Home / Plantas / Para que Serve Erva Santa Maria com Leite?

Para que Serve Erva Santa Maria com Leite?

Talvez o nome erva de santa Maria não seja muito comum, mas todos estamos familiarizados com a terminologia “mastruz”. Outras nomenclaturas possíveis incluem chá do jesuíta, chá mexicano, erva-formigueira, lombrigueira e tantos outros.

A erva de santa Maria pode ser consumida na forma de óleo essencial, infusão ou com adição de leite. Neste contexto, convém considerar que o “mastruz com leite” é uma receita muito popular e famosa entre nossas avós.

É bastante utilizada na medicina tradicional, embora possua poucos estudos que comprovem de fato a sua eficácia. Aqui no Brasil, costuma crescer espontaneamente. O vegetal é originário do México. Curiosamente, a OMS reconhece o mastruz como uma das espécies mais  utilizadas como remédios tradicionais no mundo.

Suas formas de consumo incluem a ingestão ou aplicação direta sobre a pele.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre as propriedades do vegetal, em especial sobre as propriedades do mesmo com adição de leite.

Então venha conosco e boa leitura.

Erva de Santa Maria: Classificação Botânica

A classificação científica para a erva de santa maria obedece à seguinte estruturação:

Reino: Plantae;

Divisão: Magnoliophyta;

Classe: Magnoliopsida;

Ordem: Caryophyllales;

Família: Amaranthaceae;

Espécie: Disphanya ambrosioides.

Nem sempre o vegetal aparece com este nome científico, uma vez que é possível encontrar variações no nome do gênero (tais como Cheponodium, Vulvaria, Ambrina, Atriplex e Botrys). Variações na segunda terminologia do espécie também existem. Ao todo, o nome científico do mastruz possui cerca de 30 sinônimos.

Erva de Santa Maria: Características

É classificado como planta subarbustiva anual. O vegetal pode atingir até 1,10 metros de altura.

Possui caule ereto, ascendente e bastante ramificado. Este mesmo caule é glabro (ou seja, desprovido de penugem) e possui coloração verde ou púrpura. Possui sulcos longitudinais rasos e verdes, os quais são intercalados por faixas rosadas ou esbranquiçadas.

As folhas são alternas e possuem bordos ligeiramente sinuosos. O formato é oblongo-lanceolado, sendo também denteadas. As folhas da base são pecioladas; enquanto que as folhas superiores são sésseis e glandulosas. Em relação às dimensões, possuem entre 1 a 4 centímetros de largura; assim como de 3 a 9 centímetros de comprimento.

A inflorescência possui conformação em glomérulo, no qual estão posicionadas flores muito pequenas na cor verde-amarelada.

Erva de Santa Maria

O fruto é globoso, membranoso e na cor verde-pálido. É classificado como utrículo. Neste fruto, estão presentes sementes lustrosas muito pequeninas e em cor preta.

É um vegetal muito presente na América Central e Latina, mas também pode ser cultivado nas zonas temperadas a subtropicais, tanto da Europa quanto dos Estados Unidos. Todavia, algumas vezes pode se tornar uma erva invasora.

Para que Serve a Erva de Santa Maria?

Entre os benefícios compravados da erva de santa maria estão a capacidade de eliminar vermes intestinais, dentre eles as lombrigas e a tênia anã. Acredita-se que este mecanismo de ação esteja ligado ao ascaridol (considerado a principal substância ativa do vegetal). O ascaridol possui uma eficácia até mesmo semelhante aos principais vermífugos encontrados na farmácia, tais como o Albendazol.

Outro mecanismo de ação é o fortalecimento do sistema imune, manifestando até mesmo a capacidade de regular a produção de células importantes para a defesa do organismo humano (a exemplo dos linfócitos e macrófagos).

O mastruz é capaz de aliviar quadros de inflamação (com destaque para a osteoartrite e outros quadros articulares). Além de reduzir a inflamação de modo geral, o vegetal também alivia a dor decorrente da mesma- uma vez que também já foi observada ação analgésica.

Um dos benefícios mais populares  (e até mesmo devidamente comprovado) é a melhora da má-digestão. Neste caso, o chá de mastruz pode ser ingerido depois de grandes refeições.

Estudos conduzidos com ratos de laboratório descobriram que um extrato do vegetal apresenta potencial para evitar a perda de densidade óssea- característica que pode torna-lo um excelente aliado na prevenção da osteoporose.

Extratos de mastruz tem demonstrado ação antimicrobiana, com capacidade de reduzir as populações tanto de vírus, quanto bactérias e fungos.

Outra propriedade (infelizmente ainda atestada apenas em ratos de laboratório) é o controle da pressão arterial. Tal mecanismo é decorrente da estimulação de receptores muscarínicos do tipo 2 no coração. Esses receptores além de contribuírem para a diminuição da frequência cardíaca, também podem relaxar os músculos cardíacos. O mastruz é utilizado bastante em Marrocos para esta finalidade- todavia, ainda carece de mais estudos sobre a segurança do seu uso em pessoas hipertensas.

Chá de Erva Santa Maria: Como Preparar?

O chá ou infusão é preparado utilizando-se a medida de 1 (uma) colher de folhas secas de mastruz para 1 xícara de água fervente. As folhas devem ser adicionadas e ficar em repouso durante 10 minutos. O próximo passo é simplesmente coar e beber.

O consumo recomendado é de 1 xícara (sopa) 3 vezes ao dia. No entanto, recomenda-se consultar um medico antes de iniciar o consumo.

O famoso mastruz com leite é preparado com as folhas do vegetal e leite batidos no liquidificador. A finalidade desta receita tão famosa é auxiliar no tratamento de doenças respiratórias (dentre elas, a bronquite e a tuberculose).

Dentro deste contexto, entra em ação a capacidade que a erva de santa maria tem em fortalecer o sistema imune associado com o seu potencial expectorante.

Contraindicações e Efeitos Colaterais do Uso de Mastruz

Como qualquer tratamento (homeopático ou alopático), a ingestão em doses elevadas além do valor recomendado pode resultar em efeitos indesejados. No caso da erva santa maria, estes efeitos incluem dor de cabeça, vômitos, irritação da pele  e das mucosas, náuseas, vômitos, transtornos visuais e até mesmo danos hepáticos.

O consumo de mastruz é contraindicado na gravidez, uma vez que possui potencial abortivo, pois aumenta a contratilidade de todos os músculos do corpo-incluindo o músculo uterino. A proibição também estende-se a crianças menores de 2 anos de idade.

Depois de conhecer um pouco mais sobre os benefícios do consumo da erva santa maria (com ou sem leite), nossa equipe o convida a continuar conosco para visitar também outros artigos do site.

Aqui há muito material de qualidade nos campos da botânica, zoologia e ecologia de um modo geral.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

ASTIR. Dica de Saúde- Para que serve a planta Mastruz e efeitos no corpo. Disponível em: < http://www.astir.org.br/index.php/dica-de-saude-para-que-serve-a-planta-mastruz-e-efeitos-no-corpo/#:~:text=A%20mistura%20das%20 folhas%20de,imune%20e%20expectorantes%20destas%20subst%C3%A2ncias.>;

REIS, M. Tua Saúde. Mastruz (erva-de-santa-maria): para que serve e como usar. Disponível em; < https://www.tuasaude.com/mastruz/>;

Tudo Sobre Plantas. Dysphania ambrosioides. Disponível em: < https://www.tudosobreplantas.com.br/asp/plantas/ficha.asp?id_planta=123>;

Veja também

Ficha Técnica da Folha da Fortuna Saião: Raiz, Folhas e Caules

O saião é um vegetal pertencente ao gênero botânico Kalanchoe, com diversas espécies correspondentes. Também …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *