Home / Plantas / O Que é um Caule Lenhoso? Exemplos de Plantas Que Tem

O Que é um Caule Lenhoso? Exemplos de Plantas Que Tem

Um caule lenhoso é o caule de uma planta que produz madeira tal como tecido estrutural. As plantas lenhosas são geralmente árvores, arbustos ou cipós.

Geralmente são plantas perenes, cujas hastes e raízes maiores são reforçadas com madeira produzida a partir do xilema secundário. O caule principal, galhos maiores e raízes dessas plantas comumente são cobertos por algumas camadas de casca.

A madeira é um tecido estrutural que permite que as plantas lenhosas cresçam acima dos solos ano após ano. Isso torna algumas delas as maiores e mais altas plantas terrestres.

Descubra mais detalhes sobre o caule lenhoso, bem como a sua estrutura lendo todo o artigo que segue abaixo.

Detalhes sobre as Plantas Lenhosas

Os caules lenhosos são os caules das plantas, tais como plantas herbáceas perenes. Geralmente têm um período inativo do ano em que o crescimento não ocorre, em climas mais frios, devido, por exemplo, às temperaturas congelantes.

Essa deficiência também se dá a falta de luz do dia durante os meses de inverno, em climas subtropicais e tropicais devido à estação seca, quando a precipitação torna-se mínima.

O período de inatividade será sempre acompanhado pela queda de folhas, se a planta for do tipo decídua. As plantas que se mostram perenes não perdem todas as folhas de uma só vez. Elas caem gradualmente ao longo das estações de crescimento. Mas o crescimento praticamente para durante a estação inativa.

As plantas com o caule lenhoso nativas das regiões subtropicais e quase todas as plantas nativas dos trópicos são sempre verdes. Isso porque estão sujeitas às temperaturas quentes durante todo o ano.

Como é o Crescimento das Plantas Lenhosas

Durante os meses de outono, cada caule lenhoso de uma planta decídua corta o fluxo de nutrientes e água para as folhas. Essa interrupção é a responsável pela rápida mudança nas cores de toda a sua estrutura, à medida que a clorofila nas folhas vai se decompondo.

Dessa forma, são formadas células especiais que interrompem a conexão entre a folha e o caule, para que ele se solte facilmente. As plantas perenes não perdem suas folhas e simplesmente entram em um estado de baixa atividade durante a estação inativa. Durante a primavera, as raízes começam a enviar nutrientes de volta ao dossel.

Quando as estações de crescimento recomeçam, com clima quente ou com a estação chuvosa, a planta acaba quebrando os botões, enviando novas folhas ou permitindo que o crescimento de flores ocorra de forma natural. Isso é acompanhado pelo crescimento de um novo caule lenhoso a partir de brotos da madeira da estação anterior.

Em climas mais frios, a maior parte do crescimento do caule acontece durante a primavera e o início do verão. Quando a estação adormecida começa, o novo crescimento ocorre e se torna lenhoso. Quando isso acontece, o caule nunca volta a crescer, no entanto, continuará se expandindo em diâmetro pelo resto da vida da planta.

A maior parte das plantas que são lenhosas e nativas de climas mais frios possui anéis de crescimento distintos. Eles ocorrem por conta da produção de novos tecidos vasculares a cada ano. Somente um punhado externo de anéis contém tecido vivo, tal como o xilema, por exemplo. As camadas internas têm cerne, tecido morto que serve apenas como suporte estrutural.

Um Pouco Mais Sobre o Crescimento

O crescimento do caule lenhoso ocorre principalmente fora do botão terminal na ponta do caule. Os botões nas laterais são suprimidos pelos terminais e produzem menos crescimento, a menos que sejam removidos por ação humana ou natural.

Sem um botão terminal, os botões laterais não terão nada para suprimir e começarão rapidamente a enviar crescimento, se cortados durante a primavera. No final do verão e início do outono, o crescimento mais ativo da estação cessou e a poda de um caule lenhoso resultará em pouco ou nenhum novo crescimento. Os botões advindos no inverno são formados quando a estação inativa começa. Dependendo da planta, esses brotos contêm novo crescimento de folhas, novas flores ou ambos.

Caule Lenhoso
Caule Lenhoso

Os gomos terminais têm uma dominância mais forte nas coníferas do que as plantas de folhas largas. Portanto, as coníferas normalmente crescem um único tronco reto sem bifurcação ou grandes ramos laterais.

À medida que um caule lenhoso cresce, muitas vezes perde folhas e galhos mais baixos à medida que ficam sombreados pelo dossel. Se um determinado caule estiver produzindo uma quantidade insuficiente de energia para a planta, as raízes a “abortarão”. Isso ocorre com a interrupção do fluxo de água e nutrientes, fazendo com que ela morra gradualmente.

O Que Acontece Debaixo Do Solo

Abaixo dos solos, o sistema radicular expande cada uma das estações de cultivo da mesma maneira que o caule lenhoso. As raízes crescem em comprimento e fornecem raízes laterais menores. No final das estações de crescimento, as raízes recém cultivadas tornam-se lenhosas e cessam a expansão futura, mas continuarão a se expandir em diâmetro, como citado acima.

No entanto, diferentemente da parte acima da superfície da planta, o sistema radicular continua a crescer, embora a um ritmo mais lento, durante toda a estação inativa. Em regiões de clima frio, o crescimento das raízes continuará enquanto as temperaturas estiverem acima de 2 ° C.

A madeira é composta principalmente de células do xilema com paredes celulares feitas de celulose e lignina. O xilema é um tecido vascular que move a água e os nutrientes das raízes para as folhas.

Essas plantas lenhosas formam novas camadas do tecido lenhoso a cada ano, aumentando assim o diâmetro do caule de ano para ano. Assim, pode-se notar imediatamente a nova madeira depositada no lado interno da camada vascular localizada abaixo da casca.

No entanto, em algumas monocotiledôneas, como palmeiras e dracaenas, a madeira é formada em feixes espalhados pelo interior dos troncos. O diâmetro do caule lenhoso aumenta continuamente ao longo das estações de crescimento e para durante o período inativo.

Sob condições específicas, as plantas lenhosas podem deteriorar-se ou, com o tempo, tornar-se madeira petrificada. Os exemplos mais conhecidos de vegetação com caule lenhoso são: palmeiras, trepadeiras e cactos.

Veja também

Papel de Fibra de Algodão: Vantagens e Desvantagens

O papel é famoso pela sua origem através da madeira, ou melhor, das fibras de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *