Home / Plantas / Orquídea Grapete: Fotos e Características

Orquídea Grapete: Fotos e Características

Orquídeas são um assunto realmente muito interessante para quem gosta de plantas, já que existem muitas espécies, umas mais bonitas do que as outras. É o caso, por exemplo, da grapete, que será o tema do texto a seguir.

Características Básicas da Orquídea Grapete

O gênero de flores chamado de Spathoglottis possui em torno de 40 espécies distintas, sendo a orquídea grapete uma de suas representantes mais conhecidas. Ela é nativa dos países do sudoeste asiático e do sudoeste do Oceano Pacífico.

De nome científico Spathoglottis unguiculata, essa espécie de orquídea é uma planta terrestre, que também possui as características de ser herbácea e ornamental. Suas flores, inclusive, possuem um peculiar aroma de uva, que faz com que sejam identificadas com certa facilidade. Os pseudobulbos delas são pequenos, de onde surgem quatro grandes folhas que são plissadas, estreita, e de uma coloração verde bem vibrante. Seu tamanho médio é de cerca de 30 cm de comprimento.

Uma das vantagens dessa orquídea, por sinal, é que ela pode florescer em qualquer época do ano. Quando isso ocorre, acima da folhagem, despontam inflorescências racemosas, densas e eretas muito bonitas, com as flores abrindo, aos poucos, da base em direção ao ápice. Já em relação às cores, as flores têm um roxo bem vivo e característico, com um labelo franjado e de cor amarelada, possuindo uns 4 cm de diâmetro, mais ou menos.

A floração dessa orquídea se estende por cerca de 30 a 45 dias, e caso sejam polinizadas, podem produzir fruto com forma alongada e de coloração esverdeada, com algumas nervuras marcadas e mais algumas pequenas sementes.

Outros nomes populares que essa planta recebe são orquídea-cheiro-de-uva, ou simplesmente orquídea-uva.

Como se dá o Cultivo da Orquídea Grapete?

Como se trata de uma planta terrestre, essa orquídea é comumente cultivada em canteiros adubados, sendo necessário um cultivo semelhante ao que recebe, por exemplo, a orquídea-bambu. Se for como florífera perene, no entanto, o cultivo se dá em maciços ou dobraduras, e em locais que sejam semi-sombreados, ou mesmo ensolarados. Mesmo com as florações sendo sucessivas e até bem duráveis, a decoração da folhagem de textura grossa acaba predominando.

Como dica, essa orquídea pode ser combinada com flores de coloração amarela, já que isso pode complementar as cores da grapete. Ela também pode ser plantada tanto em vasos, quanto em jardineiras, adornando pátios e varandas. Se a decoração for para interiores, é preciso atenção para colocá-la em um local que seja minimamente ventilado e iluminado. O sombreamento precisa ser, pelo menos, de uns 50%. Inclusive, essa espécie, se resguardada do frio, pode florescer de maneira sucessiva.

A melhor forma de cultivo para essa orquídea é, ou a pleno sol, ou a meia sombra. O solo precisa ser fértil, profundo e bem drenado. Além disso, precisa ser enriquecido com matéria orgânica, e irrigado com certa frequência. Mas, cuidado: não regue de maneira demasiada, nem use prato sob o vaso onde estiver a planta. Ela detesta encharcamento.

Cultivo Em Vaso da Orquídea Grapete
Cultivo Em Vaso da Orquídea Grapete

O clima ideal para a orquídea grapete é justamente um que seja quente e úmido, não tolerante um frio que seja muito intenso. Portanto, o recomendado é o cultivo em locais onde a temperatura média seja superior a 20°C. Inclusive, pelo fato de adorar o sol, essa espécie é geralmente vendida como uma planta comum de jardim.

A multiplicação dela se dá através da divisão das touceiras, com cada muda formando uma planta completa, tendo folhas e raízes bem sadias. Mas, também pode ser propagada através de sementes e meristemas (tecidos embrionários responsáveis pela produção de novas células).

Cuidados no Dia a Dia

Uma das principais características da orquídea grapete é gostar de água, mas, não tanto. Se a água ficar parada nas raízes, corre-se o risco delas apodrecerem. Portanto, a rega é periódica e constante, porém, com parcimônia. O ideal é mantê-la úmida, sem encharcá-la, principalmente durante os meses que estiver florescendo. Por sinal, quando a floração acabar e quando a planta entrar em um estado de “dormência”, o ideal é diminuir bem as regas. Esse período, geralmente, ocorre durante o inverno no Brasil.

Em se tratando de adubação, essa orquídea adora canteiros preparados com húmus de minhoca. Ela também gosta de um pouco de farinha de osso mistura à terra, pelo menos, uma vez por mês. Caso queira fazer a adubação das folhas também, uma dica: faça a diluição de 1 colher pequena (dessas de café) de NPK 20-20-20 em 1 litro de água. Depois, borrife a folhagem com a periodicidade de uma vez por semana, preferencialmente, no início da manhã ou no final da tarde, quando o sol já não estiver tão forte assim.

De resto, se o cultivo for diretamente ao chão, não precisa de nenhuma mistura especial. Apenas terra e húmus de minhoca já é o suficiente.

Curiosidades

A orquídea grapete possui uma parenta bem próxima: a orquídea violeta (de nome científico Spathoglottis plicata). As flores desta possuem uma coloração roxa-escura, e seu florescimento é mais intenso em regiões onde o clima é quente e úmido, como, por exemplo, nas regiões litorâneas. Ou seja, ótima para ser cultivada em regiões do Brasil como o Norte e o Nordeste. No entanto, ela detesta muito frio, principalmente onde tenham geadas, o que acaba não sendo muito aconselhável o seu plantio mais ao sul do país.

A orquídea grapete também é uma espécie barata e popular no mundo todo. Pra se ter uma ideia, tanto na Indonésia, quanto em Taiwan, são fabricadas embalagens com as folhas dessa planta. Porém, ainda bem que aqui no Brasil esse hábito não existe. Imagine arrancar as bonitas folhas dessa orquídea para fazer algumas embalagens?

Orquídea Grapete no Vaso
Orquídea Grapete no Vaso

Por fim, podemos citar que, mesmo tendo uma imensa variedade de espécies na natureza, as orquídeas, para nós humanos, só tem uma finalidade: ornamental. No caso das orquídeas do gênero Vanilla, ainda dá pra se extrair um pouco de baunilha. Mas, só. E, mesmo em se tratando da questão ornamental, são poucas as que conseguem ser úteis nesse sentido. Isso porque a maioria possui flores pequenas e folhagens um tanto banais. Somente com a manipulação genética é que o homem, ao longo dos anos, produziu híbridos com uma beleza física estonteante.

Veja também

O que Fazer para Tirar o Amargo da Berinjela? Dicas de Como Fazer

A berinjela é um fruto — sim, fruto, e não legume — que provoca um …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *