos solos pobres. Sua origem na Mata Atlântica traz a apreciação dos climas subtropicais e tropicais, tolerando os frios moderados. A propagação se dá por semente, com a germinação baixa, e pelas estaquias com ramos semi-lenhosos.

Quaresmeira Roxa em Frente a Casa
Quaresmeira Roxa em Frente a Casa

Utilidade da Quaresmeira

A madeira da quaresmeira pode ser utilizada para usos internos, confecções de objetos mais leves, como caixotaria e brinquedos, etc. A sua árvore é ornamental, especialmente quando está em floração.

Pelo seu porte e a sua beleza, não pode deixar de ser vista em projetos paisagísticos. É perfeita também para arborizações de ruas mais estreitas, sob rede elétrica.

Ficha Técnica do Manacá da Serra

  • Nome Científico – Tibouchina mutabilis;
  • Nome Popular – Cuipeúna, manacá da serra, jacatirão;
  • Família – Melastomataceae;
  • Categoria – Árvores Ornamentais;
  • Clima – Subtropical, equatorial, tropical;
  • Origem – Brasil, América do Sul;
  • Altura – Alcança até 5 metros;
  • Luz – Sol pleno;
  • Ciclo de Vida – É perene.
Árvore de Manacá da Serra
Árvore de Manacá da Serra

Descrição do Manacá da Serra

O manacá da serra é um tipo de uma árvore que se mostra semi-decídua e é nativa dos arredores da Mata Atlântica. Ele se tornou popular nos projetos paisagísticos por conta do seu espetacular florescimento. O porte é pequeno até médio, alcançando 5 m de altura e tendo mais ou menos 25 cm no diâmetro do tronco.

A folha é lanceolada, pilosa, verde-escura e com nervura longitudinal paralela. A flor apresenta-se solitária e grande, vistosa e durável. Ela desabrocha com a tonalidade branca, gradativamente se tornando violáceas, depois rosa. Tal particularidade permite que 3 cores sejam observadas na planta. A floração acontece no verão, bem como a frutificação ocorre no outono.

O manacá da serra é ótima opção para se fazer paisagismo urbano, uma vez que não tem uma raiz agressiva. Isso permite seu plantio nos diversos espaços, seja isolado nas calçadas, até nos pequenos bosques ou nos parques públicos.

O crescimento pode ser rápido, encontrando-se também no mercado a variedade anã. Esta variedade alcança mais ou menos 3 m de altura, sendo mais precoce, tendo a floração iniciada quando ainda tem menos de 50 cm.

O porte é arbustivo, portanto, ela é boa para ser usada isoladamente, em grupos ou renques. A floração acontece no inverno, diferente das formas arbóreas típicas. Também é possível o manacá da serra ser plantado em vasos.

Cultivo do Manacá

O manacá da serra tem que ser cultivado:

  • Com sol pleno;
  • Nos solos férteis, drenáveis, enriquecidos com matérias orgânicas e irrigados periodicamente ao menos após um ano do plantio em local definitivo.

Essa planta é característica dos climas tropicais úmidos, sendo tolerantes aos climas amenos nas regiões subtropicais. A propagação ocorre por sementes, alporques e estacas.

A variedade anã só se propaga com alporquia e estaquia, pois seus descendentes das sementes acabam não apresentando as típicas características da variedade, não atingindo os portes arbóreos.

Propriedades e Benefícios do Manacá da Serra

As plantas manacás possuem propriedades medicinais usadas nos tratamentos fitoterápicos. Entretanto, isso deve ser feito sempre acompanhado do médico. Sua ação se dá como:

  • Diurético;
  • Purgativo;
  • Emenagogo;
  • Antirreumático;
  • Antissifílico.

A planta também pode ser utilizada nos tratamentos de:

Manacá da Serra Benefícios
Manacá da Serra Benefícios
  • Artrites;
  • Reumatismos;
  • Afecções inflamatórias;
  • Cólicas menstruais;
  • Dores;
  • Cãibras;
  • Doenças venéreas;
  • Gripes;
  • Febres;
  • Resfriados.

E então? Agora você já sabe qual é a diferença entre o manacá da serra e a quaresmeira? Independente da árvore, plante-a e tenha lindas imagens paisagísticas.

Veja também

Frutas que Começam com a Letra H: Nome e Características

As frutas são alimentos extremamente populares. Variam entre os sabores adocicado, cítrico, travoso e amargo. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *