Home / Plantas / Qual a Diferença entre Cactos e Mandacaru?

Qual a Diferença entre Cactos e Mandacaru?

Você já se perguntou se existe diferença entre cactos e mandacaru? Ou serão essas duas plantas a mesma coisa? A seguir, vamos elucidar essa questão.

Mandacaru: Uma Espécie De Cactos

Na verdade, não é que o mandacaru e o cacto sejam duas coisas distintas. Na verdade, um é simplesmente uma espécie do outro. Ou seja, o mandacaru é uma espécie de cactos essencialmente nativo do Brasil, e especialmente adaptado a viver nas regiões do semiárido. Essa planta também é conhecida como cardeiro, e pode atingir cerca de 6 m de altura com relativa facilidade. Trata-se de um tipo de cactos essencial para a recuperação de solos que estejam degradados, além de servir também como cerca natural e alimento para os animais.

Já o cacto em si é uma família botânica (cujo nome é Cactaceae), abrangendo tanto árvores, quanto ervas, arbustos e subarbustos, possuindo aproximadamente 176 gêneros distintos e mais de 2 mil espécies comprovadas. Em geral, possuem ramos longos, e que muitas vezes são até comestíveis (como é o caso do Mandacaru, que serve, como já dissemos anteriormente, para alimentar animais da região onde essa planta é abundante).

Em suma, não faz sentido, portanto, colocar cactos e Mandacaru de lados opostos numa classificação, visto que um é uma espécie do outro, possuindo, portanto, as mesmas características, diferenciando-se apenas entre as inúmeras espécies que compõem essa família botânica.

Algumas Características Específicas Do Mandacaru

Como já dissemos antes, não faz sentido diferenciar Mandacaru de cactos, já que ambos são praticamente a mesma coisa, porém, cabe aqui fazer algumas diferenciações entre esse tipo de cacto e outras espécies. Por exemplo, essa planta dá flores e frutos que servem de alimento para aves e abelhas em geral. Inclusive, as flores, de coloração branca, são bem bonitas, podendo chegara  30 cm de comprimento cada uma. Os botões aparecem na primavera, e, geralmente, duram apenas uma única noite abertas.

Já a polpa da fruta do Mandacaru é branca, apresentando sementes de coloração preta, sendo, por sinal, consumida por pessoas. Aves da caatinga, como o periquito-da-caatinga e a gralha-cancã também adoram essa fruta, que possui uma coloração violeta forte em sua casaca.

O Mandacaru, assim como tantas outras espécies de cactos, é protegido por uma cutícula bem grossa que a protege da perda excessiva de água. E, falando em proteção, claro que por se tratar de um cacto, ele também possui inúmeros espinhos, que servem de proteção contra a investida de animais herbívoros, por exemplo.

Na verdade, o processo que levou o Mandacaru a se adaptar ao clima da região semiárida durou milhões e milhões de anos, porém, com a própria investida do homem, mais especificamente, em relação ao desmatamento, muitos desses cactos estão desaparecendo do bioma da caatinga. Salientando que o desaparecimento dessa espécie será ruim tanto para a natureza do local, quanto para a agricultura mais popular como um todo.

Distribuição Geográfica Dos Cactos Em Geral

Enquanto que o Mandacaru está confinado na região do Nordeste brasileiro, como uma espécie dominante no local, outras espécies de cactos podem ser encontradas em outros países, e até mesmo em outros continentes. Trata-se de uma família de planta cuja distribuição se estende da América do Norte à América do Sul, com alguns tipos sendo encontrados também na África tropical, cujas sementes são levadas até lá por pássaros migratórios.

Cactos
Cactos

Os cactos, em geral, são plantas perfeitamente adaptadas a áreas que recebem o mínimo de água possível, e que são extremamente quentes, como desertos e caatingas, podendo, na região das Américas, ser encontrados desde o Canadá até a Patagônia, passando até mesmo pelo Caribe. Inclusive, uma das características mais interessantes desse tipo de planta é que elas são tão resistentes, mas tão resistentes, que a expectativa de vida delas pode durar uns 200 anos, pelos menos.

Os cactos, no geral, são cultivados praticamente no mundo inteiro, sendo amplamente usados como plantas ornamentais, especialmente devido à sua baixíssima manutenção, bastante apenas um solo minimamente adequado, muito sol e pouquíssima água nas regas regulares. Somente com isso muitos cacos são se tornam excelente enfeites para diversos ambientes, sejam eles internos ou até mesmo externos. Um bom exemplo disso é o cacto dourado do tambor, uma espécie bastante valorizada na área do paisagismo.

Nesse sentido, é até bom destacar que o Mandacaru é um dos tipos de cacto menos usados nessa questão, até mesmo porque, esteticamente, ele não chega a ser exatamente ornamental, e por crescer muito, esse uso pra ele fica inviável, visto que boa parte dos cactos usados em paisagismo são pequenos, cabendo em vasos minúsculos.

Curiosidade: Um Mandacaru Sem Espinhos

Mandacaru Sem Espinhos no Vaso
Mandacaru Sem Espinhos no Vaso

Mesmo que a característica predominante dos cactos seja justamente a presença de espinhos, existem algumas exceções na natureza, como é o caso de um tipo específico de Mandacaru, cujo nome científico é Cereus hildmannianus K. Schum. Trata-se de uma variedade recente, e que foi proveniente de uma mutação genética a partir do tipo mais comum dessa planta, onde simplesmente certos genótipos não desenvolveram os característicos espinhos.

É uma variação de Mandacaru que ocorre em alguns estado do nosso Nordeste, como, por exemplo, no Rio Grande do Norte e no litoral do Ceará, onde esse tipo já foi encontrado em certa quantidade. Um dos motivos que pode ter levado a essa mutação, de acordo com especialistas, é o fato de que existe uma precipitação mais de chuva na parte litorânea dessas regiões, onde a presença maior de água pode ter inviabilizado a necessidade espinhos na planta.

Recentemente, a própria Embrapa coletou algumas mudas dessa Mandacaru que foram localizadas no Rio Grande do Norte, para tentar a multiplicação dessa variação da planta pelo método da estaquia. Já uma subsidiária da Embrapa em Petrina, no estado de Pernambuco, tem tentado desenvolver Mandacarus sem espinhos com finalidade forrageira, o que já foi plantada, inclusive, no estado da Paraíba. Em outras localidades da região, estudiosos na área têm tentado desenvolver cada vez mais essa variação sem espinhos com relativo sucesso.

Em suma, não há, necessariamente, diferenças entre o cacto e o Mandacaru, sendo que são praticamente a mesma coisa, sendo um apenas um tipo bem específico do outro.

Veja também

Tudo Sobre Jasmim do Imperador: Características e Nome Cientifico

O jasmim do Imperador, de nome científico Osmanthus Fragrans, é uma espécie nativa da Ásia. Compreende sua …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *