Home / Plantas / Quais Os Benefícios E Malefícios Da Bardana? Para Que Ela Serve?

Quais Os Benefícios E Malefícios Da Bardana? Para Que Ela Serve?

A fitoterapia é o ato de utilizar plantas no tratamento de doenças, seja in natura ou através de produtos farmacêuticos, extratos, tinturas, pomada ou cápsula. E existe uma infinidade de plantas fitoterápicas na medicina alternativa, uma delas é a Bardana. Mas afinal, para que ela serve? Quais são seus benefícios ou malefícios?

Características da Bardana

A Bardana (Arctium lappa) é uma planta planta vascular originária da Eurásia, mas propagada na América. Pode ser chamada de pegamassa, pegamasso, pegamoço, erva-dos-tinhosos, orelha-gigante, carrapicho-grande e carrapicho-de-carneiro.

A Bardana tem um caule robusto e alto. Pode alcançar até 2 metros de altura e apresenta uma coloração verde ou arroxeada. Suas folhas são alternas, grandes, cordiformes, com pecíolos longos e pubescentes na página inferior. Suas pétalas são arredondadas e globulares, podendo ser rosadas ou arroxeadas.

Seu fruto é simples e seco, com uma única semente, presa à sua parede. Sua semente é castanhas, alongadas, lisas e pequenas. Já suas raízes, são carnosas, adocicadas e levemente amargas, atingindo cerca de 50 cm de comprimento.

Como Plantar a Bardana

Para plantar a Bardana, é preciso que o solo seja fértil, enriquecido com matéria orgânica, profundo e drenável. Sua profundidade deve ser funda. É uma planta que se dá bem com vários climas, mas prefere o clima mais ameno. O plantio pode ser feito no outono e na primavera.

Semeie os canteiros, ou plante mudas da planta no local definitivo, pois a bardana não gosta de ser transplantada. Na semeadura, cubra as sementes com uma leve camada de terra peneirada ou de serragem, a uma distância de 15 cm entre uma e outra.

A colheita das raízes da bardana ou gobô pode ser feita a partir de 10 semanas de cultivo em condições ideais, mas estas podem ser deixadas crescendo no solo por mais tempo. Porém, não as deixe lá por mais de um ano, pois as raízes mais velhas são mais fibrosas e deixam o sabor impalatável.

Como Cultivar a Bardana

Para que a Bardana tenha sucesso em seu crescimento e cultivo, irrigue sempre de forma a manter o solo úmido, mas sem que fique encharcado. Retire plantas invasoras que estejam concorrendo por nutrientes e recursos.

A bardana pode se tornar uma invasora. Para evitar que a planta se propague espontaneamente, é importante impedir que ela floresça.

Bardana Cultivada no Canteiro
Bardana Cultivada no Canteiro

Benefícios da Bardana

Para a Saúde

Essa planta é historicamente utilizada na preparação de fluidos para o tratamento de uma vasta gama de doenças. Na Grécia Antiga, as pessoas utilizavam bastante de suas folhas, pois possuem fortes poderes bactericidas e são bastante requisitadas para tratamento de doenças de pele.

A Bardana foi o motivo da salvação do Rei Henrique III da França, que veio a sofrer uma grave doença cutânea em seu reinado. Já na China, existiam curandeiros que usavam a raiz da bardana em combinação com outras plantas para curar resfriados, sarampo e dor da garganta. Além disso, esses asiáticos acreditavam no seu potencial afrodisíaco, sendo uma importante ferramenta no tratamento da infertilidade e impotência.

Benefícios da Bardana
Benefícios da Bardana

Hoje, essa planta é considerada um dos mais importantes fitoterápicos para a medicina natural. Ela é rica em nutrientes, quase todos concentrados na casca, e fonte de proteínas, fibras, cálcio, ferro, fósforo, vitaminas A, C, D e do complexo B, potássio, manganês, cobre, além de aminoácidos. Ainda tem ação antibacteriana, fungicida, adstringente, anti-inflamatória, anti-séptica, calmante, cicatrizante e depurativa.

Todos esse elementos, auxiliam no combate a:

  • cálculos renais;
  • reumatismo e problemas de vesícula;
  • curar picadas de insetos;
  • torções;
  • hemorróidas;
  • enfermidades crônicas da pele, como acnes, eczemas, pruridos, seborréia da face e herpes;
  • queda de cabelo;
  • vesícula inflamada;
  • cálculo biliar;
  • hepatite viral e;
  • cirrose

É importante lembrar que o extrato da raiz pode ser usado no preparo de pomadas, cremes, loções capilares e shampoos, que ajudam no tratamento de doenças dermatológicas.

Para a Gastronomia

Bardana na Gastronomia
Bardana na Gastronomia

No Japão, a bardana é um ingrediente essencial na culinária do dia-a-dia. Já no Brasil, devido à influência dos imigrantes japoneses, a planta é utilizada tanto na culinária, quanto na venda de produtos asiáticos em feiras e festivais.

A raiz da bardana é a parte mais utilizada. Ela é bastante saborosa, com uma textura suave e de extensa riqueza nutricional. Pode ser usada em tortas (junto a outros ingredientes), sopas ou saladas. É recomendado que a utilize com a casca, bem cozida. A água do cozimento pode ser bebida como chá. Já suas folhas, têm o gosto parecido com alcachofras e também podem ser aproveitadas. Veja abaixo algumas receitas com este vegetal:

Bardana Refogada No Molho De Soja

  • 2 Raízes de bardana
  • 1 cebola pequena bem picada
  • 1 dente de alho amassado
  • 1 copo de molho de soja (shoyu)

Lave bem as raízes para retirar toda a terra – já que a casca será ingerida – e corte em tiras finas ou pequenos cubinhos. Coloque na panela a cebola picada, o alho e o azeite na panela, misture bem e espere dourar. Depois adicione a bardana picada e o molho de soja; espere a bardana cozinhar no shoyu até secar.

Bardana Refogada
Bardana Refogada

Após esta etapa, já está pronta para servir. Se quiser, a adicione no arroz, no macarrão, em sopas ou saladas.

Kinpira Gobô

  • 1 raiz de bardana grossa
  • ⅓ cenoura
  • ½ pimenta vermelha fatiada finamente
  • 1 colher (sopa) de óleo de gergelim
  • ½ colher (sobremesa) de Hondashi
  • ½ xícara de água
  • ½ colher (sopa) de açúcar
  • 1 colher (sopa) de shoyu
  • 1 colher (sopa) de mirin
  • 1 colher (sopa) de gergelim branco
    Kinpira Gobô
    Kinpira Gobô

Raspe a casca da raiz de bardana com as costas da faca e corte-a em tiras com cerca de 5 a 6 cm de comprimento e 5 mm de espessura. Faça o mesmo com as cenouras.  Após isso, coloque as tiras em um recipiente com água por 5 minutos e, depois, escorra bem usando uma peneira.

Em uma frigideira, aqueça o óleo de gergelim e adicione as tiras e tempere-as com Hondashi (tempero a base do peixe bonito). Quando estiverem  levemente refogadas, acrescente a água, o shoyu, o mirin (sakê adocicado), o açúcar e a pimenta vermelha, misture bem até que o líquido evapore. No final, coloque o gergelim branco.

Malefícios da Bardana

Tenha atenção redobrada à quantidade de bardana que irá ingerir ou utilizar de modo tópico. Seu uso exagerado pode aumentar a hipoglicemia em diabéticos e provocar irritação no trato urinário.

Pessoas que sofrem diarreia crônica devem evitar o uso da bardana, pois sua ingestão acelera o trânsito intestinal. Pessoas com distúrbios hemorrágicos devem evitar seu consumo, pois ela pode retardar a coagulação do sangue, aumentando a probabilidade de ocorrência de hemorragias. A bardana também é contraindicada durante a gravidez, por sua ação estimula as contrações uterinas.

Algumas pessoas podem sofrer irritação cutânea e nos olhos ou até convulsões e dificuldades de respiração, em caso de alergia à bardana. Caso haja algumas dessas ocorrências, é imprescindível a consulta com um médico.

Veja também

Xícara de Chá de Hibisco

Hibisco: Benefícios e Malefícios Para o Homem

O hibisco é consumido principalmente em chá das suas folhas, ele está entre as plantas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *