Home / Plantas / Pé de Graviola Flora, mas não dá Fruto: o que Fazer?

Pé de Graviola Flora, mas não dá Fruto: o que Fazer?

Você investe dinheiro, tempo e dedicação durante todo processo de cultivo e manejo do plantio de graviola, mas chega o momento de fazer a colheita e não consegue ver o fruto, mesmo com a planta passando pelo estágio de flora.

Nesse cenário, a decepção toma conta do produtor rural que está atento às necessidades de toda a propriedade e dos pés de graviola que deveriam gerar uma fruta aromática, com polpa branca, de sabor suave e levemente ácido, geralmente destinado para consumo natural ou fabricação de doces, sorvetes, sucos e geleias na agroindústria.

Para evitar problemas com a produção de graviola, destacamos algumas dicas para ajudar no momento em que o pé de graviola flora, mas não consegue dar frutos.

Fique Atento as Pragas e Doenças no Pé de Graviola

O pé de graviola, também conhecido como gravioleira, possui enorme facilidade para ser atingido por diversas pragas e doenças que são capazes de prejudicar os estágios de desenvolvimento ou até levar a morte da planta.

Então, os produtores rurais e profissionais do agro precisam estar atentos ao crescimento dos pés de graviola para identificar a enfermidade logo no início, aplicar o tratamento mais eficiente e não causar prejuízos ao cultivo.

No Brasil e na América Latina, as pragas e doenças mais frequentes nos pomares de gravioleiras são: broca-do-fruto, broca-da-semente, broca-do-tronco, broca-do-coleto e as formigas cortadeiras.

A broca-do-fruto é quando uma lagarta agride a graviola, apodrecendo o fruto até cair. Além disso, a graviola também é retorcida e possui manchas. Já em relação ao estágio de flora, a praga causa um ressecamento incomum às flores e botões florais.

Pé de Graviola

A praga broca-da-semente age como uma vilã, pois é uma espécie de larva que fica acomodada dentro do fruto até virar uma vespa adulta. O inseto abre as galerias da polpa da graviola em busca das sementes, conseguindo danificar o fruto por completo. Essa praga é visível quando os frutos mais jovens ficam doentes e caem, interrompendo o ciclo de amadurecimento natural da graviola.

A peste broca-do-tronco atinge os ramos e o tronco da planta para obstruir a passagem da seiva do pé de graviola. A praga pode até causar a morte da planta por conseguir interromper os nutrientes do pé de graviola e dos frutos. O estrago é causado por larvas de besouros que depositam ovos nos troncos da planta, surgindo excrementos e um tipo de serragem que atravessa a seiva e troncos da planta. O que também facilita a entrada de fungos para matar o pé de graviola.

Também há a broca-do-coleto que é dor de cabeça nas plantações de abacate e fruta-do-conde. Ela também é causada por besouros em estágio de larva que abrem as galerias do fruto. Porém, a broca-do-coleto atinge apenas a região do coleto (ponto de transição entre raiz e caule) do pé de graviola, causando bloqueio da circulação de nutrientes da seiva. A praga causa secagem e morte da planta ou amarelecimento e queda do fruto nos pés de graviola.

Por fim, uma praga comum no Brasil são as formigas cortadeira da espécie saúvas. Essa espécie de inseto é a mais agressiva e comum no país, uma vez que são capazes de construir grandes formigueiros através de resíduos vegetais.

Os Cuidados Diários nos Pés de Graviola

Os pés de graviola exigem atenção. Por isso, é necessário ficar atento em todos os estágios de desenvolvimento da planta. 

É necessário observar diariamente as folhas, flores e frutos gerados pelos pés de graviola. Caso seja encontrado alguma característica na planta fora do comum busque de imediato identificar do que se trata para dar início ao tratamento. 

Depois você deve colher as plantas e frutos danificados para descartar e enterrar todo material em um terreno com no mínimo 50 cm de profundidade.

Cuide da Pulverização do Pé de Graviola

Busque realizar pulverização no pomar de graviolas. É indicado que a cada 15 dias sejam realizados a pulverização das gravioleiras durante os estágios de crescimento da planta.

Os inseticidas mais utilizados nas graviolas são à base de: fenthion, monocrotophos, trichlorfon ou endossulfan. Já os frutos são pulverizados através de uma calda a partir de sementes de graviolas trituradas, melaço, água e monocrotophos.

Fique Atento aos Insetos

É importante observar a presença dos insetos que podem atrapalhar a plantação de graviolas. Nessa cultura o principal predador são as formigas cortadeiras que podem exterminar o cultivo. 

Para combater as formigas é necessário fazer o chamado controle cultural no meio ambiente ou cobrir o caule com um funil de proteção de plástico. O funil precisa estar a 30 cm acima do solo e com a parte mais larga para baixo. 

Também pode movimentar o solo no local do formigueiro para sua destruição ou usar de “repelentes naturais”. Batata-doce e gergelim são exemplos de repelentes que podem ser plantados próximos do pomar de graviolas.

O manejo químico pode ser utilizado nas plantações, caso seja necessário. Para matar as formigas pode ser utilizados produtos à base de pós-secos, líquidos, gases e iscas.

Busque Ajuda Profissional

O produtor rural precisa de assistência técnica especializada que esteja disponível para auxiliar no manejo dos pés de graviola. Afinal, as gravioleiras possuem enorme facilidade para ser atingido por diversas pragas e doenças, principalmente na flora.

O profissional pode auxiliar o homem do campo na lida diária de observação dos pés de graviola para manter o pomar saudável e produtivo. A inspeção com ajuda de profissionais deve ser realizada em algum dia da semana. Isso porque, os profissionais do agro possuem olhar técnico que consegue identificar qualquer perigo que pode comprometer os pés de graviola.

Além disso, a ajuda profissional é essencial para indicação e prescrição do receituário de pesticidas adequados para cada situação, ambiente e estágio de desenvolvimento da planta. O técnico também pode determinar o dia e os procedimentos seguros e necessários para aplicação de pesticida, bem como ajudar no combate de formigas cortadeiras.

Se a graviola e outros assuntos relacionados ao cultivo de frutas são do seu interesse, continue acompanhando o nosso blog!

Veja também

Chá de Barbatimão Para Corrimento Vaginal Funciona? Como Fazer?

Muito comum na região do Cerrado do Brasil, o barbatimão (nome científico Stryphnodendron adstringens Mart …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *