Home / Plantas / Pé De Clusia: Árvore, Raiz, Folhas, Flores, Tronco e Fotos

Pé De Clusia: Árvore, Raiz, Folhas, Flores, Tronco e Fotos

A clusia é uma planta tropical, muito comum em regiões do Sudeste brasileiro, ainda mais nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Suas folhas são chamativas e expansivas. Você provavelmente já pode ter encontrado uma em jardins caseiros ou projetados, cercas vivas, chácaras, entre outros. Vamos conhecer melhor sobre suas características e cultivo.

Pé de Clusia: Características, Flores, Folhas, Raízes e Tronco

Essa planta se desenvolve muito bem em canteiros ou em vasos. Muitos pensam que se trata de um arbusto, porém pesquisas afirmam que essa planta é uma árvore pequena. Seu desenvolvimento livre pode chegar a 7 metros de altura.

A poda frequente e cuidadosa pode mantê-la em formatos de arbusto. Por ser muito utilizada dessa forma, é comum achar que só cresce até os tamanhos medianos e pequenos.

É uma planta nativa brasileira, mais precisamente dos litorais do Sudeste, como do Rio e de São Paulo. Seu nome científico é Clusias Fluminensis.

  • Flores

As flores dessa planta aparecem em época de primavera e verão, são brancas em suas extremidades e rosadas em seu centro. São parecidas com flores de cactos. Algumas plantas Clusias chegam a nunca florir. O motivo é porque essa planta é desenvolvida entre machos e fêmeas. Os machos nunca chegam ao período de florescência, somente as fêmeas.

Flores de Clusia
Flores de Clusia
  • Frutos

Os frutos são em cápsulas que, ao se abrirem, exibem inúmeras sementes. Essas sementes são atrativas para pássaros. Eles podem aumentar a propagação dessa planta com as sementes em seus dejetos.

Frutos de Clusia
Frutos de Clusia
  • Folhas

Suas folhas são coriáceas, duras e rígidas, verdes, brilhantes e em formato oval, ou seja, sua base é menor do que sua ponta. Existem espécies variadas com diferentes formatos de folhas. Algumas com manchas em creme ou amareladas e outras em formatos menores.

Folhas de Clusia
Folhas de Clusia
  • Tronco e Raízes

Seu caule é semi lenhoso, ou seja, não é tão maleável como algumas plantas. A Clusia é extremamente ramificada, o que a torna também resistente.

Uma de suas singularidades é que, por ser tão ramificada, seu peso pode fazer com que ela fique caída, mas para isso ela desenvolve raízes externas que ajudam na sustentação dos seus ramos. Então, à medida que sua copa se expande essas raízes servem de suporte.

Raízes de Clusia
Raízes de Clusia

Cultivo da Clusia: Solo, Iluminação e Rega

A Clusia pode ser cultivada em vasos, utilizadas como arbustos, cercas vivas grandes ou pequenas ou até como árvores. É uma planta muito versátil, e para cada uma de suas utilidades, exige a poda correta, cautelosa e frequente.

  • Solo: Apesar de ser uma planta resistente, precisa dos nutrientes corretos, por isso o cuidado com o solo é o essencial. Ela precisa de solo aerado, com boa drenagem, não muito argiloso e com um bom adubo. Para isso, prepare com terra, um pouco de areia para drenar e aerar, então adube com NPK 10-10-10 ou um composto orgânico de sua preferência, porém, que contenha o necessário para o crescimento dela. Essa adubação pode ser feita 2 vezes ao ano, já será suficiente para o desenvolvimento da Clusia.
  • Iluminação e localidade: essa planta pede por Sol pleno e iluminação em excesso. Ela se adapta a meia sombra tranquilamente, porem suas variedades de espécie podem perder a pigmentação se não ficarem expostas a luz. Seu desenvolvimento não é afetado. Também é resistente a ventos e rajadas, então é ótima para lugares altos como apartamentos e coberturas. Ela somente não resistirá se ficar sem nenhuma luz.

Portanto escolha lugares abertos, arejados e mesmo que sejam cobertos, certifique-se de que ela recebera uma boa iluminação, mesmo que indireta, do Sol.

  • Como plantar: O plantio deve ser feito através de suas sementes, mas esse é um método mais demorado e difícil, considerando que ela precisa de um exemplar macho e fêmea para se reproduzir. As técnicas mais fáceis são por alporquia ou por propagação de seus ramos. Para isso, corte um de seus ramos depois do desenvolvimento de três nós, o corte deve ser feito depois do terceiro nó, esse deve ser plantado e enraizado.
  • Rega: A Clusia precisa de água moderada, então sempre observe o clima do local onde ela será plantada. Em casos de clima seco, aumente a frequência de regas, em caso de clima úmido pode diminuir a quantidade de água. Para ter certeza de que ela está recebendo a hidratação que precisa, sempre verifique a umidade do solo. Caso esteja muito seco, pode regar. Prefira momentos sol ameno para realizar a rega, como de manhã cedo ou no fim da tarde.
  • Cuidados extras: Essa planta tem a seiva tóxica, ao manuseá-la sempre use proteção como luvas. Também tenha cuidado com crianças e animais domésticos, pois pode ser prejudicial.

Pé de Clusia: A Poda e Seus Efeitos

Poda de Clusia
Poda de Clusia

A poda dessa planta vai depender da sua intenção em relação a utilidade dela, isso é, defina se será um arbusto, uma cerca viva, um pequeno arranjo, ou mesmo uma árvore. Dependendo de sua decisão, defina a poda necessária.

Para utilização da Clusa como arbusto médio ou pequeno, a poda deve ser de contençãoe deve ser frequente considerando que é uma planta muito expansiva e muito ramificada.

Caso não queira conter seu tamanho, mas queira modificar o seu formato geral, é possível fazer uma poda de formação. Então, quando o crescimento dela estiver saindo do formato desejado, como oval, em bolinha, quadrado entre outros, pode retirar os ramos excessivos.

Se deseja uma planta arbórea não precisa se preocupar tanto com a poda de formação ou contenção, nesse caso pode retirar somente galhos ou ramos que possam estar secos e mortos, cuidando somente da saúde dela e seu desenvolvimento.

Conclusão

Certamente essa planta é muito versátil. O segredo para mantê-la saudável é sempre observar suas folhas e ramos. Veja sempre se sua pigmentação está correta para sua espécie, se as folhas estão crescendo, se há novos nós e folhinhas novas nascendo. Caso nada disso esteja acontecendo, pode ser hora de mudar ela de lugar, trocar o substrato, regar mais ou coloca-la sob a luz do sol. O trabalho do cultivador é proporcionar as melhores condições para que a natureza se desenvolva e se desabroche sozinha.

Veja também

Xícara de Chá de Hibisco

Hibisco: Benefícios e Malefícios Para o Homem

O hibisco é consumido principalmente em chá das suas folhas, ele está entre as plantas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *