Home / Plantas / Pera Princesinha: Características, Nome Científico, Benefícios e Fotos

Pera Princesinha: Características, Nome Científico, Benefícios e Fotos

A pereira é uma fruteira  de clima temperado,  membro da família Rosaceae, cujas espécies incluem pomos, como maçãs, marmelos e peras e frutas de caroço, como damascos, pêssegos, ameixas, amêndoas e cerejas.  Seus frutos contribuem significativamente para os alimentos humanos, pois seu consumo diário pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares e certos tipos de câncer.

Pera Princesinha: Características

Cultivo Precário de Estudos

As áreas de cultivo de peras no Brasil não estão totalmente desenvolvidas.  Cultivares de diferentes espécies de peras podem mostrar diferentes respostas a diferentes condições climáticas que resultam em melhor adaptabilidade às temperaturas locais. Embora grandes avanços tenham sido registrados no manejo comercial de frutos com vistas a comercialização, a pera ainda é uma  das espécies pouco estudadas em nosso país.

Evidentemente as pesquisas para patógenos sistêmicos, como vírus de pomo e frutos de caroço que são amplamente distribuídos, com o intuito de diminuir as perdas causadas por vírus em pomelos e frutos de caroço foram frequentemente  despercebidas e não tratadas com a necessária relevância, durante alguns anos, desestimulando o cultivo.

Alguns vírus são amplamente latentes (não produzem sintomas visíveis) em alguns de seus hospedeiros, e sua infecção geralmente resulta em plantas que crescem lentamente, atingem um tamanho menor, produzem menos frutas, alteram a composição do produto e têm uma vida útil reduzida ou outras impactos que muitas vezes prejudicam a produção.  Essa estagnação ou falta de importância em relação a uma política de incremento a produção nacional de peras, se devia à baixa produtividade da fruta em comparação de outros cultivos, como a maça, segundo alguns especialistas.

Clonagem de Sementes

O uso de bancos de sementes é de uso limitado em culturas propagadas por clonagem, como frutas, mas pode ser importante para o armazenamento de populações selvagens, pois muitas vezes o método preferido de coleta na natureza é obter frutos dos acessos desejados para evitar a remoção da planta, possibilitando a continuidade do fornecimento de estruturas moleculares que servem a enxertos e cruzamentos genéticos em busca de variedades adaptáveis a novas condições.

Peras brasileiras obtidas até o momento, como a variedade Pera Princesinha, encontravam dificuldade de se estabelecer no mercado em parte por falta de informação sobre a influência das práticas de pré- colheita na qualidade pós – colheita. A seleção de cultivares provavelmente tem o maior impacto na qualidade e prazo de validade dos frutos.

Pera Princesinha

Além disso, as cultivares de frutos com pele fina são suscetíveis à quebra da pele após chuvas fortes. Diferentes práticas de cultivo, como práticas de poda , manejo nutricional e de irrigação  e métodos de controle de doenças podem afetar a qualidade dos frutos durante a colheita. Muitas vezes há uma ligação direta entre o estado de saúde da árvore, o gerenciamento de fertilizantes e o rendimento. Além disso, o manejo da irrigação é importante durante o florescimento e o crescimento dos frutos, porque as condições de seca estão associadas a um desenvolvimento pobre do arilo e podem acelerar a perda de água do fruto por meio da evapotranspiração.

Pera Princesinha: Benefícios

A pera nacional, depois de muitos anos de estagnação em seu cultivo e avanços para se posicionar no mercado de frutas, assim como aconteceu com a uva há alguns anos atrás, tende a deixar de ser uma fruta tradicional dos estados do Sul e se estabelecer como opção de cultura nos irrigados do São Francisco em climas mais quentes.

Embora as frutas tropicais sejam geralmente uma fonte pobre de proteínas e lipídios, elas fornecem quantidades notáveis ​​de aminoácidos (triptofano, metionina , lisina), ácido ascórbico (e outros ácidos orgânicos como ácido málico e tartárico), carotenos , vitamina E , carboidratos, e fibras (hemiceluloses, celulose e substâncias pécticas, bem como polímeros mais complexos como a lignina). Baixas concentrações (por 100  g) de vários elementos minerais, como o cálcio (8–125 mg), ferro (0,4-1,6 mg), potássio (84-170 mg), sódio (3-28 mg) e fósforo (24-64 mg), foram relatados.

As peras são uma fruta suave e doce com um centro fibroso. Eles são ricos em antioxidantes importantes, flavonóides e fibra dietética e empacotam todos esses nutrientes em um pacote de 100 calorias sem gordura e sem colesterol.  Peras não amadurecem enquanto na árvore. Para o melhor sabor, permita que as peras amadureçam em uma área quente e ensolarada por vários dias ou até que o pescoço da pera ceda à pressão. A refrigeração interrompe o processo de amadurecimento.

Futuro Promissor

Depois de anos de pesquisa e investigações em torno de adaptações às condições ambientais do sertão nordestino, tais estudos tem desenvolvido condições para superar as necessidades de temperaturas baixas que são requisitos para produzir as fruteiras. Os testes conduzidos com a variedade Princesinha e avaliações de qualidade do produto apresentarem resultados promissores.

Avaliações preliminares indicam a possibilidade de se programar colheitas para o segundo semestre coincidindo com o período de alta do mercado abastecido por peras importadas. A variedade Princesinha tem apresentado um “excelente” desenvolvimento vegetativo, florescendo e frutificando em quase todos os meses do ano.

Os bons resultados preliminares ampliaram os horizontes dos estudos: das duas variedades iniciais,originaram-se 18 novas cultivares, dentre elas algumas das mais cultivadas e comercializadas a nível mundial. Se durante o próximo ano for comprovada a viabilidade desses novos cultivares, o plantio de pera nas áreas irrigadas do Submédio do Vale do São Francisco, se tornara um excelente negócio, gerador de emprego e renda para as populações daquela região.

A introdução desta nova cultura naquela região, vai representar um progresso gigantesco para o agronegócio, onde já existe um importante polo produtor de frutas para exportação do Brasil. As variedades nacionais, como a pera princesa, podem se firmar como uma alternativa de cultivo, além das culturas locais já bem estabelecidas, como a manga e a uva.

Pera Princesinha: Nome Científico

A maioria das espécies de Rosaceae do tamanho de árvores que nos fornecem frutos comestíveis, como damasco ( Prunus armeniaca ), maçã doméstica ( Malus pumila) , pêssego ( Prunus persica ), pêra ( Pyrus communis e P. pyrifolia ) e ameixa ( Prunus domestica ), são nativas da Europa e da Ásia e estão em cultivo há centenas de anos.

Hoje, existem relativamente poucos cultivares de maçã, pêssego e ameixa disponíveis para venda. No entanto, há 100 anos, havia muitas versões cultivadas diferentes de cada uma dessas espécies.

 

Veja também

Como Os Fungos Se Alimentam? Quais São Seus Predadores?

Fungos são um reino de organismos eucarióticos , unicelulares e multicelulares , que também inclui …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *