Home / Plantas / Qual a Função do NPK Para as Plantas? Pra Que Serve?

Qual a Função do NPK Para as Plantas? Pra Que Serve?

Os produtores agrícolas, ou simplesmente pessoas que gostam de cuidar e possuem um jardim em sua casa, sabem que cuidar de uma planta não exige somente água e sol.

Muitas vezes, é necessário escolher um solo adequado, adubar com frequência, colocar produtos para melhorar o crescimento das plantas, entre outros.

Atualmente, esse tipo de procedimento é muito mais simples, prático e rápido de ser feito, já que os avanços tecnológicos também estão presentes nesse ramo.

No Brasil, há diversas pessoas e produtores que passam a maior parte do seu tempo e vida, cuidando e melhorando a sua plantação.

Um dos procedimentos mais feitos é a adição dos fertilizantes, que servem para garantir um crescimento rápido e saudável para as plantas.

Mas quais são os melhores fertilizantes e para que eles servem? Hoje, iremos aprender tudo que há para saber do NPK, qual a função dele para as plantas e para que serve.

Fertilizantes

Os fertilizantes, ou ainda adubos, são usados para fornecer aos solos de plantações os nutrientes que as plantas precisam para que possa crescer de forma saudável.

Na agricultura, ou até mesmo nas casas de milhares de pessoas, esse procedimento de adicionar fertilizantes no solo é feito em grande quantidade de vezes.

Isso porque, nem sempre, o solo escolhido é totalmente correto, ou possui todos os nutrientes necessários para uma planta.

Digamos que você, por exemplo, decida fazer um pequeno jardim no quintal da sua casa. O fertilizante vai auxiliar a deixar o solo escolhido muito mais nutritivo, e sua plantação terá muito mais qualidade.

Diversos tipos de plantas necessitam de vários nutrientes, como: oxigênio, enxofre, potássio, carbono, nitrogênio, hidrogênio, entre outros.

Esses nutrientes estão disponíveis com abundância na Terra, porém o processo de absorção das plantas é muito mais lento comparado ao ato de injetar tais nutrientes diretamente no solo onde elas estão plantadas.

Isso gera uma produção muito mais rápida e saudável, o que é essencial e indispensável para todos os que ganham a vida com esse ramo.

No entanto, há três macro elementos que são os mais utilizados, e que produzem mais efeitos positivos para as plantações, são eles: nitrogênio, fósforo e potássio. Daí a sigla NPK.

Vamos entender para que serve cada um desses elementos!

Função do NPK

Como aprendemos, o NPK é a sigla para nitrogênio, fósforo e potássio. No entanto, qual a função de cada um deles? Vamos ver:

Nitrogênio (N): as plantas, através de suas raízes, absorvem o nitrogênio da natureza em forma de nitrato ou amônia, e a maioria do que é absorvido, é utilizado para a fabricação de proteínas e também de ácidos nucleicos.

Esse elemento é um dos mais importantes para o crescimento saudável e para o desenvolvimento correto dos tecidos de todas as plantas e também para a sua reprodução, perde apenas para a água.

Além de participar diretamente do desenvolvimento das plantas, o nitrogênio também tem extrema importância para a fotossíntese, já que ele faz parte da clorofila.

Nitrogênio

Outro lugar onde ele é encontrado é no DNA e no RNA, fornecendo o que é necessário para que o crescimento das plantas seja rápido.

Quando há a falta de nitrogênio nas plantas, normalmente, as folhas mais velhas adquirem uma cor mais amarelada, e a planta que costuma ser verde, perde sua cor por causa da ausência da clorofila.

Fósforo (P): esse elemento possui relação direta com a forma com que as plantas transformam a energia e com a regulação da síntese de todas as proteínas.

Quando o fósforo é adicionado ao solo, as raízes das plantas adquirem maior proteção e resistência ao frio, e o seu crescimento se dá de forma mais rápida, além de auxiliar também no perfilhamento e acelerar a maturação.

O fósforo, quando se encontra em quantidade pequena ou totalmente nula, pode produzir para as plantas um crescimento totalmente debilitado e a sua coloração sofre anormalidades, onde o verde fica muito mais escurecido.

Fósforo

Nas plantas pequenas, a ausência do fósforo, a consequência é muito parecida com a da falta de nitrogênio. Em alguns casos, as plantas podem também ficar com cor avermelhada ou amarelada, mas isso pode ser ocasionado por fatores como a temperatura ou ainda por ação direta de insetos.

Potássio (K): já o potássio, é o responsável por ativar as enzimas, o que faz com que ele aja também diretamente na fotossíntese. Quando o potássio é inserido no solo, as plantas conseguem controlar de forma mais eficaz as suas funções vitais, como: resistência a pragas, na respiração e também no controle da perda de água.

Assim, o potássio age também no fortalecimento das raízes, deixando-as muito mais fortes e também resistentes à aridez.

Potássio

A falta do potássio produz uma queda no rendimento da plantação e também na qualidade física das plantas. Sua resistência a todos os tipos de pragas também é reduzida, e a vida útil das frutas também sofre prejuízos, o que acaba prejudicando o valor alimentar de cada um dos grãos.

Para que Serve

Dessa forma, podemos perceber que o NPK é uma ótima ferramenta para melhorar a plantação de diversos tipos de produção.

Com esses três elementos, é possível produzir plantas muito mais saudáveis, de forma muito mais rápida, e o valor, naturalmente, também aumenta.

O NPK serve, principalmente, para garantir que uma plantação tenha todos os nutrientes necessários, mesmo em casos onde o prazo para ter as plantas prontas é muito pequeno.

No entanto, há ainda uma forma mais rápida de conseguir implantar todos esses nutrientes, e ela é conhecida como: fertilização de liberação mais lenta.

Fertilização de Liberação mais Lenta

Para que a fertilização se torne ainda mais barata e acessível para diversos tipos de produtores, seja os menores ou maiores, há no mercado uma nova tendência: fertilizantes de liberação lenta.

O que é que durante a fertilização tradicional, muitos nutrientes são perdidos durante o processo, e adubos minerais como, por exemplo, o Osmocote, liberam de forma mais lenta, porém contínua, o NPK.

Fertilização de Liberação mais Lenta

Dessa forma, a liberação ocorre de forma contínua, garantindo que a sua plantação tenha sempre os nutrientes necessários, diminuindo assim, a quantidade de vezes que é necessária colocar o NPK de forma separada.

E você, já utiliza o NPK na sua plantação? Deixe aqui suas dicas e dúvidas!

Veja também

Frutas que Começam com a Letra H: Nome e Características

As frutas são alimentos extremamente populares. Variam entre os sabores adocicado, cítrico, travoso e amargo. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *